Business Partner: o que faz, quanto ganha e mais!

1 de fevereiro de 2018
Kenoby

Você sabe o que faz o Business Partner (BP)? A função, que se populariza cada vez mais entre os profissionais de Recursos Humanos no país, ainda gera dúvidas quanto às suas atribuições e quanto à colaboração que pode dar às empresas.

Ao menos em tese, o profissional atuaria como responsável pela interação entre as áreas de negócios, gestão de pessoas e RH. No entanto, como, muitas vezes, se desconhece as exatas tarefas do cargo, as organizações encontram dificuldades para concretizar esse objetivo.

Por isso, o conteúdo a seguir aborda os principais aspectos da função. Assim, você tirará todas as suas dúvidas e entenderá a importância desse profissional para as empresas de hoje. Não deixe de conferir!

O que faz um BP?

A função do Business Partner é motivo de controvérsia. O cargo foi criado nos anos 80, pelo guru de gestão David Ulrich, no livro Human Resource Champions. A premissa de Ulrich é que o profissional deveria promover o alinhamento entre as áreas de negócios da empresa e o setor de Recursos Humanos.

Ocorre que, como as organizações encontram dificuldades para desenhar adequadamente essas atribuições, em muitos casos, há sobreposição de tarefas. Isso é um problema, porque o papel não é assumir a chefia de RH, tampouco a gestão de pessoas.

Uma síntese adequada das funções do cargo seria a seguinte:

  • trabalhar como um consultor da alta gestão da empresa, municiando-a de informações para auxiliar na tomada de decisões;
  • atuar como um elo entre gestores e equipes de diferentes áreas, garantindo um clima favorável para o cumprimento da missão da organização e o alcance dos resultados desejados.

Pense no Business Partner como um maestro, que precisa coordenar as atividades dos diferentes músicos (profissionais de RH e gestão) para que se forme uma harmonia entre as ações e se atenda aos objetivos da orquestra (negócio).

Por que contratar um Business Partner?

O Business Partner é o profissional que aprofundará a visão e a compreensão do negócio por parte do RH, tornando-o ainda mais estratégico para a organização. A falta dessa visão mais aprofundada do que é e como funciona o negócio pode limitar o RH. Em diversos casos, o setor se vê preso às atividades mais técnicas da área, dando uma contribuição aquém para os objetivos da empresa.

Nesse sentido, o Business Partner exerce o papel de aproximar as áreas de negócios e RH. O profissional auxilia na incorporação dos planos empresariais e na análise das demandas, como a necessidades de recrutar colaboradores, de qualificar os quadros profissionais, de melhorar a motivação etc.

Igualmente, o consultor interno será o encarregado de levar feedbacks para os gestores, que, com o retorno, poderão aprimorar o planejamento. Assim, ocorre a mediação das demandas das partes interessadas, evitando o surgimento de conflitos.

Sendo assim, a contratação representa um maior alinhamento entre os objetivos, metas, estratégias e ações gerais e setoriais. Não à toa, pode ser um diferencial para o crescimento da empresa.

Qual a qualificação necessária para um Business Partner?

A formação do Business Partner não se vincula a uma única área do conhecimento. No dia a dia, administradores, psicólogos, analistas de RH e outros profissionais migram para essa função de consultoria interna. No entanto, é sempre importante que o candidato tenha experiência em atividades ligadas à Gestão de Pessoas e Recursos Humanos. Afinal, ele estará presente e exercerá influência sobre essas áreas de atuação.

Uma estratégia válida é realizar a migração com o auxílio de um curso de extensão, direcionado para o exercício da atividade. Isso aliará a experiência com uma base teórica sólida, além de suprir possíveis dificuldades nos assuntos de RH.

De todo modo, o mais importante é que o BP desenvolva certos atributos, independentemente do caminho trilhado. São eles:

  • entender com profundidade o negócio da empresa;
  • conhecer muito bem o funcionamento e os subsistemas de RH;
  • dominar as técnicas de treinamento e desenvolvimento;
  • saber lidar com indicadores e métricas, transformando-os em informações úteis para a tomada de decisões.

Por outro lado, é desejável que o profissional obtenha uma Certificação em Recrutamento e Seleção, diante da relevância dessa atividade para os resultados do RH.

Quais as habilidades que um BP deve ter?

A função de Business Partner é essencialmente generalista. As informações e habilidades desse profissional dizem respeito aos elementos comuns e aos pontos críticos das áreas de RH e Gestão de Pessoas, bem como ao entendimento da relação entre essas atividades.

Resumidamente, o conhecimento do todo é diferente da compreensão de cada uma das partes individualmente. Por exemplo, uma coisa é se aprofundar no domínio de técnicas de recrutamento, avaliação ou treinamento, enquanto outra é participar dos três processos e entender suas influências recíprocas.

Nesse sentido, o Business Partner precisa desenvolver um certo conjunto de habilidades gerais para atender às exigências da função. As principais são as seguintes:

Saber planejar

Uma habilidade essencial ao Business Partner é ser um bom planejador. Traçar planos que integrem o RH com as demais áreas de negócios da organização, gerando ganhos para todos, é um dos grandes diferenciais do profissional.

Ser um bom executor

Além de elaborar estratégias, esse profissional precisa ser um bom executor desses planos. Ele deve saber como tirá-los do papel, definindo as ações e as etapas necessárias para concretizá-las.

Manter bom relacionamento

Outra habilidade muito importante é saber se relacionar adequadamente com diferentes públicos, como colaboradores, gestores e investidores. A tarefa de atuar como um elo entre diferentes áreas da organização exige a capacidade de comunicar-se de forma efetiva com todas elas.

Antecipar riscos

Saber mapear situações que possam comprometer a estratégia da empresa é mais uma capacidade que o Business Partner deve apresentar.

Mediar interesses

A função recebe as demandas do RH e da gestão, as quais podem ser conflitantes em diversos casos. Logo, o BP pode assumir o papel de negociar com as partes interessadas e buscar soluções satisfatórias no longo prazo.

Lidar com posições de liderança

O cargo demanda uma compreensão apurada da própria influência na empresa. Isso porque o profissional não só orientará equipes, como também manterá relações com outras pessoas em posição de liderança.

Quanto ganha um Business Partner?

A indefinição quanto às reais funções do Business Partner se reflete na remuneração verificada no mercado, que varia bastante. Isso porque, sem uma previsão determinante sobre seu papel, cada organização delega um nível diferente de responsabilidades.

Além disso, o profissional pode ser o responsável por atuar em um único estabelecimento ou por coordenar o trabalho realizado em diferentes franquias ou filiais. Tudo isso, logicamente, afetará os ganhos.

Não por acaso, de acordo com um levantamento da consultoria Delloite, trazida em reportagem da revista Exame, a remuneração de um Business Partner varia entre R$ 5.800,00 e R$ 13.600,00.

Como é o mercado para o BP?

À medida que as empresas passaram a compreender o papel do Business Partner e avanço do conceito de RH estratégico, o interesse do mercado por esse profissional naturalmente cresceu. Em outra reportagem da publicação especializada, verifica-se um crescimento dessa demanda, com a citação de grandes negócios que já utilizam ou que pretendem utilizar a função, como o McDonalds e o Bradesco.

A rede de restaurantes utiliza esses profissionais na coordenação dos estabelecimentos, que, como você já deve conhecer, precisam seguir certos padrões. Trata-se de um contato direto com os diretores e gerentes, harmonizando as atividades e as expectativas.

Já a instituição financeira conta com os serviços para estreitar os laços do RH com o negócio e construir relações de confiança. Logo, uma atuação um pouco diferente, mas que segue o mesmo princípio de ajustar os planos gerais e setoriais.

Outro forte indicativo do avanço da categoria é o surgimento de cursos de extensão para a formação de profissionais. Isto é, a oferta de qualificação revela a presença de oportunidades na área. Por fim, é importante destacar que a tendência é que cada vez mais empresas adotem a função. Isso porque o crescimento do cargo de BP deve acompanhar a substituição dos RHs operacionais pelos estratégicos.

Como redigir a descrição do cargo de BP?

Agora que você já sabe o que é Business Partner, é possível organizar as informações mencionadas e elaborar um modelo de descrição de cargo, a fim de facilitar o recrutamento de pessoas. Confira:

Template para descrição de vaga

Estamos procurando por um Business Partner que aprofundará a visão e a compreensão do negócio por parte do RH, tornando-a ainda mais estratégica para a organização.

RESPONSABILIDADES

  • trabalhar como um consultor da alta gestão da empresa, municiando-a de informações para auxiliar na tomada de decisões;
  • atuar como um elo entre gestores e equipes de diferentes áreas, garantindo um clima favorável para o cumprimento da missão da organização e o alcance dos resultados desejados;
  • entender com profundidade o negócio da empresa;
  • saber lidar com indicadores e métricas, transformando-os em informações úteis para a tomada de decisões;
  • traçar planos que integrem o RH com as demais áreas de negócios da organização, gerando ganhos para todos, é um dos grandes diferenciais do profissional;
  • além de elaborar estratégias, o Business Partner precisa ser um bom executor desses planos. Você deve saber como tirá-los do papel, definindo as ações e as etapas necessárias para concretizá-las;
  • se relacionar adequadamente com diferentes públicos, como colaboradores, gestores e investidores;
  • atuar como um elo entre diferentes áreas da organização exige a capacidade de comunicar-se de forma efetiva com todas elas;
  • saber mapear situações que possam comprometer a estratégia da empresa.

REQUISITOS

  • graduação em RH, Administração, Psicologia ou áreas afins;
  • desejável pós-graduação;
  • Inglês avançado ou fluente;
  • desejável uma Certificação em Recrutamento e Seleção;
  • conhecer muito bem o funcionamento e os subsistemas de RH;
  • dominar as técnicas de treinamento e desenvolvimento.

Como facilitar o recrutamento desse profissional?

Ao lado desses requisitos e responsabilidades, é recomendável que você considere as características específicas da sua empresa, como segmento, porte, benefícios etc. Outra dica é utilizar um software de recrutamento, para que as habilidades essenciais para o cargo sejam filtradas, permitindo que os analistas reduzam o volume de candidatos aos de maior potencial.

A tecnologia é uma das formas de tornar o processo mais célere e reduzir os erros na contratação em cargos de liderança, principalmente, em funções determinantes para o bom desempenho da organização.

Sendo assim, como o Business Partner exerce uma atividade crítica, ao alinhar os planos estratégicos e as atividades do RH, busque o máximo de recursos para garantir a contratação do profissional certo.

Gostou do post? Nos ajude a ampliar esse conhecimento: compartilhe o conteúdo nas suas redes sociais e permita que seus amigos e seguidores também conheçam um pouco mais sobre essa função tão estratégica para as empresas!

Rating: 5.0/5. From 7 votes.
Please wait...
Aumente a assertividade no seu R&S!

NOVIDADES DO BLOG

Receba semanalmente as novidades do blog e transforme o seu recrutamento!

MATERIAIS GRATUITOS:

Certificação em Recrutamento e Seleção

Apresentação Mensal com Indicadores de RH

Kit - Entrevista de Candidatos

CONFIRA + MATERIAIS GRATUITOS

Continue lendo:

Recursos Humanos: TUDO o que você precisa saber sobre o RH

A área de Recursos Humanos, ou RH, como é conhecido o setor responsável pela gestão de pessoas, é um conjunto de técnicas e práticas realizadas pelos profissionais que atuam com  continue lendo »

Analista de Recrutamento e Seleção: o que faz, quanto ganha e mais!

Em todos os nossos posts, temos abordado a mudança do mercado em geral, mas, principalmente, a transformação que a área e o trabalho de profissionais como o Analista de Recrutamento  continue lendo »

Eventos de RH: conheça os principais que acontecem no Brasil

Impulsionados pelo 3º Kenoby Talks, os eventos de RH estão se popularizando ao longo dos anos no país. Não atoa, essa é uma área cada vez mais procurada pelos profissionais  continue lendo »

Áreas do RH: você sabe como todas funcionam e se organizam?

Há muito tempo, a função do RH em uma empresa deixou de tratar apenas de questões como frequência, pontualidade e pagamento dos colaboradores. Nas últimas décadas, a maioria das organizações  continue lendo »

RH 3.0: Entenda o novo RH e como implementá-lo

A área de RH é uma das que mais mudou nas últimas décadas  — de um setor estritamente operacional para outro estratégico e repleto de novas tecnologias, hoje convenientemente chamado de  continue lendo »

Digitalização do RH: entenda o que é e qual a importância

Visando conquistar resultados cada vez melhores com cada vez menos processos, a evolução tecnológica atinge todos os setores das empresas. Com a área de recursos humanos não é diferente. A  continue lendo »