Headcount: o que é, como calcular e como utilizar esse indicador no rh

12 de abril de 2017
Kenoby

Realizar um trabalho eficaz e estratégico em Recursos Humanos inclui entender e aplicar de forma inteligente seus indicadores. Apesar disso estar claro para a maioria dos profissionais do departamento, muitas vezes são negligenciadas a importância e relevância do headcount.

Esse indicador diz respeito à quantidade de colaboradores de uma empresa. Como todo indicador, o headcount deve ser periodicamente medido e comparado. Mas afinal, para que serve esse indicador e como aplicá-lo de forma inteligente? Continue a leitura e confira!

Qual o significado e como calcular o headcount?

A princípio, o headcount parece ser um indicador extremamente complexo e difícil de mensurar, quando na verdade ele apenas leva em consideração a quantidade de pessoas que integram a empresa. Além disso, é importante ressaltar que esta conta não pondera o horário de trabalho dos profissionais, ou seja, todos os colaboradores entram neste índice.

Mais importante que calcular o número de colaboradores, é saber como utilizar esta informação em benefício da empresa. Por isso, precisamos entender qual é a função deste indicador e como o RH deve utilizá-lo.

Aproveite para baixar o nosso modelo para apresentação de indicadores de RH. Clique na imagem abaixo:

Apresentação Indicadores de RH

Utilizando o headcount de forma inteligente

Tendo o headcount em mãos, o próximo passo é analisar se ele atende às demandas que a empresa possui. Nesta fase, você identificará se o total de colaboradores é insuficiente, ideal ou excedente, quando comparado às tarefas que cada profissional precisa exercer.

Este é o principal objetivo! Mensurar se a quantidade e a qualidade das pessoas que trabalham na empresa estão adequadas. Desta forma, será possível tomar decisões que irão otimizar a produtividade e, consequentemente, aumentar a lucratividade. Inclusive, nós temos um artigo no blog que fala sobre o orçamento do RH. Acesse aqui: Orçamento de RH: como reduzir custos de forma inteligente.

1) Crie o organograma da sua empresa

Se você pretende avaliar a demanda de trabalho dos colaboradores, precisa inicialmente entender quais cargos compõem os departamentos existentes. Para isso, você precisará entrevistar os gestores das áreas, mapeando todas as posições e hierarquias. Não se esqueça de anotar quantos colaboradores ocupam cada cargo!

Quer saber mais? Acesse o nosso post: Passo a passo para criar o organograma da empresa.

2) Faça uma revisão dos job descriptions

Analisar as competências de cada cargo é uma maneira muito importante para mensurar as atividades que os colaboradores exercem. Este é um trabalho fundamental para quem deseja verificar se as tarefas executadas cumprem a demanda daquele cargo ou se o colaborador está sobrecarregado de trabalho. Uma breve conversa com os colaboradores e uma pesquisa de mercado poderão te ajudar na descrição dos cargos da empresa.

Além disso, a revisão dos job descriptions é muito relevante para contratação de novos profissionais. Saber as competências necessárias para cada posição traz benefícios como:

  • Possibilita um bom recrutamento,
  • Contribui para o sucesso dos profissionais e
  • Reduz os custos da empresa.

3) Avalie a demanda atual de cada cargo

Agora, você já consegue confrontar a quantidade de colaboradores e a demanda de trabalho. Basta realizar outra conversa com os gestores de cada área e entender como é a eficiência de cada time. As tarefas solicitadas são realizadas? O time possui as competências exigidas pela área? A quantidade de pessoas é suficiente para atender à demanda?

Com todas essas informações, ficou fácil concluir se o headcount da empresa está satisfazendo as suas necessidades. Crie um novo organograma baseado em todos os dados que você coletou e se pergunte:

  • As quantidades de colaboradores para cada cargo estão batendo?
  • É necessário criar novos cargos?
  • Existem contratações dispensáveis?
  • O atual organograma está impactando a receita da empresa?

4) Defina os próximos passos

Ao final, você terá um material riquíssimo e precisará se reunir com a liderança da empresa para definir as ações que deverão ser tomadas para otimizar o headcount.


Este post esclareceu suas dúvidas sobre os benefícios do uso do headcount? Gostaria de ler mais artigos como este? Siga-nos nas redes sociais — Facebook e LinkedIn — e não deixe passar nenhum conhecimento!

NOVIDADES DO BLOG

Receba semanalmente as novidades do blog e transforme o seu recrutamento!

Continue lendo:

Indicadores de recrutamento e seleção: tenho boas métricas?

Quando pensamos em excelência de processos, as métricas ocupam uma posição de destaque. É por meio dos indicadores de recrutamento e seleção que a empresa poderá medir a eficiência das contratações. Assim,  continue lendo »

FTE: O que é e como calcular o Full Time Equivalent da empresa?

Mensurar os resultados da empresa nem sempre é uma tarefa fácil, por isso existem alguns indicadores que visam simplificar esse processo de avaliação de resultados. É o caso do Full  continue lendo »

Como melhorar a taxa de atratividade na minha empresa?

Os indicadores de desempenho ou KPIs (Key Performance Indicators) caíram no gosto de empresas das mais diversas áreas. Permitindo uma administração mais inteligente por meio do acompanhamento da evolução de  continue lendo »

Dashboards automatizados: como tornar o recrutamento mais estratégico?

Com a evolução que o RH passou nos últimos anos, dashboards automatizados são a solução ideal para quem quer trabalhar com um recrutamento mais estratégico. Além de otimizar funções, eles  continue lendo »

Indicadores de RH: saiba quais são as métricas mais importantes do recrutamento

Para garantir a excelência na gestão de recursos humanos, não basta apenas a intuição. Critérios objetivos — como métricas de RH — ajudam a avaliar se as ações são bem-sucedidas, quais  continue lendo »

Como reduzir o turnover precoce nas empresas?

Reduzir turnover é uma preocupação que muitas empresas compartilham, principalmente as que estão começando sua caminhada. Isso porque a alta taxa de rotatividade dos colaboradores pode ser um obstáculo maior  continue lendo »