Analista de Cargos e Salários: o que faz, quanto ganha e mais!

1 de fevereiro de 2018
Kenoby

Encontrar o profissional correto é um desafio extremamente importante para os gestores de um negócio. Para além desse ponto, outra questão que interfere bastante no sucesso da atividade é a remuneração correta de cada colaborador.

Partindo dessa carência do mercado, surgiu a profissão dos Analistas de Cargos e Salários — capaz de auxiliar, e muito, na eficiência operacional e no desempenho de uma empresa.

Pensando nisso, preparamos um artigo com os principais aspectos relacionados a essa profissão e como ela pode ser relevante para a gestão do seu negócio. Acompanhe!

Por que contratar um Analista de Cargos e Salários?

Basicamente, não é possível que um gestor sem conhecimentos específicos possa planejar toda a estrutura dos cargos de sua empresa. Algumas vezes, a falta de um profissional de Cargos e Salários pode ocasionar custos excessivos ou uma taxa alta de rejeição da empresa por parte dos seus colaboradores.

A especialização é a chave para a eficiência — daí surge a necessidade em contratar esse profissional.

O que faz um Analista de Cargos e Salários?

O Analista de Cargos e Salários é o especialista capaz de revisar e estruturar os cargos existentes em uma empresa. Isso inclui uma organização de colaboradores, salários e níveis hierárquicos entre as atividades desempenhadas. É importante destacar que, apesar de existirem poucos profissionais no mercado, essa função pode causar um impacto importante nos resultados da empresa.

Algumas das principais tarefas do Analista de Cargos e Salários são:

  • descrever as tarefas e responsabilidades de cada cargo;
  • elaborar análises constantes de processos na gestão de recursos humanos;
  • promover subsídios para que os demais colaboradores sigam as políticas da empresa;
  • criar planos de carreira e sucessão na empresa.

Qual a qualificação necessária para um Analista de Cargos e Salários?

Por tratar diretamente da relação entre os colaboradores, é importante que o Analista de Cargos e Salários possua:

  • formação em Recursos Humanos;
  • especialização na área de Administração de Cargos e Salários;
  • habilidade para lidar com pessoas;
  • espírito de liderança e cooperatividade.

Destacamos que grandes instituições como a PUC e FGV já oferecem cursos de especialização para a área. Sem dúvidas, é um bom investimento para o currículo desse profissional.

Quais as habilidades que um Analista de Cargos e Salários deve ter?

Como esse profissional precisa lidar com análise de dados e planejamento estratégico, a principal habilidade é a facilidade com números. Além disso, é importante focar no seguinte:

  • busca constante por atualizações;
  • capacidade para análise de mercado;
  • acompanhamento do perfil das empresas;
  • gerenciamento da logística interna e atividade operacional.

Por outro lado, é importante que ele se mantenha sempre atualizado e que faça pesquisas rotineiras sobre a evolução do mercado.

Quanto ganha um Analista de Cargos e Salários?

A remuneração depende bastante do nível de conhecimento e especialização do profissional, bem como o próprio porte da empresa que o contrata — uma vez que o volume de tarefas tende a ser maior e mais complexo.

Para que você tenha uma noção básica, veja os dados médios do mercado para o recrutamento desse profissional:

  • Empresa de pequeno porte: Remuneração fica entre R$ 2.084,69 para cargos menores (Trainee) até R$ 4.071,65 para profissionais experientes (Sênior);
  • Empresa de médio porte: Remuneração fica entre R$ 2.710,10 para cargos menores (Trainee) até R$ 5.293,15 para profissionais experientes (Sênior);
  • Empresa de grande porte: Remuneração fica entre R$ 3.523,12 para cargos menores (Trainee) até R$ 6.881,10 para profissionais experientes (Sênior);

Template para descrição de vaga

Estamos procurando por um(a) Analista de Cargos e Salários capaz de revisar e estruturar os cargos existentes da empresa. Isso inclui uma organização de colaboradores, salários e níveis hierárquicos entre as atividades desempenhadas.

RESPONSABILIDADES:

  • Descrever as tarefas e responsabilidades de cada cargo;
  • Elaborar análises constantes de processos na gestão de recursos humanos;
  • Promover subsídios para que os demais colaboradores sigam as políticas da empresa;
  • Criar planos de carreira e sucessão na empresa;
  • Busca constante por atualizações;
  • Capacidade para análise de mercado;
  • Acompanhamento do perfil das empresas;
  • Gerenciamento da logística interna e atividade operacional.

REQUISITOS:

  • Formação em Recursos Humanos;
  • Especialização na área de Administração de Cargos e Salários;
  • Habilidade para lidar com pessoas;
  • Espírito de liderança e cooperatividade.
No votes yet.
Please wait...

NOVIDADES DO BLOG

Receba semanalmente as novidades do blog e transforme o seu recrutamento!

Continue lendo:

O que é e o que faz o profissional de gente e gestão nas empresas?

Não se gerencia pessoas, se gerencia com pessoas. A diferença pode até ser sutil no papel, mas na prática não é. Por essa razão, nas empresas mais modernas, o termo  continue lendo »

Analista de Recrutamento e Seleção: o que faz, quanto ganha e mais!

Em todos os nossos posts, temos abordado a mudança do mercado em geral, mas, principalmente, a transformação que a área e o trabalho de profissionais como o Analista de Recrutamento  continue lendo »

Digitalização do RH: entenda o que é e qual a importância

Visando conquistar resultados cada vez melhores com cada vez menos processos, a evolução tecnológica atinge todos os setores das empresas. Com a área de recursos humanos não é diferente. A  continue lendo »

Diretor de RH: o que faz, quanto ganha e como se tornar um

Peça importante em uma organização, o diretor de RH é responsável pelo bom funcionamento do departamento de recursos humanos. Ele cuida dos funcionários, tanto no aspecto operacional (realização de funções)  continue lendo »

Remuneração variável: o que é e como funciona? Descubra!

A remuneração tradicional é um fator estratégico para atrair e reter talentos. Mas é necessário ter prudência: elevá-la pode prejudicar a rentabilidade da empresa. Por essa razão, vários empresários e  continue lendo »

Como fortalecer a cultura organizacional da minha empresa?

Saber como fortalecer a cultura organizacional é essencial a todo gestor que deseja estabelecer valores em sua empresa. Quando existe uma cultura sólida, todos entendem o que deve ser priorizado  continue lendo »