Entenda o poder do job rotation para a sua empresa

24 de julho de 2018
Kenoby

O job rotation ficou conhecido no Brasil por meio das multinacionais, porém, pode ser aplicado em empresas de todos os portes e segmentos. Ele é uma tendência de Recursos Humanos para a área de aprendizado e desenvolvimento profissional, gerando muitos benefícios para a organização e para os colaboradores.

A intenção de mudar a visão da empresa, na qual cada funcionário entende apenas sobre as suas funções dentro do setor, sem saber como elas influenciam outras áreas, passando para uma realidade na qual os colaboradores se relacionam melhor e entendem a organização como um todo, tem chamado a atenção de gestores para a implementação desse sistema.

Afinal, ele aumenta o dinamismo, a motivação e o conhecimento dos funcionários, por um valor menor do que é investido em treinamentos, atraindo cada vez mais organizações.

Neste artigo, vamos mostrar a definição de job rotation, como ele funciona e quais as vantagens que ele pode gerar para a sua empresa. Além disso, temos um passo-a-passo para a sua estruturação. Confira!

O que é job rotation?

O job rotation, que pode ser traduzido por rotação de trabalho, é um sistema no qual os funcionários trabalham em um tipo de rodízio de funções, atuando em diferentes departamentos por um período de tempo determinado.

Ele é muito usado na formação de lideranças e em processos de estágio e trainees, para identificar novos talentos, e tem como principal objetivo o aprendizado e o desenvolvimento dos profissionais para futuros desafios.

O período do processo deve ser definido levando em consideração a estrutura e a realidade de cada empresa, podendo durar apenas um dia, um mês ou até seis meses.

No entanto, o importante é que ele tenha foco no aprendizado para que o profissional desenvolva conhecimentos e habilidades, evitando departamentos que estejam desorganizados e sem processos definidos.

Quais são os benefícios para a empresa?

Um dos grandes benefícios é identificar talentos e alocar os funcionários certos para as posições certas. A oportunidade de conhecer diversos setores e desempenhar as funções na prática ajuda a analisar o desempenho dos profissionais e indicá-los para o setor com o qual eles tenham maior identificação e melhor performance.

Além disso, investimentos com treinamentos, palestras, cursos externos e conferências são muito importantes e devem estar sempre no planejamento das empresas, porém, nem sempre essas iniciativas são as mais eficazes para que os colaboradores entendam a realidade da empresa e tenham uma visão holística dos processos que envolvem todo o negócio.

Nesses casos, o job rotation é uma alternativa que resolve esse problema e desenvolve o funcionário, que se torna mais completo.

Além disso, o job rotation, hoje, é considerado uma das boas práticas da área de R&S. Para entender mais sobre esse assunto, acesse agora o nosso manual de boas práticas no R&S.

E para os funcionários?

Para eles, participar de um job rotation desenvolve a flexibilidade, a autonomia, o comprometimento, o espírito de equipe e o relacionamento com colegas e clientes. E também tira ele da zona de conforto, pois precisa lidar com situações novas, buscar informações sobre o mercado e assumir uma posição de liderança.

Com isso, tanto a empresa como o funcionário são beneficiados e tornam o ambiente muito mais dinâmico e empreendedor.

Como colocar em prática?

Vamos demonstrar, em quatro passos, como realizar o processo de job rotation na sua empresa. Confira!

1. Faça uma análise prévia dos colaboradores

Para medir os resultados alcançados, é importante ter uma referência. Por isso, tenha uma avaliação das competências e conhecimentos de todos os colaboradores que vão participar do projeto, antes do job rotation começar.

Com isso, o RH poderá avaliar o desenvolvimento dos participantes, identificar competências e habilidades, a fim de definir um plano de carreira para cada um deles dentro da empresa.

2. Defina uma sequência lógica para o processo

No momento de organizar o cronograma com a ordem em que as áreas serão visitadas, pense no quanto uma área complementa a outra.

Com o objetivo de entender os processos financeiros das empresas, por exemplo, o colaborador pode conhecer primeiro a área de Contas a Pagar, depois a área de Contas a Receber e, por último, a área Fiscal.

Em muitas organizações, os setores mais complexos da empresa são vistos por último. Dessa forma, o conhecimento acumulado que foi adquirido nas funções anteriores contribui para que todos tenham o máximo de aprendizado.

3. Prepare os mentores e as áreas

As áreas devem se preparar para receber as novas pessoas da equipe e o RH tem um papel muito importante nesse momento. O alinhamento das expectativas e das atividades que serão desenvolvidas vai contribuir tanto para o aprendizado dos novatos, quanto para que o rendimento do setor não diminua durante o período.

Uma pessoa do departamento deve ser nomeada como mentor, não é necessário que seja o líder, mas deve ser alguém que tenha conhecimento sobre os processos para ensinar aos colaboradores. Ele tem a responsabilidade de apresentar o setor, o papel de cada profissional que atua na área, os processos e eventuais dúvidas.

O mentor também deve apresentar as atividades que vão ser feitas pelos funcionários de acordo com o planejamento, fazendo com que o aprendizado aconteça na prática. Ele também deve incentivar a integração entre a equipe e o novato para que eles interajam e criem um bom relacionamento.

4. Analise os resultados e dê feedback

Ao fim do projeto, o RH pode solicitar aos profissionais que participaram do job rotation que façam um relatório sobre cada setor pelo qual passaram, destacando os aprendizados e dificuldades que tiveram durante o período.

Esse é um bom momento para que eles indiquem se tem algum departamento em que gostariam de ficar e avaliem o processo como um todo.

O relatório do mentor também é muito importante para analisar a performance dos profissionais que participaram, para que seja dado um feedback a eles sobre o seu desempenho, contendo os pontos fortes e o que poderiam melhorar.

O job rotation, como podemos ver no artigo, é um sistema que gera muito aprendizado e dinamismo para as empresas, sendo uma ótima alternativa para o desenvolvimento de estagiários, trainees e futuros líderes.

E aí, gostou do artigo? Que tal implementar esse sistema na sua empresa? Não deixe de assinar a nossa newsletter para não perder os próximos conteúdos!

Rating: 5.0/5. From 1 vote.
Please wait...

NOVIDADES DO BLOG

Receba semanalmente as novidades do blog e transforme o seu recrutamento!

Continue lendo:

RH + Festa Junina/Julina: como aproveitar este período para integrar os colaboradores

Além de ser um dos eventos favoritos e mais esperados pelos brasileiros, as festas juninas são situações perfeitas para promover o engajamento e a interação entre os colaboradores enquanto melhora  continue lendo »

Como definir salários e benefícios dos colaboradores?

Salários e benefícios alinhados com o mercado de trabalho são importantes para atrair e reter talentos. Também é uma forma de estimular os colaboradores, garantindo uma melhor performance da equipe.  continue lendo »

Absenteísmo: como solucionar este grande problema?

Absenteísmo é o nome dado à prática de se abster do trabalho, ou melhor, estar afastado das atividades diárias. São diversas as causas para isso, como as faltas por doenças  continue lendo »

Gestão por competências: entenda a sua importância e como aplicar

A gestão por competências está cada vez mais presente nas organizações atuais. Os conhecimentos, habilidades e atitudes (CHA) dos colaboradores são fundamentais para tirar as estratégias do papel e, assim,  continue lendo »

Confira os 11 melhores cursos de RH para você fazer

Manter-se atualizado profissionalmente é importante em todos os setores. Com a internet e a facilidade para acessarmos conteúdos que temos nos dias de hoje, a importância de sempre buscar cursos  continue lendo »

Rescisão de contrato de trabalho: como funciona?

A rescisão de contrato de trabalho é um processo delicado, que envolve várias regulações e demanda muita cautela. Os profissionais responsáveis precisam zelar para que não ocorram problemas, como processos judiciais, pagamentos de  continue lendo »