Coordenador de RH: o que faz, quanto ganha e mais!

1 de fevereiro de 2018
Kenoby

Pelo nome dá para saber que o coordenador de RH é aquele profissional que coordena o setor de Recursos Humanos em empresas.

Porém, essa definição não diz muita coisa sobre o cargo em si, as suas funções, sua importância em uma empresa, bem como a remuneração dessa categoria no mercado de trabalho contemporâneo.

Com isso, neste material, destacaremos todas essas informações sobre o trabalho de coordenador de RH, falando com maior profundidade sobre as singularidades que envolvem essa atividade.

Boa leitura!

Por que contratar um Coordenador de RH?

As transformações no mundo dos negócios, principalmente em relação ao papel do RH em empresas, afetaram os tipos de atividades desempenhadas pelo coordenador de RH. Hoje, a busca das empresas é por um RH estratégico, cujas atividades se inserem em diferentes contextos e áreas.

Um coordenador de RH acaba tendo uma importância a mais nessa nova abordagem, tendo como diferencial as seguintes características:

  • Liderança ativa, direcionando o trabalho da equipe;
  • Tomar decisões em longo prazo;
  • Manter equipe motivada;
  • Implementar iniciativas inovadoras.

O que esse profissional faz?

Entre as atividades específicas que o coordenador de RH desempenha, podemos destacar as seguintes funções:

  • Coordenação de processos de contratação e demissão;
  • Criação de programas de treinamento e desenvolvimento;
  • Gestão de talentos;
  • Representação legal e administrativa do setor;
  • Implementação de políticas internas;
  • Gerenciamento de tempo de tarefas;
  • Avaliação de desempenho gerencial e operacional.

Além dessas funções, hoje, esses profissionais têm estabelecido um relacionamento próximo com as áreas de TI e de Marketing, buscando recursos inovadores em R&S, entre outras, e alinhando as estratégias internas às comerciais.

Qual a qualificação necessária para um Coordenador de Recursos Humanos?

Para desempenhar as funções acima, um profissional precisa se capacitar, buscando cursos específicos e certificações nas diferentes frentes de atuação, como:

No geral, para exercer cargos de liderança, o profissional possui uma formação de base, podendo ser em:

  • Administração;
  • Psicologia;
  • Gestão de Pessoas, ou áreas afins.

Porém, é desejável que ele tenha um conhecimento adquirido com suas próprias vivências profissionais, assim como o domínio sobre ferramentas utilizadas no trabalho. Nesse caso, a formação acadêmica não é necessariamente determinante. O tipo de formação desejada depende também da área de atuação da empresa.

Quais as habilidades que ele deve ter?

Muitas habilidades são esperadas para um coordenador de RH, visto que é, um cargo estratégico e que possui demandas bastante variadas.

Todavia, podemos destacar algumas habilidades específicas que fazem a diferença na carreira, como:

  • Multifuncionalidade;
  • Flexibilidade;
  • Empatia;
  • Excelente capacidade de comunicação;
  • Visão para o futuro;
  • Perfil dinâmico e inovador.

Quanto ganha um Coordenador de RH?

A remuneração de um coordenador de RH pode sofrer variações de acordo com as regiões e a demanda do mercado. Porém, em média, o profissional no Brasil ganha cerca de R$ 5.700,00 por mês.

Diante dessas informações, fica mais fácil compreender o papel desse cargo de liderança no RH, assim como o que é preciso conhecer e realizar para coordenar esse setor.


Template para descrição de vaga

Estamos procurando por um Coordenador de RH estratégico, cujas atividades se inserem em diferentes contextos e áreas.

RESPONSABILIDADES:

  • Coordenação de processos de contratação e demissão;
  • Criação de programas de treinamento e desenvolvimento;
  • Gestão de talentos;
  • Representação legal e administrativa do setor;
  • Implementação de políticas internas;
  • Gerenciamento de tempo de tarefas;
  • Avaliação de desempenho gerencial e operacional;
  • Liderança ativa, direcionando o trabalho da equipe;
  • Tomar decisões em longo prazo;
  • Manter equipe motivada;
  • Implementar iniciativas inovadoras.

REQUISITOS:

  • Graduação em RH, Gestão de Pessoas, Administração, Psicologia e ou áreas afins.
  • Desejável Pós-Graduação;
  • Inglês avançado/fluente;
  • Desejável uma Certificação em Recrutamento e Seleção;
  • Conhecer muito bem o funcionamento e os subsistemas de RH;
  • Dominar as técnicas de treinamento e desenvolvimento.
Rating: 5.0/5. From 2 votes.
Please wait...

NOVIDADES DO BLOG

Receba semanalmente as novidades do blog e transforme o seu recrutamento!

Continue lendo:

Digitalização do RH: entenda o que é e qual a importância

Visando conquistar resultados cada vez melhores com cada vez menos processos, a evolução tecnológica atinge todos os setores das empresas. Com a área de recursos humanos não é diferente. A  continue lendo »

Descrição de cargos: 10 boas práticas para utilizar na sua empresa

A descrição de cargos é o processo de detalhamento de cada posição dentro da companhia. Com ela, é possível verificar e formalizar as atividades e responsabilidades de todos os postos da  continue lendo »

eSocial: entenda o que é, as vantagens e como implantar na empresa

Em janeiro de 2018 inicia o cronograma de implantação, por parte das empresas, do Sistema Fiscal Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas, conhecido como eSocial. Por meio dele, o  continue lendo »

Décimo terceiro salário: tudo o que você precisa saber!

Todo trabalhador brasileiro devidamente registrado por meio da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) tem o direito de receber a Gratificação Natalina, popularmente conhecida como décimo terceiro salário. Para alguns,  continue lendo »

Você sabe o que é dissídio? Entenda como funciona e como é calculado

Dissídio é uma palavra bastante comum no ambiente empresarial, mas esse termo pode ser motivo de grande dor de cabeça para os gestores de recursos humanos, caso eles não tenham  continue lendo »

Artigo 473 da CLT: o que você precisa saber sobre as faltas justificadas

No contexto trabalhista, um dos assuntos que gera muita dúvida é o caso das faltas justificadas — regulamentadas pelo Artigo 473 da CLT. Isso acontece porque nem sempre os gestores  continue lendo »