Jornada do candidato: por que você precisa dominar esse assunto?

15 de março de 2018
Kenoby

Todo processo de recrutamento e seleção de profissionais é, também, uma jornada do candidato: possui início, meio e fim. Conhecer essas etapas e as técnicas adequadas para otimizá-las é um grande diferencial capaz de potencializar o negócio.

Imagine o processo de compra dos clientes finais — desde o reconhecimento de uma necessidade até a compra do produto —, é uma verdadeira jornada. No caso dos candidatos, essa jornada envolve desde a descoberta da vaga até a seleção para ocupar o cargo.

Todavia, não basta entender que existe uma jornada: ainda mais importante é conhecer as técnicas eficazes para otimizá-la. Nos dias atuais, é possível falar desde software de contratação, formulação da marca empregadora até o Fit Cultural.

Pensando em tudo isso, elaboramos este pequeno guia. Aqui você vai entender a jornada do candidato, suas principais etapas e como torná-la ainda mais eficaz. Boa leitura!

A importância de entender a jornada do candidato

Em primeiro lugar, é preciso entender a importância da jornada do candidato. Atualmente, qualquer empresa deseja ter profissionais talentosos em seu quadro de trabalho. “Gente” qualificada é sinônimo de bons resultados e objetivos táteis, certo?

Para encontrar e contratar esses profissionais, no entanto, é preciso estudar e aprimorar o processo seletivo, deixando-o mais eficaz do que o dirigido por outras empresas.

Nesse contexto, torna-se primordial arquitetar uma marca empregadora, investir copiosamente na atração e retenção, bem como no bem-estar interno.

Pensando nisso, preparamos um material para te ajudar com esse desafio. Faça o download gratuito do Manual para desenvolver a Marca Empregadora.

Contudo, sem entender a jornada do candidato, esses investimentos não serão cuidadosos.

Conhecer a jornada do candidato é, igualmente, uma forma de entender os pontos de contato, as fraquezas do processo seletivo, os sonhos e desejos dos profissionais que se inscrevem em cada vaga. Logo, torna-se possível agir com maior eficiência.

Pense e responda: como os talentos encontram as vagas em aberto? Por que se inscreveram na seleção? O que mais chama a atenção deles? Para responder essas e outras questões, é preciso conhecer profundamente a jornada dos candidatos em sua empresa.

As etapas da jornada do candidato na seleção

Antes de qualquer coisa, deve-se entender que a jornada do candidato pode variar de empresa para empresa. Logo, é preciso fazer uma “varredura” com foco específico no seu negócio. Aqui estão descritas as principais etapas:

Descoberta

Para que uma pessoa inscreva-se em qualquer processo seletivo, deve ter um prévio conhecimento dele. Isto é, preciso descobri-lo! Isso pode acontecer de diversas formas, desde um bate-papo informal com amigos até uma busca em páginas de emprego.

Interesse

Imagine que um ex-diretor de operações em busca de recolocação no mercado encontre uma vaga para auxiliar administrativo. Houve a descoberta, contudo, não haverá nenhum interesse, provavelmente. É importante que o candidato sinta-se interessado pelo cargo, pela empresa e equipe de trabalho, resultando na próxima etapa.

Candidatura

Não é possível forçar um candidato a se inscrever no processo de seleção. É primordial que ele sinta-se suficientemente atraído para isso. A candidatura refere-se a um envolvimento maior do candidato com a empresa, sinalizando que deseja trabalhar nela.

Seleção

O processo de seleção consiste em um conjunto de práticas obstativas, alocadas estrategicamente para que o candidato ideal seja identificado. É preciso garantir uma boa experiência ao candidato ao longo da seleção, assegurando que permaneça engajado até o fim.

Contratação

O final da jornada consiste na efetivação do contrato, isto é, a contratação do profissional selecionado. Para tanto, é preciso contar com a ajuda do departamento pessoal (DP), assegurando a regularidade da relação empregador-empregado.

Os passos para potencializar a jornada do candidato

Utilize os canais corretos para o recrutamento

É preciso utilizar os meios adequados para fazer-se visto pelos candidatos, dando início a primeira etapa da jornada. O meio de anúncio das vagas pode variar bastante, mas a internet é um dos canais mais eficazes na atualidade.

Então, use as redes sociais, páginas de emprego, páginas de nicho e assim por diante. Contudo, para fazer um adequado gerenciamento dos diversos canais e potencializar os resultados obtidos, é importante contar com um software de recrutamento e seleção.

Construa uma marca empregadora

Na gestão de pessoas, um assunto cada vez mais discutido é a construção de uma marca no intuito de atrair e reter gente talentosa: o famoso employer branding.

É preciso construir uma marca capaz de chamar a atenção e despertar o interesse dos candidatos, fazendo com que se candidatem para a vaga em aberto. Para tanto, é importante conhecer o passo a passo para formular a marca empregadora.

Aprenda a vender o “peixe” da empresa

Todo profissional de RH deve-se considerar, também, um vendedor. Ele é responsável por vender a “empresa” para os talentos, garantindo que fiquem interessados em ocupar o cargo e desempenhar um excelente trabalho diariamente.

Para isso, aproveite para falar do propósito da empresa, do modelo de liderança, da cultura de meritocracia e da liderança pelo exemplo. Mostre o que há de melhor na empresa, objetivando engajar o candidato ao longo do processo seletivo.

Melhore a experiência ao longo da seleção

A seleção é uma etapa composta por diversas fases (dinâmicas, provas, entrevistas, testes etc.). Quando mal gerenciadas, essas fases tornam-se “travosas” e cansativas, degradando a experiência dos candidatos inscritos — por isso, muitos abandonam  o processo.

É preciso garantir uma excelente experiência no processo: cumpra rigorosamente os horários antes estabelecidos, envie feedback em tempo hábil e invista em uma comunicação clara. Com isso, melhores resultados serão alcançados.

Contrate e integre o melhor à equipe de trabalho

Como etapa final da jornada, é preciso contratar o novo profissional, depois integrá-lo à equipe e ao ambiente de trabalho. Quanto mais rápido o candidato se sentir integrado e parte do “time”, mais rápido poderá desempenhar suas funções com qualidade.

O processo de integração precisa ser muito bem estruturado, entendendo sua importância para o trabalho dos funcionários. É necessário mostrar a missão, os valores estabelecidos e a história da empresa no ambiente de trabalho.

Agora que você está por dentro do assunto, é fundamental analisar a jornada do candidato em sua empresa e otimizar cada uma das etapas. Logo, será possível atrair, reter e engajar gente talentosa na busca por ótimos resultados!

Gostou do conteúdo? Aproveite para continuar aprendendo e leia nosso artigo sobre o trabalho de um analista de recrutamento e seleção. O que acha?

Rating: 5.0/5. From 3 votes.
Please wait...

NOVIDADES DO BLOG

Receba semanalmente as novidades do blog e transforme o seu recrutamento!

Continue lendo:

Gestor de RH: 6 dicas para engajar o seu time

Todo profissional almeja ter uma carreira de sucesso. Entretanto, a sua ascensão é desafiadora, pois o cargo pretendido requer sempre um nível superior de conhecimento. Em determinado momento da carreira  continue lendo »

Como avaliar os processos seletivos com o Net Promoter Score (NPS)?

Avaliar os processos seletivos das empresas é muito importante, pois torna possível promover melhorias contínuas, engajar e contratar mais talentos. Para auxiliar nessa tarefa, uma boa ferramenta de trabalho é o  continue lendo »

Inteligência Artificial no recrutamento e seleção: Como aplicar?

As condições sociais, culturais, econômicas e organizacionais são aspectos fundamentais na prática de recursos humanos. Com a globalização e o aumento do acesso à internet, surgiram práticas de gestão que  continue lendo »

Recrutador: 4 dicas para impulsionar sua carreira

O mundo nunca passou por um período de tanta facilidade de acesso às informações como nos dias de hoje. Enquanto o rádio demorou 38 anos para atingir uma audiência de  continue lendo »

Como a avaliação por competências pode auxiliar no processo de R&S?

A avaliação por competências se tornou mais uma ferramenta estratégica do RH. Isso porque as lideranças das empresas já perceberam que, para conquistar resultados diferenciados, precisam estar atentas às pessoas.  continue lendo »

Recrutamento preditivo: como ele pode fazer a diferença?

Na corrida pela contratação dos melhores talentos disponíveis no mercado de trabalho, as empresas investem cada vez mais em novas estratégias capazes de identificar e atrair os candidatos adequados. Uma  continue lendo »