7 funções do departamento pessoal que você precisa conhecer

23 de agosto de 2019
Kenoby

O setor de recursos humanos é crucial para o sucesso das organizações. Ele é comumente associado a atividades estratégicas, como a atração de gente talentosa, mas também conta com tarefas mais burocráticas, chamadas de funções do Departamento Pessoal.

No segundo caso, o RH passa a ser chamado de DP e realiza uma série de tarefas para garantir a relação legal entre empregado e empregador — como controle do ponto, registros de trabalho, gestão de férias, benefícios e relação com os sindicatos de classe.

Essas funções do departamento pessoal podem até ser menos estratégicas, porém, são indispensáveis ao funcionamento da empresa. Por essa razão, você deve conhecê-las!

Antes de continuar, aproveite para baixar o nosso guia para a criação de uma página de carreiras!

1. Efetivação do contrato de trabalho

Existem diferentes tipos de contratos, por exemplo, com prazo determinado ou indeterminado, que regem a relação entre empregado e empregador. Se forem feitos de maneira incorreta, podem prejudicar a empresa e render ações trabalhistas.

Nesse primeiro caso, o DP, após o processo de recrutamento e seleção garante que os recém-contratados sejam adequadamente efetivados ao quadro de trabalho. Ele cuida dos quesitos legais, como a assinatura da carteira e o registro no sindicato, além da inserção dos benefícios obrigatórios.

A desatenção a essa etapa pode render graves problemas à organização. Por exemplo, se o profissional trabalhar um dia sem contrato ou carteira de trabalho assinada, pode ser motivo para intervenção do Ministério do Trabalho. Logo, é necessário ter atenção.

2. Administração do ponto e jornada de trabalho

Outra função do departamento pessoal é a administração do ponto e da jornada de trabalho. Nesse caso, o setor fica responsável por monitorar, registrar e gerenciar os horários de entrada e saída de cada colaborador, isto é, sua assiduidade.

O controle de ponto é importante em dois principais sentidos:

  • legal — visto que há uma carga horaria que o empregado precisa cumprir, geralmente de 44 horas semanais;
  • produtivo — ao passo de que uma boa jornada permite a entrega de grandes resultados.

No entanto, o registro do ponto está cada vez mais moderno. Há sistemas em nuvem que cumprem boa parte das tarefas de monitoramento e controle, deixando o setor de DP focado na administração dos resultados e na cobrança dos profissionais.

3. Gestão dos benefícios complementares

Todo empregado conta com uma série de benefícios, sendo alguns obrigatórios e outros opcionais à empresa. Os obrigatórios são exigidos por lei ou acordo sindical, como é o caso do FGTS, do décimo terceiro salário e, em certas categorias, do plano de saúde.

No entanto, o DP também tem a função de estudar a viabilidade e selecionar os benefícios complementares ideais aos profissionais. Ótimos exemplos são: o celular corporativo, o vale-cultura, o vale-refeição e a bolsa de estudos, bastante usados.

Ao escolher os melhores benefícios, é preciso levar algumas coisas em consideração, por exemplo, o orçamento da empresa, a cultura organizacional que deseja desenvolver e o perfil dos empregados. Depois, basta ter consistência e controle no repasse dos benefícios.

4. Efetivação do processo demissional

Demitir alguém não é tarefa fácil. Uma parte do trabalho fica com o RH estratégico ou com o líder imediato, responsável por comunicar a demissão e fazer a entrevista de desligamento. O Departamento Pessoal é responsável por efetivar o fim do contrato.

Nessa ocasião, o DP deve ter um trâmite direto e contínuo com o setor contábil da empresa. É preciso calcular o décimo terceiro proporcional, as férias, o FGTS e outros acréscimos proporcionais ao tempo de trabalho, garantindo um desligamento justo.

O setor também precisa dar baixa na carteira de trabalho ou no contrato vigente, indicando que a relação empregado-empregador chegou ao fim. Como é um processo delicado, o DP precisa ter atenção aos documentos, sem perder de vista as pessoas.

5. Controle das férias e licenças

Após 12 meses de trabalho, os profissionais têm direito a um período de férias, que dura em torno de 30 dias (mas que pode variar de acordo com o número de faltas no mesmo período). É papel do DP cuidar de todos os trâmites necessários.

Em parceria com o líder imediato, o DP precisa decidir qual é o melhor período para que o talento tenha suas férias. Também precisa garantir que a documentação esteja em ordem, e que o salário e o proporcional de férias sejam pagos com certa antecedência.

Um pouco mais complexo são os casos de licença, no qual o DP precisa se planejar tendo em vista o médio e longo prazo. A licença pode durar alguns meses ou até vários anos, no caso de doenças ou lesões graves — e tudo deve ser bem calculado.

6. Atenção à saúde dos empregados e equipes

Uma importante tarefa do DP é cuidar da saúde física e mental dos empregados. O setor deve garantir que a empresa tenha um local de trabalho agradável e seguro para seus colaboradores — do contrário, uma série de problemas podem ocorrer.

Para esse controle, o Departamento Pessoal conta com dois principais mecanismos: os exames admissionais e demissionais. Assim, dá para se certificar que os colaboradores estão entrando ou saindo com saúde da empresa e, então, adotar as medidas cabíveis.

Todavia, é preciso pensar em práticas mais profundas. A integração de atividades de ginástica laboral e o incentivo (por meio de benefícios complementares) a exercícios físicos podem fazer muita diferença à saúde dos talentos e beneficiar a organização.

7. Pagamento dos salários e comissões

Por fim, o Departamento Pessoal também é responsável por pagar os salários e comissões dos empregados. Ele deve estar bem alinhado ao setor financeiro para garantir que o time receba até o quinto dia útil do mês, salvo exceções.

Em paralelo ao pagamento, o DP deve conferir se o holerite está em ordem (por exemplo, se os valores devidos estão sendo efetivamente descontados e se o salário confere com o que está descrito), evitando problemas maiores no futuro.

Como vimos, há uma série de funções do Departamento Pessoal, que devem ser cumpridas com o máximo de exatidão, evitando problemas legais e operacionais no futuro. Assim, a empresa e os próprios empregados serão beneficiados.

Se este post foi útil para você, assine nossa newsletter e receba novos conteúdos sobre liderança, gestão, recursos humanos e muito mais sobre o nosso software de recrutamento e seleção por e-mail!

Rating: 5.0/5. From 2 votes.
Please wait...
Aumente a assertividade no seu R&S!

NOVIDADES DO BLOG

Receba semanalmente as novidades do blog e transforme o seu recrutamento!

Kit - Entrevista de Candidatos

MATERIAIS GRATUITOS:

Certificação em Recrutamento e Seleção

Apresentação Mensal com Indicadores de RH

CONFIRA + MATERIAIS GRATUITOS

Continue lendo:

O que é e quais são os tipos de diversidade nas empresas?
O que é e quais são os tipos de diversidade nas empresas?

Os tipos de diversidade nas empresas é um tema que todo profissional de RH deve estar atento. Afinal, esse tema leva para as companhias importantes diferenciais competitivos, principalmente quando o  continue lendo »

Jornada de trabalho CLT: tire as suas dúvidas sobre o assunto
Jornada de trabalho CLT: tire as suas dúvidas sobre o assunto

Um dos principais ativos de uma empresa é o seu corpo de profissionais. Da mesma forma que existem regras que regulamentam os processos comerciais e até de produção, também existem  continue lendo »

Entenda o que é o onboarding e saiba como implementá-lo na sua empresa
Entenda o que é o onboarding e saiba como implementá-lo na sua empresa

O processo seletivo não termina com a assinatura do contrato. É importante acompanhar o novo funcionário durante os primeiros dias, solucionando dúvidas, apresentando a empresa e instruindo-o em relação às  continue lendo »

Descubra o que é avaliação por competências e entenda o seu funcionamento
Descubra o que é avaliação por competências e entenda o seu funcionamento

Muitos profissionais de RH buscam integrar a avaliação por competências às práticas dos departamentos em que atuam. Afinal, em diversas situações, a simples análise dos resultados não traduz a contribuição  continue lendo »

Coaching: entenda como ele atua na psicologia organizacional
Coaching: entenda como ele atua na psicologia organizacional

O coaching passou a atuar mais recentemente nas empresas como um importante suporte para a psicologia organizacional. A prática apoia o setor de Recursos Humanos principalmente na parte de treinamento ou  continue lendo »

Gestão de recursos humanos no capital humano: saiba como aplicar corretamente
Gestão de recursos humanos no capital humano: saiba como aplicar corretamente

A correta gestão de recursos humanos garante que o capital humano da empresa seja bem aproveitado, contribuindo para o sucesso dos negócios. Não por acaso, organizações com boas práticas de  continue lendo »