Caged: entenda o que é e a importância deste sistema

5 de setembro de 2017
Kenoby

Uma empresa precisa contratar e demitir funcionários, correto? O número de pessoas empregadas e desempregadas é um importante indicador da economia do país. Esse dois fatores juntos levaram à criação de um sistema de controle, o Caged. Mas, afinal, o que é exatamente esse sistema?

Em linhas gerais, o Caged é um método de controle de admissão e demissão de funcionários das empresas estabelecidas no Brasil.

Para ajudar você a entendê-lo melhor, preparamos um miniguia com as informações essenciais sobre o assunto. Confira!

O que é o Caged?

O Caged é o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados e foi estabelecido em 1965, pela Lei n° 4.923. Esse sistema é um registro permanente dos funcionários que estão sob o regime da Consolidação das Leis do Trabalho, a famosa CLT.

Isso significa que estagiários, cooperados e trabalhadores autônomos e temporários não precisam ser registrados no Caged, ok?

Qual a importância desse sistema?

De acordo com o Ministério do Trabalho, o Caged também é utilizado como base para elaboração de estudos, pesquisas, projetos e programas relacionados ao mercado de trabalho. Além disso, o sistema fornece informações que embasam decisões governamentais sobre a área. Interessante, não é mesmo?

O Cadastro Geral de Empregados e Desempregados tem como objetivo fiscalizar os processos de contratação e demissão de colaboradores, garantir o pagamento do seguro-desemprego, além de estabelecer medidas contra o desemprego e prestar assistência às pessoas desempregadas.

Desse modo, é possível perceber que o Caged tem um papel importante na mensuração do desenvolvimento da economia do nosso país. Afinal, se o Brasil estiver gerando mais emprego em regime CLT, significa que mais empresas estão crescendo e a economia está girando.

Quais empresas devem declarar ao Caged?

Todas as empresas que têm mais de 20 colaboradores devem enviar, mensalmente, até o dia 7, uma declaração ao Caged, informando a movimentação do quadro de funcionários do mês anterior. Essa transmissão de informações é obrigatória!

Caso a empresa deixe de declarar os dados ou os envie atrasados, ela será multada. O valor da multa é contabilizado por funcionário e você pode conferir neste link.

Como funciona o sistema?

O primeiro e importante passo para declarar o Caged é ter um Certificado Digital para garantir a segurança da transação. No caso de empresas, esse certificado é o e-CNPJ, que você pode encontrar em empresas como a Serasa Experian.

O segundo passo é fazer o download do Aplicativo do Caged Informatizado, que está disponível no próprio site do Ministério do Trabalho. Nesse aplicativo, você poderá gerar o arquivo para fazer a transmissão.

Ao gerar o arquivo no Aplicativo, você deve realizar a transmissão por meio do Portal do Caged. Você pode acessá-lo clicando aqui e selecionando um dos links da opção “Transmitir Arquivo”.

Quando a transmissão for finalizada, você poderá fazer o download do comprovante e garantir que a empresa está em dia com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados.

Esperamos que este post tenha esclarecido sobre o Caged para você e também sua importância para a economia do país, além do desenvolvimento de melhorias!

Para ficar por dentro das nossas novidades e receber conteúdos como este em primeira mão, acompanhe-nos nas redes sociais! Aqui estão o nosso Facebook e nosso LinkedIn. Esperamos você por lá!

NOVIDADES DO BLOG

Receba semanalmente as novidades do blog e transforme o seu recrutamento!

Continue lendo:

Aviso prévio: o que você precisa saber sobre o assunto?

As regras de aviso prévio são frequentemente aplicadas no cotidiano do setor de Recursos Humanos. Isso porque, querendo ou não, a demissão de funcionários faz parte da rotina do departamento.  continue lendo »

Artigo 473 da CLT: o que você precisa saber sobre as faltas justificadas

No contexto trabalhista, um dos assuntos que gera muita dúvida é o caso das faltas justificadas — regulamentadas pelo Artigo 473 da CLT. Isso acontece porque nem sempre os gestores  continue lendo »

Licença maternidade: tire todas as suas dúvidas aqui!

A licença maternidade é um direito legal que toda mulher possui, correspondente a um período de 120 a 180 dias remunerados. A licença garante a suspensão de seu contrato de  continue lendo »

Licença paternidade: conheça os direitos dos colaboradores da empresa

Conceder a licença paternidade, em tese, não deveria apresentar grandes dificuldades para o RH. Afinal, basta o conhecimento do prazo legal e do momento exato de seu início para que  continue lendo »

Adicional de periculosidade: você sabe o que é? Confira!

Você sabe quem tem direito a receber o adicional de periculosidade e como este valor deve ser calculado? No Brasil, há toda uma legislação regulamentando essa compensação devida aos trabalhadores  continue lendo »

Licença nojo: entenda o que é e quem tem direito a ela

A legislação trabalhista permite que o colaborador se ausente por alguns dias sem que o período seja descontado de seu salário. É o que acontece, por exemplo, em casos de  continue lendo »