Business Partner: o que faz, quanto ganha e mais!

1 de fevereiro de 2018
Kenoby

Você sabe o que faz o Business Partner? A função, que cada vez mais se populariza entre os profissionais de Recursos Humanos no país, ainda gera dúvidas quanto às suas atribuições e quanto à colaboração que podem dar a empresa.

Confira neste post um guia sobre quem é o Business Partner e como é o seu trabalho.

Por que contratar um Business Partner?

O Business Partner é o profissional que aprofundará a visão e a compreensão do negócio por parte do RH, tornando-a ainda mais estratégica para a organização.

A falta dessa visão mais aprofundada, do que é e como funciona o negócio, pode limitar o RH a atividades mais técnicas da área. O Business Partner aproxima a área das demais.

O que faz um BP?

  • Trabalha como um consultor da alta gestão da empresa, municiando-a de informações para auxiliar na tomada de decisões;
  • Atua como um elo entre gestores e equipes de diferentes áreas, garantindo um clima favorável para o cumprimento da missão da organização e o alcance dos resultados desejados.

A função do Business Partner é motivo de controvérsia. O cargo foi criado nos anos 80, pelo guru de gestão David Ulrich, no livro Human Resource Champions. A premissa de Ulrich é que o profissional deveria promover o alinhamento entre as áreas de negócios da empresa e o setor de Recursos humanos.

Qual a qualificação necessária para um Business Partner?

  • Entender com profundidade o negócio da empresa;
  • Conhecer muito bem o funcionamento e os subsistemas de RH;
  • Desejável uma Certificação em Recrutamento e Seleção;
  • Dominar as técnicas de treinamento e desenvolvimento;
  • Saber lidar com indicadores e métricas, transformando-os em informações úteis para a tomada de decisões.

Quais as habilidades que um BP deve ter?

  • Saber planejar: Uma habilidade essencial ao Business Partner é ser um bom planejador. Traçar planos que integrem o RH com as demais áreas de negócios da organização, gerando ganhos para todos, é um dos grandes diferenciais do profissional.
  • Ser um bom executor: Além de elaborar estratégias, esse profissional precisa ser um bom executor desses planos. Ele deve saber como tirá-los do papel, definindo as ações e as etapas necessárias para concretizá-las.
  • Manter bom relacionamento: Outra habilidade muito importante é saber se relacionar adequadamente com diferentes públicos, como colaboradores, gestores e investidores.  A tarefa de atuar como um elo entre diferentes áreas da organização exige a capacidade de comunicar-se de forma efetiva com todas elas.
  • Antecipar riscos: Saber mapear situações que possam comprometer a estratégia da empresa é mais uma capacidade que o Business Partner deve apresentar.

Quanto ganha um Business Partner?

A indefinição quanto às reais funções do Business Partner se reflete na remuneração verificada no mercado, que varia bastante. Isso porque, sem uma definição clara sobre seu papel, cada organização delega um nível diferente de responsabilidades.

Assim, de acordo com um levantamento da consultoria Delloite, a remuneração de um Business Partner varia entre R$ 5.800 e R$ 13.600.


Template para descrição de vaga

Estamos procurando por um Business Partner que aprofundará a visão e a compreensão do negócio por parte do RH, tornando-a ainda mais estratégica para a organização.

RESPONSABILIDADES:

  • Trabalhar como um consultor da alta gestão da empresa, municiando-a de informações para auxiliar na tomada de decisões;
  • Atuar como um elo entre gestores e equipes de diferentes áreas, garantindo um clima favorável para o cumprimento da missão da organização e o alcance dos resultados desejados.
  • Entender com profundidade o negócio da empresa;
  • Saber lidar com indicadores e métricas, transformando-os em informações úteis para a tomada de decisões;
  • Traçar planos que integrem o RH com as demais áreas de negócios da organização, gerando ganhos para todos, é um dos grandes diferenciais do profissional;
  • Além de elaborar estratégias, O Business Partner precisa ser um bom executor desses planos. Você deve saber como tirá-los do papel, definindo as ações e as etapas necessárias para concretizá-las;
  • Se relacionar adequadamente com diferentes públicos, como colaboradores, gestores e investidores;
  • Atuar como um elo entre diferentes áreas da organização exige a capacidade de comunicar-se de forma efetiva com todas elas;
  • Saber mapear situações que possam comprometer a estratégia da empresa.

REQUISITOS:

  • Graduação em RH, Administração, Psicologia e ou áreas afins.
  • Desejável Pós-Graduação;
  • Inglês avançado/fluente;
  • Desejável uma Certificação em Recrutamento e Seleção;
  • Conhecer muito bem o funcionamento e os subsistemas de RH;
  • Dominar as técnicas de treinamento e desenvolvimento.
Rating: 5.0/5. From 2 votes.
Please wait...

NOVIDADES DO BLOG

Receba semanalmente as novidades do blog e transforme o seu recrutamento!

Continue lendo:

Digitalização do RH: entenda o que é e qual a importância

Visando conquistar resultados cada vez melhores com cada vez menos processos, a evolução tecnológica atinge todos os setores das empresas. Com a área de recursos humanos não é diferente. A  continue lendo »

Descrição de cargos: 10 boas práticas para utilizar na sua empresa

A descrição de cargos é o processo de detalhamento de cada posição dentro da companhia. Com ela, é possível verificar e formalizar as atividades e responsabilidades de todos os postos da  continue lendo »

eSocial: entenda o que é, as vantagens e como implantar na empresa

Em janeiro de 2018 inicia o cronograma de implantação, por parte das empresas, do Sistema Fiscal Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas, conhecido como eSocial. Por meio dele, o  continue lendo »

Décimo terceiro salário: tudo o que você precisa saber!

Todo trabalhador brasileiro devidamente registrado por meio da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) tem o direito de receber a Gratificação Natalina, popularmente conhecida como décimo terceiro salário. Para alguns,  continue lendo »

Você sabe o que é dissídio? Entenda como funciona e como é calculado

Dissídio é uma palavra bastante comum no ambiente empresarial, mas esse termo pode ser motivo de grande dor de cabeça para os gestores de recursos humanos, caso eles não tenham  continue lendo »

Artigo 473 da CLT: o que você precisa saber sobre as faltas justificadas

No contexto trabalhista, um dos assuntos que gera muita dúvida é o caso das faltas justificadas — regulamentadas pelo Artigo 473 da CLT. Isso acontece porque nem sempre os gestores  continue lendo »