Capital humano: um guia completo e definitivo para você saber tudo!

22 de agosto de 2019
Kenoby

O capital humano é o responsável por conduzir as atividades dentro de uma organização. Sendo suas atividades bem conduzidas, são capazes de levar a empresa à sua máxima eficiência, elevando o potencial de gerar lucros e se manter bem-sucedida no mercado.

Que tal ouvir o post? Clique no play e ouça agora!

As pessoas são o principal ativo das organizações. Isso porque os processos só funcionam se houver profissionais dispostos a entregar um resultado que faça sentido para eles e para a empresa. Nesse cenário, a gestão do capital humano é de extrema importância, cabendo aos líderes e ao setor de gestão de pessoas conduzir o que é um dos maiores ativos das organizações.

No entanto, o capital humano é muito mais do que apenas pessoas. É preciso levar em consideração, também, a cultura, os valores, a filosofia da organização e outros ativos. Para gerir todos essas questões, principalmente pessoas, o setor de recursos humanos teve de se modernizar. Hoje, a tecnologia é uma importante aliada, pois é capaz de integrar maior índice de acerto e agilidade em vários processos, que vão desde o recrutamento e a seleção até a retenção de talentos e a gestão por competências.

Assim, o RH tem o desafio de contribuir para a formação de ambientes e condições favoráveis ao desenvolvimento das habilidades que diferenciem todos os seus talentos. Neste post, vamos explicar tudo o que você precisa saber sobre capital humano nas empresas e como a tecnologia ajuda a melhorar a gestão de pessoas nas organizações. Acompanhe!

O que é capital humano nas empresas?

Saber o que é capital humano deve fazer parte do repertório de todo profissional que trabalha com gestão de pessoas e RH. A expressão se refere ao corpo de habilidades, conhecimentos, atitudes e experiências que o funcionário possui.

Nesse contexto, a formação profissional e a participação em treinamentos, cursos e especializações inerentes à atividade também colabora para aumentar as competências e, consequentemente, o valor que o empregado tem para a companhia.

A incapacidade da organização de identificar profissionais com a combinação necessária de habilidades e competências pode afetar todo o negócio. Logo, se uma empresa pode investir em novas tecnologias para aperfeiçoar seus processos internos, ela pode e deve identificar os talentos que demonstrem habilidades para exercer determinada função.

Isso torna possível que a organização tenha acesso a um conjunto de aptidões mais abrangentes referentes ao capital humano, sem necessidade de contratar outros funcionários. Ao mesmo tempo, a empresa contribui para aumentar o valor econômico de cada um desses indivíduos.

Valor econômico do capital humano

O capital humano pode ser aprimorado e gerar mais capital para a empresa. Um exemplo de como isso acontece é o atleta profissional. Essa pessoa, na maioria das vezes, começa treinando com a instrução de outro profissional (treinador). Ela tem acesso a conceitos básicos do esporte, recebe informações para a formação de estratégias relacionadas à sua participação em um campeonato e, finalmente, adquire a experiência ao praticar o esporte.

Levando em conta que a combinação de conhecimento, experiência e talento seja suficiente para que obter êxito, a esse indivíduo é oferecida a chance de jogar profissionalmente onde possa adquirir mais experiência. Durante todo esse processo, o valor econômico desse profissional é elevado, o que resulta em valor maior para quem emprega o atleta.

Assim, o capital humano em sua definição literal é uma forma de valor que deve ser compreendida em termos econômicos. No entanto, esse valor não inclui a estima do valor do indivíduo para seu círculo social, a família e a comunidade.

Portanto, todas as situações que envolvem o capital humano nas empresas circundam basicamente suas habilidades, competências e experiência, sendo úteis para o empregador algum desses ativos. Por essa razão, o valor do capital humano é a soma de uma série de características que não devem ser consideradas isoladamente.

Antes de continuar, aproveite para baixar o nosso guia completo para a atração de talentos!

Fatores que determinam o valor do capital humano

Listamos para você algumas competências a características que devem ser mensuradas no valor do capital humano:

  • habilidades e qualificações;
  • níveis de educação;
  • experiência de trabalho;
  • personalidade — trabalho árduo, harmonioso em um escritório;
  • habilidades sociais — comunicação;
  • inteligência;
  • inteligência emocional;
  • criatividade — capacidade de inovar novas práticas/produtos de trabalho;
  • julgamento;
  • hábitos e traços de personalidade.

Como vimos, o capital humano pode ser entendido como um termo econômico, mas ele também é um fator sociológico. Veja mais a seguir!

Qual o conceito de capital humano?

O capital humano se refere à riqueza que se pode adquirir em uma organização em relação às pessoas que fazem parte dela.

Assim, o capital humano é representado pelo valor que o número de funcionários, de todos os níveis hierárquicos, representa para o negócio. Para tanto, devem ser considerados os fatores que citamos no tópico anterior.

Logo, as pessoas que compõem uma empresa são, sem dúvida, um dos fatores mais relevantes na hora de avaliar o rendimento geral da organização.

Quando surgiu a expressão capital humano

Esse nome surgiu no século XVIII, quando estudiosos do ramo econômico, como Adam Smith, perceberam a necessidade de as empresas se basearem não só em fatores técnicos, mas também humanos, na hora de criar regras que estabelecessem o bom funcionamento da organização.

Assim, o capital humano surgiu como um dos fatores mais relevantes a considerar no negócio, já que ele é responsável por executar as atividades e habilidades próprias de cada empresa e também na área econômica.

Portanto, quanto mais capacitada ou preparada a equipe estiver para desempenhar suas tarefas, melhores serão os resultados da empresa. Essa elucidação do termo se baseia em aspectos econômicos e de rendimentos. Entretanto, esse conceito de capital humano também se relaciona com aspectos e elementos sociológicos, como já mencionamos.

Esses aspectos podem ser entendidos, por exemplo, como o acesso à alfabetização, aos meios de capacitação de um grupo de pessoas, à projeção futura de certas carreiras ou trabalhos, à chance de sucesso alinhada com o nível de educação etc.

Dessa forma, o ser humano deve ser especialmente compreendido como um fenômeno social particular, não podendo ser reduzido a estatísticas e números em termos econômicos ou matemáticos.

Qual a importância do capital humano para a organização? Conheça cinco vantagens!

A cada dia, a consciência do capital humano cresce dentro das companhias de todos os portes. Isso se deve à estruturação dos setores de gestão de pessoas e recursos humanos dessas organizações, além de estudos efetivos acerca da relação entre satisfação das equipes e produtividade.

Os investimentos nos setores foram aos poucos se sofisticando, e os mecanismos de gestão de pessoal ganhou espaço com o objetivo de qualificar o capital humano e, por consequência, a própria empresa.

Assim, esses setores atuam com reforços para manter as qualificações técnicas dos colaboradores, o que contribui para aumentar o valor das organizações. Esse é o motivo que leva muitos negócios a investirem em cursos de formação e capacitação para seus funcionários. Existem instituições que investem até em universidades corporativas com o objetivo de oferecer capacitação e atualização dos conhecimentos de interesse específico da companhia.

A qualidade de vida no trabalho também tem sido um fator usado pelas empresas para elevar a motivação e o engajamento do capital humano. Por isso, elas têm investido nesse elemento, que busca proporcionar um ambiente mais saudável por meio do bem-estar dos colaboradores. Para tanto, oferecem benefícios como planos de saúde, ginástica laboral, alimentação na empresa, programas de incentivo ao esporte, entre outros.

Essas iniciativas também servem para acompanhar as tendências do mundo atual, já que em tempos em que a competividade do mercado está em alta, tais atitudes fazem completo sentido, principalmente para reter esses talentos nas empresas.

A certeza é que os líderes e o RH precisam estar atentos e preparados para identificar maneiras de qualificar seus talentos dentro da organização, gerando mais valor para as empresas.

Outro fator que merece atenção é ficar atento aos níveis de satisfação da equipe para que as decisões possam ser tomadas com antecedência, a fim de evitar conflitos, desmotivação e, consequentemente, perda de produtividade.

Separamos para você cinco vantagens da gestão do capital humano nas empresas:

1. Retenção de talentos

Quando as pessoas se sentem valorizadas pelo investimento que a organização emprega nelas, em prol do desenvolvimento de suas carreiras, elas se mostram gratas, além de se tornarem profissionais mais completos. Com isso, a tendência é de que continuem na companhia, o que diminui o turnover.

Dessa forma, a retenção de talentos é um grande ganho para as empresas e também um investimento no capital humano.

2. Desenvolvimento de competências

Uma vez que esse esforço de capacitação dos colaboradores existe, por meio de uma iniciativa da liderança e da própria gestão de pessoas, os resultados são cada vez melhores, tanto para a empresa quanto para o colaborador, já que a capacitação torna os profissionais mais aptos para melhorarem suas entregas.

Como resultado, temos elevados índices de satisfação, o que favorece a autoestima do empregado e também é capaz de gerar melhores resultados para a empresa.

3. Cultura organizacional saudável

A cultura organizacional pode ser entendida como todos os hábitos, costumes e valores que circundam uma organização. Para mantê-la saudável, a liderança deve fazer movimentos para promover essa cultura em benefício do negócio, incentivando hábitos que colaborem para o desenvolvimento coletivo e individual, com constantes evoluções.

Ao manter esse esforço em busca do desenvolvimento, são criados ambientes que favorecem a cultura de aprendizado com bases consolidadas para acompanhar as mudanças de mercado e da própria organização.

4. Clima organizacional favorável

Quando a empresa, na figura do líder, incentiva uma cultura organizacional favorável, o potencial da equipe é elevado e elas se sentem mais seguras para continuar contribuindo com a empresa. Assim, é possível elevar a satisfação dos colaboradores, o que reflete em boas relações interpessoais, favorecidas por um ambiente mais saudável, gerando um clima organizacional positivo.

5. Atração e retenção de talentos

O líder também tem importante função na retenção de talentos, pois é dele a responsabilidade de transmitir os valores da companhia. As suas atitudes são reflexo da cultura organizacional.

Dessa forma, uma liderança capaz de envolver as pessoas é ativa, sendo capaz de conciliar conflitos internos e sabe conduzir pessoas para que elas deem seu máximo naquilo que a organização deseja.

Além disso, uma liderança efetiva é mais preparada para atrair e reter talentos do que aqueles que, na contramão, desgastam a relação com a equipe, gerando grandes perdas para a companhia — a exemplo dos investimentos feitos na contratação e alocação dos colaboradores e treinamentos.

Qual a relação entre capital humano e liderança?

Capital humano e liderança são elementos que devem andar juntos em uma organização. Quando as pessoas sentem que a liderança está comprometida com o seu desenvolvimento e tem interesse em manter o seu bem-estar, isso contribui para que elas realizem suas atividades com mais afinco, garantindo a lealdade do time e o cumprimento de todas as tarefas.

Dessa forma, a valorização do capital humano é capaz de levar resultados positivos para todos os que fazem parte da organização, assegurando os resultados que a companhia precisa para se manter competitiva no mercado.

No entanto, ainda existem empresas que andam na contramão dessa realidade, formando chefes, em vez de líderes. Quando isso acontece, há prejuízos enormes, como a perda de produtividade. Como consequência, a tendência é que a empresa seja desvalorizada ao longo do tempo, gerando perdas irreparáveis para o negócio.

Como um software de gestão do capital humano pode contribuir?

Para desenvolver formas mais efetivas de retorno sobre os investimentos (ROI) no que se refere à gestão de pessoas e RH das empresas, é preciso contar com o auxílio de algumas ferramentas de gestão.

Os softwares são recursos estratégicos para as companhias, já que são capazes de atuar efetivamente nas necessidades de suas equipes, sem desperdício de tempo ou de esforços.

Veja a seguir como um software de capital humano colabora para a gestão das empresas.

Reduz custos dos processos de recrutamento e seleção

Com a ajuda de um software de recrutamento e seleção, o processo fica muito mais eficiente por meio de verificações sistematizadas das competências, o que evita que o profissional de RH invista tempo e energia em avaliações que não trarão resultados para as empresas. Isso é possível porque a ferramenta é capaz de identificar os perfis profissionais mais aderentes ao cargo.

Outra vantagem dos sistemas de recrutamento e seleção é que a fase de testes e entrevistas pode ser realizada on-line, por meio de provas no próprio sistema. Também é possível entrevistar o candidato via videoconferência, o que reduz custos para a empresa e para quem procura uma recolocação profissional.

Dessa forma, com um processo de recrutamento e seleção bem definido, contanto para isso com um roteiro planejado e estruturado, é possível garantir o cumprimento de prazos, fazendo o alinhamento das expectativas da empresa ao perfil profissional ideal para a vaga.

Melhora a eficiência e a produtividade do RH

Com o apoio de um software de capital humano, diversas competências do RH se integram em uma única ferramenta, a exemplo do processo de avaliação de desempenho, que pode ser automatizado.

A sistematização dos processos torna possível que o cadastro de metas, planejamento de prazos e competências por perfil seja feito de forma eficiente e segura, sendo possível organizar os resultados com outras áreas, como treinamento e desenvolvimento.

Assim, com a ajuda da tecnologia, as funções inerentes aos setores de recursos humanos e gestão de pessoas das empresas passam a estar integradas. Isso confere aos setores uma atuação muito mais estratégica e alinhada com os objetivos da companhia.

Essa integração acontece a partir das análises feitas pela ferramenta de gestão do capital humano porque, com ela, vários processos passam a ser organizados, levando em consideração as competências ou a performance de cada pessoa, assegurando a efetividade das ações realizadas pelo RH.

Outra vantagem é que o software é capaz de automatizar uma série de relatórios e notificações, o que torna mais eficientes e rápidos os seus processos. Isso economiza tempo e direciona a atenção do setor para a gestão do capital humano nas empresas.

Valoriza o capital humano da organização

Quem trabalha no setor de RH sabe que uma das tarefas mais difíceis é ajudar as pessoas a se desenvolverem para que possam oferecer o máximo de seu potencial para a empresa. Grande parte dos indivíduos se desmotiva com o passar do tempo. Entre as razões para a diminuição do interesse no trabalho está a falta de reconhecimento e de oportunidades.

Com um software de gestão de capital humano que atenda às necessidades da organização, o funcionário tem acesso a recomendações que sejam interessantes para o aprimoramento de suas competências. Além disso, pode receber as oportunidades de seleção interna, o que favorece seu interesse em permanecer na empresa.

Essa e outras oportunidades são capazes de conferir maior reconhecimento do capital humano nas organizações, favorecendo o desenvolvimento das equipes e a motivação, utilizando para isso o aprendizado e novos desafios.

Melhorar resultados dos treinamentos e desenvolvimento

Os programas de treinamento e desenvolvimento de uma empresa somente serão percebidos como algo positivo se estiverem alinhados com as reais necessidades de cada colaborador e sua área.

Dessa forma, os resultados individuais e de equipe podem ser identificados na ferramenta, uma vez que, com sistemas integrados, é possível fazer um levantamento das necessidades apuradas pela avaliação de desempenho.

Com base nos resultados de desempenho, principalmente os relacionados a melhorias de competências e metas, os programas de treinamento e desenvolvimento podem ser avaliados de forma constante.

Além disso, a gestão da empresa pode acompanhar os indicadores de treinamento e de desenvolvimento, conferindo no painel de controle do sistema as metas da sua equipe, participação em debates nas comunidades de prática e participação em treinamentos obrigatórios.

Atuação do RH passa a ser mais estratégica

Uma das principais vantagens de utilizar um software de gestão de pessoas é o alívio que ele traz para a rotina dos profissionais da área, que é conhecida pela quantidade de processos e burocracia.

Com a automação das tarefas, a equipe passa a assumir uma postura mais estratégica na empresa.  Algumas ações, como construir o código de conduta, dedicar-se ao desenvolvimento do plano de carreira ou à implementação de melhorias nos treinamentos, ajudarão a atrair e reter os melhores talentos.

Aumento da produtividade

A utilização de um software de gestão de pessoas torna as atividades do setor mais práticas, o que otimiza o tempo dos profissionais que atuam no setor. Ele diminui a necessidade de processos mais operacionais, como a conferência de currículos para os processos de recrutamento e seleção, além de eliminar erros provenientes de falha humana.

Outra vantagem é que a automação permite reunir todos os dados em uma única ferramenta, eliminando controles paralelos, como arquivos, anotações e planilhas. Dessa forma, o software de gestão do capital humano mantém todos os processos conectados e também colabora para o aumento da produtividade do setor.

Ganho em segurança

O acesso ao sistema se dá por meio de senha individual, o que confere mais segurança para os dados. Além disso, a tomada de decisões passa a basear-se em dados, tornando a gestão mais estratégia e com redução dos erros.

Com tantos benefícios significativos, é evidente que um software de gestão de capital humano é capaz de contribuir com os resultados da organização.

Da contratação à avaliação por competências, o software é um importante aliado para otimizar os processo, conferindo uma função mais estratégica para os profissionais da área. É importante reforçar que o software não substitui nenhum profissional de RH e de gestão de pessoas. Ele apenas complementa as atividades do setor, com soluções capazes de acelerar os processos e também evitar falhas.

Sendo assim, a tecnologia surge como uma aliada para engajar, motivar e transformar os talentos dentro de uma organização, conferindo ao setor de gestão de pessoas ferramentas para gerar mais valor para o capital humano nas organizações.

Agora, que você já conhece tudo sobre capital humano nas empresas, que tal entrar em contato conosco para conhecer as nossas soluções para softwares de recrutamento e seleção? Lembre-se também de assinar a nossa newsletter para receber mais conteúdos como este!

Rating: 4.5/5. From 2 votes.
Please wait...
Aumente a assertividade no seu R&S!

NOVIDADES DO BLOG

Receba semanalmente as novidades do blog e transforme o seu recrutamento!

Kit - Entrevista de Candidatos

MATERIAIS GRATUITOS:

Certificação em Recrutamento e Seleção

Apresentação Mensal com Indicadores de RH

CONFIRA + MATERIAIS GRATUITOS

Continue lendo:

O que é e quais são os tipos de diversidade nas empresas?
O que é e quais são os tipos de diversidade nas empresas?

Os tipos de diversidade nas empresas é um tema que todo profissional de RH deve estar atento. Afinal, esse tema leva para as companhias importantes diferenciais competitivos, principalmente quando o  continue lendo »

Jornada de trabalho CLT: tire as suas dúvidas sobre o assunto
Jornada de trabalho CLT: tire as suas dúvidas sobre o assunto

Um dos principais ativos de uma empresa é o seu corpo de profissionais. Da mesma forma que existem regras que regulamentam os processos comerciais e até de produção, também existem  continue lendo »

Entenda o que é o onboarding e saiba como implementá-lo na sua empresa
Entenda o que é o onboarding e saiba como implementá-lo na sua empresa

O processo seletivo não termina com a assinatura do contrato. É importante acompanhar o novo funcionário durante os primeiros dias, solucionando dúvidas, apresentando a empresa e instruindo-o em relação às  continue lendo »

Descubra o que é avaliação por competências e entenda o seu funcionamento
Descubra o que é avaliação por competências e entenda o seu funcionamento

Muitos profissionais de RH buscam integrar a avaliação por competências às práticas dos departamentos em que atuam. Afinal, em diversas situações, a simples análise dos resultados não traduz a contribuição  continue lendo »

Coaching: entenda como ele atua na psicologia organizacional
Coaching: entenda como ele atua na psicologia organizacional

O coaching passou a atuar mais recentemente nas empresas como um importante suporte para a psicologia organizacional. A prática apoia o setor de Recursos Humanos principalmente na parte de treinamento ou  continue lendo »

Gestão de recursos humanos no capital humano: saiba como aplicar corretamente
Gestão de recursos humanos no capital humano: saiba como aplicar corretamente

A correta gestão de recursos humanos garante que o capital humano da empresa seja bem aproveitado, contribuindo para o sucesso dos negócios. Não por acaso, organizações com boas práticas de  continue lendo »