O que é indicador de desempenho? Descubra aqui!

12 de julho de 2019
Kenoby

Toda empresa precisa ter controle sobre sua performance em determinado período. Saber se a assiduidade e o turnover dos funcionários estão em ordem, por exemplo. Para tanto, é preciso entender o que é indicador de desempenho e como usá-lo na prática.

É provável que você já tenha ouvido o termo. Ele vem do inglês Key Performance Indicator, por isso muitas vezes é abreviado para KPI. Todas as empresas — e setores de gestão de pessoas — que querem ser estratégicas precisam monitorar seus indicadores.

Nos próximos tópicos, vamos explicar o que é indicador de desempenho, falar da sua importância e mostrar como selecionar os principais. Então continue com a leitura!

Antes de continuar, aproveite para baixar a nossa apresentação mensal de indicadores de RH!

Afinal, o que é indicador de desempenho?

Para combater um problema, é preciso dois itens principais: primeiro, descobrir qual é o problema; depois, identificar sua causa-raiz. Isso vale para quase tudo na vida, inclusive para a gestão estratégica de pessoas ou organizações.

Pense no indicador como um termômetro que aponta se existe um problema. Ele ajuda a avaliar se os atuais resultados estão de acordo ou abaixo do desejado, assim, o gestor pode diagnosticar o contratempo e agir de maneira acertada para corrigi-lo.

Existem muitos indicadores que podem ser usados. Na gestão de pessoas, o nível de assiduidade do time é um bom exemplo. Os colaboradores estão chegando no horário, atrasados ou faltando muito? Ao monitorar esse fator, terá um dado estratégico.

O nível de satisfação dos talentos, o percentual de turnover de recém-contratados, o índice de absenteísmo e o número de conflitos são outros ótimos exemplos de KPIs.

Para fazer bom uso dos indicadores-chave, é preciso estabelecer um conjunto de métricas que ofereçam uma visão profunda e acertada. A questão é: como escolher os melhores KPIs e onde encontrá-los? É o que esclareceremos nos próximos tópicos.

Como estabelecer um conjunto de indicadores?

Acompanhar um indicador pode ser bom, porém, não é o suficiente. É necessário estabelecer um conjunto bem pensado, que indique se o negócio está na direção certa e se as pessoas estão entregando ótimos resultados. Confira as principais dicas.

Pense no objetivo genérico do RH

Primeiro, é preciso um conjunto de indicadores alinhados aos objetivos da gestão de pessoas. Do contrário, é provável que não ajudem a criar um RH estratégico e nem mesmo tenham sentido ao longo do expediente de trabalho.

Imagine que o intuito é reduzir custos não estratégicos de gestão de RH, desse modo, monitorar a retenção de talentos, a produtividade diária e o índice de retrabalho pode ajudar muito. São necessários KPIs bem contextualizados, segundo os objetivos.

Reflita sobre a frequência das medições

Os indicadores precisam ser medidos em frequências diferentes. O índice de turnover, por exemplo, deve ser monitorado uma vez ao ano; e a assiduidade todos os dias. É necessário estar atento à recorrência ao escolher o melhor conjunto.

Selecione um grupo misto. Alguns KPIs mensais, outros semestrais e, ainda, outros anuais. Desse modo terá uma visão de curto e de longo prazo, sem se sobrecarregar ou comprometer o monitoramento dos indicadores-chave de desempenho.

Avalie a veracidade de dados obtidos

Pense nos indicadores como pedras lapidadas. Eles só passam a existir depois que dados específicos são levantados e cruzados, por meio de fórmulas matemáticas. Em geral, são fórmulas simples, porém, que precisam dos dados certos para funcionar.

Ao buscar o custo por aquisição de talentos, por exemplo, precisará saber o total de novas contratações e o quanto foi gasto nos processos de seleção, ao longo do mesmo período. Se os dados não forem verídicos, os resultados finais serão comprometidos.

Monitore um número razoável de indicadores

Também é importante pensar no número de indicadores que serão monitorados. O total pode variar de acordo com alguns fatores, por exemplo, o tamanho da equipe de RH e as ferramentas de automação (como softwares de recrutamento e seleção).

É interessante criar um quadro com 5 ou 6 indicadores, no mínimo, depois monitorá-los com frequência. Esse número pode ser muito maior, desde que não sobrecarregue a equipe e tenha utilidade para o expediente. A ideia não é monitorar por monitorar.

Pense nos pontos fracos do departamento

Cada departamento conta com pontos fracos que devem ser acompanhados. Assim, é possível avaliar se os resultados estão estagnados ou se está havendo certo progresso, depois investir em programas de melhoria contínua. Portanto, avalie as fraquezas.

Se considera o pouco treinamento do time um ponto fraco, aproveite para analisar o percentual de empregados capacitados. Por outro lado, se acha que há pouca eficiência ao longo do expediente, monitore o número de erros, conflitos e problemas.

Verifique como a tecnologia pode ajudar

Por fim, pense na tecnologia como uma aliada. Nos dias atuais, bons sistemas podem fazer quase tudo e contribuem para automatizar as atividades mais repetitivas, como o levantamento e o controle de dados. Ou seja, eles podem ajudar no monitoramento.

Selecione indicadores que podem ser levantados pelos próprios sistemas disponíveis. Um sistema de recrutamento e seleção, por exemplo, monitora o percentual de vagas fechadas no prazo, o número de candidatos por vaga e o tempo médio para seleção.

Como os indicadores influenciam a gestão?

Há muitos benefícios ligados ao monitoramento dos KPIs. Primeiro, o administrador pode ter uma visão realista acerca do que acontece dentro da empresa, assim poderá deixar de decidir com base no “achismo” e obterá maior acerto nas escolhas.

Outra vantagem está na criação de metas. Ao conhecer os atuais resultados, dá para estabelecer metas realistas e desafiadoras. Sendo assim, será possível definir aonde todos devem chegar, sem correr o risco de criar objetivos descolados da realidade.

Uma terceira vantagem está no fortalecimento da gestão estratégica. Bons indicadores oferecem uma visão sistêmica da empresa, o que facilita a elaboração de estratégias e planos de ação. Logo, fica mais fácil alcançar resultados fora do lugar-comum.

Enfim, agora você sabe o que é indicador de desempenho, como estabelecer um conjunto eficaz e quais os benefícios à organização. Lembre-se de que boas tecnologias podem facilitar todo o processo, afinal, automatizam o levantamento dos KPIs.

Gostou do nosso artigo, certo? Aproveite para curtir nossa página no Facebook e ficar sempre por dentro das nossas novidades. Vamos lá!

Rating: 5.0/5. From 1 vote.
Please wait...
Aumente a assertividade no seu R&S!

NOVIDADES DO BLOG

Receba semanalmente as novidades do blog e transforme o seu recrutamento!

Kit - Entrevista de Candidatos

MATERIAIS GRATUITOS:

Certificação em Recrutamento e Seleção

Apresentação Mensal com Indicadores de RH

CONFIRA + MATERIAIS GRATUITOS

Continue lendo:

O que é e quais são os tipos de diversidade nas empresas?
O que é e quais são os tipos de diversidade nas empresas?

Os tipos de diversidade nas empresas é um tema que todo profissional de RH deve estar atento. Afinal, esse tema leva para as companhias importantes diferenciais competitivos, principalmente quando o  continue lendo »

Jornada de trabalho CLT: tire as suas dúvidas sobre o assunto
Jornada de trabalho CLT: tire as suas dúvidas sobre o assunto

Um dos principais ativos de uma empresa é o seu corpo de profissionais. Da mesma forma que existem regras que regulamentam os processos comerciais e até de produção, também existem  continue lendo »

Entenda o que é o onboarding e saiba como implementá-lo na sua empresa
Entenda o que é o onboarding e saiba como implementá-lo na sua empresa

O processo seletivo não termina com a assinatura do contrato. É importante acompanhar o novo funcionário durante os primeiros dias, solucionando dúvidas, apresentando a empresa e instruindo-o em relação às  continue lendo »

Descubra o que é avaliação por competências e entenda o seu funcionamento
Descubra o que é avaliação por competências e entenda o seu funcionamento

Muitos profissionais de RH buscam integrar a avaliação por competências às práticas dos departamentos em que atuam. Afinal, em diversas situações, a simples análise dos resultados não traduz a contribuição  continue lendo »

Coaching: entenda como ele atua na psicologia organizacional
Coaching: entenda como ele atua na psicologia organizacional

O coaching passou a atuar mais recentemente nas empresas como um importante suporte para a psicologia organizacional. A prática apoia o setor de Recursos Humanos principalmente na parte de treinamento ou  continue lendo »

Gestão de recursos humanos no capital humano: saiba como aplicar corretamente
Gestão de recursos humanos no capital humano: saiba como aplicar corretamente

A correta gestão de recursos humanos garante que o capital humano da empresa seja bem aproveitado, contribuindo para o sucesso dos negócios. Não por acaso, organizações com boas práticas de  continue lendo »