Entrevista de candidatos: 7 erros que você não pode cometer

8 de março de 2018
Kenoby

A adequada entrevista de candidatos é essencial para oferecer uma boa experiência ao longo do processo de seleção. Logo, todos os participantes ficarão ainda mais engajados e, certamente, desejarão fazer parte do time.

Todavia, existem alguns erros que não devem ser cometidos: deixar de explicar sobre o cargo, se atrasar demais para o horário da entrevista e não ter um guia com perguntas estruturadas, são alguns exemplos.

Pensando nisso, elaboramos este artigo. Aqui você vai conhecer sete erros que não podem acontecer em uma entrevista. Você verá que, quando essas falhas são evitadas, o processo seletivo pode ser muito mais eficaz. Continue a leitura e fique por dentro do assunto!

Mas antes, para te ajudar a aumentar a certeza no momento da entrevista, faça o download gratuito do Kit de Entrevista de Candidatos.

1. Não construir um clima adequado para a entrevista de candidatos

A construção de um bom clima para entrevistar os candidatos é uma técnica chamada rapport. O nome tem origem francesa e significa construir uma conexão empática com outra pessoa para que ela se sinta mais livre ao longo do diálogo.

Desse modo, é muito provável que o candidato mostre quem realmente é, baixe sua “guarda” e tenha uma boa conversa sobre suas pretensões na empresa.

Muitos profissionais de RH, no entanto, fazem o processo totalmente oposto. Arquitetam um ambiente desagradável, que pressiona o profissional entrevistado e o impede de mostrar quem realmente é — um imenso equívoco.

Para otimizar o rapport, construa um clima adequado. Realize a entrevista em uma sala bem iluminada, arejada e agradável. É necessário, também, estar atento aos gestos, postura e expressões faciais, garantindo uma boa impressão.

2. Deixar de vender o “peixe” da empresa

Muitos profissionais de RH acreditam que os candidatos à vaga precisam do emprego, por isso não tentam causar uma boa impressão da firma. Aí está um problema! Os verdadeiros talentos possuem cada vez mais poder de escolha.

Nesse sentido, é imprescindível saber como “vender” a companhia para os candidatos à vaga, mostrando que é um excelente lugar para construir uma carreira. Isso pode ser feito com a ajuda de técnicas de employer branding.

Na entrevista de candidatos, fale sobre as principais vantagens de atuar na empresa, não apenas as financeiras. Explique sobre o modelo de liderança, o happy hour após o expediente, as políticas de gestão de pessoas e o que mais achar interessante.

Se a empresa possui um propósito maior, como ajudar uma comunidade local, aproveite para explicá-lo. Uma recente pesquisa da PwC mostra que a geração Y é 5.3 vezes mais propensa a ficar quando há um verdadeiro propósito.

3. Falar mais que o próprio candidato à vaga

Em alguns casos, o entrevistador rouba a maior parte do tempo falando e deixa pouco espaço para que o candidato se expresse. É preciso lembrar de uma coisa: o entrevistado é o candidato, é ele quem deve falar na maior parte do tempo.

Reserve um pequeno espaço, no início da entrevista, para falar da empresa e construir um clima de rapport. Em seguida, deixe que o entrevistado assuma o papel de protagonista e ouça-o com o máximo de atenção.

Para tanto, crie perguntas abertas e que não possam ser simplesmente respondidas com “sim-não”. Ao invés de perguntar se ele quer trabalhar na empresa, por exemplo, pergunte a razão pela qual quer se juntar ao time.

Outro ponto é ser objetivo nas perguntas, evitando-se rodeios para chegar onde deseja. Alguns selecionados gastam mais de cinco minutos para formular uma única questão, um tempo que é desperdiçado — visto que esse recurso é limitado.

4. Empregar pouca ou nenhuma atenção ao que é dito

A falta de atenção é um erro bastante grande, porém, comumente verificado. Muitos selecionadores perdem-se em anotações, relatórios ou até conversas no smartphone enquanto o talento fala de si e de suas qualificações.

Esse quadro é muito comum quando a entrevista de candidatos é composta por mais de um entrevistador, como três ou quatro (incluindo gerentes). É comum que um faça a pergunta, enquanto os outros ficam distraídos com atividades paralelas.

Nessa situação, além de não prestar atenção ao que é dito e transmitir uma péssima impressão da empresa, tira-se a concentração do próprio candidato.

Outra situação comum é fazer várias anotações enquanto o candidato fala. A intenção é boa, porém, desvia a atenção da conversa, tornando-a menos diligente. É preciso manter o foco e realizar as anotações após a entrevista.

5. Não deixar claro os benefícios da vaga

Em muitas entrevistas, o recrutador não considera a importância de tirar dúvidas do candidato sobre a vaga em aberto. O entrevistado, por sua vez, fica constrangido em perguntar, ser mal interpretado e ficar em desvantagem.

Deve-se tirar um momento, seja antes ou após a entrevista de candidatos, para explicar os principais benefícios do cargo em si. Nessa ocasião, é preciso falar do salário, das bonificações, benefícios e demais induzimentos que o candidato pode esperar.

Há algumas situações em que o candidato só descobre o valor do seu salário quando está prestes a ser efetivado. Se for abaixo do que estava esperando, vai atuar sem motivação ou mesmo desistir de ocupar o cargo.

Nessa situação, todo o trabalho dito ao longo do recrutamento e seleção terá sido em vão. Então ele precisará investir mais tempo, energia e dinheiro em novas dinâmicas, entrevistas e testes de análise preditiva.

6. Chegar atrasado(a) para a entrevista de candidatos

Finalizando, é preciso destacar os atrasos na entrevista de seleção. É muito comum que o horário agendado pelo selecionador não seja respeitado, deixando o candidato ou o grupo esperando por várias horas.

Esse problema pode transmitir uma péssima imagem da empresa, mitigar a experiência dos candidatos e fazer com que os melhores talentos desistam. O fato de um candidato estar em busca de novas oportunidades de trabalho não significa que não possui o que fazer, então é preciso respeitá-lo e cumprir os horários.

Dez ou quinze minutos antes da reunião, comece a avaliar se está tudo adequado. Repasse as questões formuladas, faça uma releitura do currículo do candidato, separe um pequeno bloco de anotações e o que mais julgar necessário.

7. Não alinhar as reais atividades e expectativas da empresa

Como falamos no segundo tópico, vender o “peixe’ da companhia é fundamental para a atração de talentos, fazendo com que você ganhe a disputa pelo bom candidato.

Porém, mais importante que isso é ser completamente verdadeiro em relação ao que ele vai encontrar ao aceitar trabalhar na companhia. Principalmente as dificuldades e coisas negativas.

Além de alinhar expectativas junto à esse candidato, ao revelar os desafios que são enfrentados no dia-a-dia da companhia, você consegue avaliar o quão aberto a adversidades é esse candidato. Assim como permite medir a sua resiliência.

Veja, agora você está por dentro do assunto. Nenhum desses erros devem ser cometidos ao longo da entrevista de candidatos. Caso contrário, toda a empresa poderá ser penalizada, perdendo talentos para a concorrência.

Gostou do conteúdo e quer dar sua opinião sobre o assunto? Aproveite para deixar seu comentário e compartilhar suas dúvidas conosco!

Rating: 4.5/5. From 6 votes.
Please wait...

NOVIDADES DO BLOG

Receba semanalmente as novidades do blog e transforme o seu recrutamento!

Continue lendo:

Entrevista estruturada: Entenda a sua relevância para o processo seletivo

O processo de seleção tem papel fundamental no sucesso de uma empresa, pois é a porta de entrada para talentos com potencial diferenciado. Quando bem conduzido, também reduz o custo  continue lendo »

Tipos de entrevista: estruturada, semiestruturada e não estruturada

A entrevista de seleção é uma das principais atividades para a contratação de novos colaboradores. Quando bem conduzida, é possível selecionar pessoas que sejam realmente competentes e que tenham aderência  continue lendo »

Qual é o impacto da gestão de benefícios para a minha empresa?

O impacto da gestão de benefícios, quando bem desenvolvida, é altamente positivo. Afinal, por meio da gestão, conseguimos atingir as expectativas dos colaboradores, reduzir o turnover e aumentar a atração  continue lendo »

Entenda como elaborar uma entrevista de candidatos

Um dos maiores desafios da área de RH é captar talentos de forma eficiente. Para que isso ocorra é fundamental que a entrevista de candidatos seja bem organizada e conduzida.  continue lendo »

Entrevista estruturada: o que é e como fazer uma entrevista

Muito se fala sobre entrevista estruturada, mas poucos sabem realmente do que se trata ou entendem como utilizá-la de forma efetiva ao se reunir com o candidato. Pensando nisso, trouxemos  continue lendo »

Inteligência Artificial no Recrutamento e Seleção: Como esse assunto será abordado no 2º Kenoby Talks?

Sempre muito presentes nas tramas de ficção científica, a Inteligência Artificial passa a garantir cada vez mais o seu espaço nas discussões e, até mesmo, na vivência de grande parte  continue lendo »