DISC: entenda o teste de perfil comportamental

27 de julho de 2017
Kenoby

Antever qual será o comportamento de um profissional quando ele for submetido a situações específicas é um importante subsídio nos processos de recrutamento, seleção e desenvolvimento de pessoas. E esse é um dos resultados desejados na aplicação do método DISC, um dos modelos de avaliação comportamental mais utilizados pelas empresas atualmente.

Mas você sabe exatamente como ele pode ser útil? Entende os principais perfis de funcionários? É isso que vamos explicar neste artigo. Continue a leitura e fique por dentro do assunto!

Gestão com foco em perfis comportamentais

O método DISC foi desenvolvido na década de 1920, pelo psicólogo americano William Moulton Marston, e apresentado no livro “As emoções das pessoas normais”. Hoje, provavelmente, o DISC é a ferramenta de análise de comportamento mais popular nas empresas.

Seu ponto de partida é o entendimento de que todos os indivíduos têm capacidade para apresentar grandes resultados e atingir o sucesso, desde que identifiquem quais são as atividades mais adequadas ao seu perfil comportamental.

Ainda segundo a metodologia DISC, aqueles indivíduos que atuam em atividades relacionadas com o seu perfil específico são mais produtivos e realizados. O método não aponta perfis melhores ou piores — todos têm a mesma capacidade de sucesso, desde que estejam alinhados às tarefas adequadas.

O DISC é uma ótima ferramenta para melhorar o seu processo seletivo. Separamos um guia de melhores práticas para a área de Recrutamento e Seleção.

E-book: Guia de Boas Práticas de Recrutamento e Seleção


Aplicação do método DISC na prática

Ao ajudar a empresa a mapear traços comportamentais de seus colaboradores, o método DISC mostra-se muito eficiente para definir as atribuições ideais para que cada indivíduo obtenha um desempenho superior.

A ferramenta permite verificar quais fatores motivam o colaborador, os seus pontos fortes e quais as suas possibilidades no que se refere à comunicação ou à capacidade de gestão, por exemplo.

Importante destacar que o método DISC não é uma ferramenta para se medir capacitação, inteligência ou experiência das pessoas. Ele verifica o seu comportamento e a sua forma de reação quando confrontado com determinadas situações e ambientes.

Para o colaborador, o método DISC funciona, ainda, como uma poderosa ferramenta de autoconhecimento. Isso significa que é possível fazê-lo conhecer melhor a si mesmo, bem como iniciar um processo de autodesenvolvimento.

A avaliação comportamental com base nesse método pode ser feita em formulário impresso, isto é, com a ajuda de uma ficha previamente elaborada. Também é possível usar um software específico para isso, que facilite o levantamento e a análise dos dados.

Ao usar um software específico, é possível ter mais rapidez no levantamento, na estruturação e na análise das respostas obtidas. Além disso, pode-se ter mais segurança no resultado final, afinal, o sistema pode processar e classificar uma grande quantidade de informações.

Fatores identificados no método DISC

O termo DISC remete aos quatro fatores que compõem a técnica criada por Marston para verificar o perfil comportamental dos indivíduos: dominance (dominância), influence(influência), steadnisess (estabilidade) e conscientiousness (conformidade).

Esses são os traços básicos de comportamento dos indivíduos, que se manifestam em cada pessoa em diferentes graus e que compõem a análise de comportamento:

Dominância

Nesse fator, são analisadas as competências referentes à controle, ao poder e à assertividade. Indica como a pessoa lida com desafios e problemas, bem como se posiciona em relação às pessoas à sua volta, geralmente assumindo uma posição de comando.

Profissionais que têm um elevado grau de dominância em seu perfil comportamental são mais competitivos, decididos e focados em resultados. Quando líderes, acabam assumindo uma posição autocrática, centralizando o poder.

Influência

Aqui, o foco está na capacidade de comunicação e de relacionamento, aferindo como o avaliado lida com as demais pessoas e qual a sua capacidade de influenciá-las. Pessoas com esse perfil costumam ser populares e queridas por seus colegas de trabalho.

Profissionais que têm predominância da influência em seu perfil são hábeis socialmente, isto é, são capazes de criar fortes vínculos com seus amigos, solucionar conflitos e exercer uma verdadeira liderança. Também são inspiradores.

Estabilidade

Paciência e persistência são as principais características evidenciadas por esse fator. Ele permite aferir como a pessoa encara situações de mudança, sejam positivas, sem negativas, e de que forma adapta seu trabalho a elas.

Colaboradores com elevada estabilidade são mais constantes, ou melhor, não se abalam tanto aos problemas que surgem. Além disso, são considerados bons ouvintes, agradáveis e têm um profundo espírito de equipe.

Conformidade

Como o indivíduo se comporta frente às normas e aos procedimentos é o que verifica esse fator. Ele possibilita identificar se um profissional tem uma reação cautelosa ou imprevisível diante do que tem acontecido no ambiente de trabalho.

Colaboradores com elevada conformidade são mais sistemáticos, ou melhor, apegam-se e atuam com base nas regras previamente estabelecidas. Também são mais cuidadosos, perfeccionistas e precisos no que realizam.

Não é a toa que o método DISC é tão popular entre as empresas para análise comportamental de seus colaboradores. Desenvolvida há quase 100 anos, ela ainda é uma das ferramentas mais práticas e eficientes para esse tipo de uso.

Vantagens da avaliação comportamental

Há inúmeras vantagens ao se avaliar o perfil comportamental de um profissional, especialmente ao iniciar um processo de seleção ou ao pesquisar demandas para programas de treinamento.

No processo de seleção, por exemplo, ao analisar o perfil comportamental, é possível contratar aqueles candidatos com maior aderência à cultura organizacional e à equipe de trabalho. Ou seja, é possível identificar os candidatos que realmente combinam com a empresa.

A promoção de trabalhadores é outro momento em que avaliação se faz ideal. A verdade é que muitos profissionais com eficácia técnica são promovidos a cargos de liderança, mesmo sem aptidão para isso. Um equívoco. É importante identificar e promover aqueles com perfil influenciador, que abraçam os valores da empresa e entregam bons resultados.

Já no caso do treinamento, é possível identificar comportamentos que precisam ser desenvolvidos em determinado indivíduo ou em uma equipe. Desse modo, pode-se investir em programas de capacitação mais específicos, rápidos e eficazes.

Essas são apenas algumas das vantagens, existem muitas outras. Por essa razão, é importante conhecer o método DISC e aplicá-lo na empresa, com os atuais e futuros funcionários. Dessa maneira, será possível formar equipes com profissionais de comportamentos complementares, bem como otimizar as conquistas da organização em geral.

Gostou do conteúdo? Entende como é possível usar o método DISC para conhecer melhor os profissionais e extrair melhores resultados? Agora, aproveite para assinar a nossa newsletter e ficar sempre por dentro das novidades de área de Recrutamento & Seleção.

NOVIDADES DO BLOG

Receba semanalmente as novidades do blog e transforme o seu recrutamento!

Continue lendo:

Listamos os melhores livros de RH dos últimos tempos. Confira!

Um bom profissional deve sempre buscar novas informações e se manter atualizado dentro do seu campo de atuação. O mesmo vale para o setor de Recursos Humanos, que está enfrentando  continue lendo »

Vacância: você sabe o que é e qual o seu impacto na empresa?

Vacância é o nome dado ao período entre a saída de um empregado e a contratação de outro para ocupar o cargo vago. Nesse intervalo de tempo, o gestor deve encontrar  continue lendo »

Descrição de cargos: 10 boas práticas para utilizar na sua empresa

Descrição de cargos é o processo de detalhamento de cada posição dentro da companhia. Com ela, é possível verificar e formalizar as atividades e responsabilidades de todos os postos da  continue lendo »

Departamento pessoal: Tire suas dúvidas sobre o setor

Departamento pessoal, ou DP, é a área do RH responsável pelo controle e gestão legal e tributária dos colaboradores da empresa. Com um papel mais técnico e analítico, o DP  continue lendo »

Conheça os 5 processos do RH que devem ser automatizados

Com o passar dos anos, o setor de Recursos Humanos vem acumulando funções cada vez mais complexas e abrangentes dentro da empresa. Desde o processo seletivo até o desligamento de  continue lendo »

RH 3.0: Entenda o novo RH e como implementá-lo

A área de RH é uma das que mais mudou nas últimas décadas  — de um setor estritamente operacional para outro estratégico e repleto de novas tecnologias, hoje convenientemente chamado de  continue lendo »