O que é um organograma em barras? Conheça suas vantagens!

28 de agosto de 2018
Kenoby

Organogramas são ferramentas importantes para entender as relações dentro de uma empresa, pois ajudam a dar mais clareza sobre os cargos, situando os funcionários. Essas representações podem ser encontradas em diversos modelos, mas neste post vamos falar sobre o organograma em barras.

Então, acompanhe o artigo para entender mais sobre o assunto e saber como o organograma pode ajudar!

O que é organograma?

Os organogramas são gráficos utilizados para indicar as estruturas dentro da empresa. Eles indicam as posições hierárquicas, mostrando as relações de subordinação e a quem os funcionários devem recorrer e prestar contas sobre a realização de suas tarefas.

Dessa forma, os organogramas costumam reunir os dados em blocos ordenados, partindo do maior para o menor. Tais informações são essenciais para a organização corporativa, ajudando a compreender a importância do trabalho de cada um.

Como é o organograma em barras?

Como o próprio nome indica, o organograma em barras é representado por barras ou retângulos alinhados em uma base vertical, representando os cargos da empresa. O tamanho das barras tem relação direta com a importância do cargo — quanto maior a barra, mais alto o cargo.

Esse não é um modelo muito utilizado, já que por meio dele você não consegue visualizar a ligação entre um cargo e outro, indicando apenas o nível de hierarquia. Ao mesmo tempo, é o de mais fácil compreensão, graças à disposição das informações de maneira direta.

Antes de continuar, aproveite para se cadastrar no nosso minicurso gratuito por e-mail de Inteligência Artificial no Recrutamento e Seleção!

Quais são as principais vantagens e desvantagens de um organograma?

O organograma permite a visualização de quem é quem na estrutura corporativa, auxiliando na hora de reportar problemas e identificar responsabilidades. Assim, os fluxos de autoridade são melhor compreendidos e podem ser usados como ferramenta estratégica dentro da empresa.

A principal desvantagem do uso de um organograma é uma possível rigidez causada pela definição de cargos. Afinal, isso pode atrapalhar as corporações que acreditam em modelos de hierarquia horizontais e mais fluídos.

Esses gráficos também podem ficar obsoletos rapidamente, especialmente se considerarmos a rapidez das mudanças atuais no mercado de trabalho e nas corporações. Por isso, é importante que o organograma seja encarado como um guia, não como um documento imutável e determinante.

Como desenvolver um organograma em barras?

Para que um organograma seja funcional, ele precisa ser:

  • claro nas indicações dos títulos e cargos;
  • simples, preciso e atualizado para que haja uma perfeita compreensão da sua estrutura;
  • equilibrado na disposição e cores dos módulos.

Desse modo, para montar um bom organograma, é preciso fazer uma pesquisa cuidadosa de todos os cargos e que posições ocupam na hierarquia da empresa.

Após essa análise, você deve determinar quais funções merecem mais destaque e colocá-las dentro das barras maiores, para depois posicionar os outros cargos. Há no mercado uma série de ferramentas que podem ajudar você a montar esse gráfico.

Lembre-se sempre que, depois de terminar o trabalho, é importante submetê-lo ao RH e aos gestores das equipes para que as informações sejam conferidas e aprovadas.

O organograma pode ser disposto depois no quadro de avisos, ou disponibilizado na intranet da empresa. Todos devem ter acesso fácil a essas informações.

Agora você já conhece um pouco mais sobre o organograma em barras e como ele pode ser útil na hora de avaliar o quadro de funcionários e na análise de novas contratações.

Não hesite em contar com a ajuda da Kenoby para realizar essas contratações de maneira certeira, atendendo às necessidades da corporação. Entre em contato conosco para conhecer os nossos serviços!

No votes yet.
Please wait...

NOVIDADES DO BLOG

Receba semanalmente as novidades do blog e transforme o seu recrutamento!

Continue lendo:

O que é e o que faz o profissional de gente e gestão nas empresas?

Não se gerencia pessoas, se gerencia com pessoas. A diferença pode até ser sutil no papel, mas na prática não é. Por essa razão, nas empresas mais modernas, o termo  continue lendo »

Analista de Recrutamento e Seleção: o que faz, quanto ganha e mais!

Em todos os nossos posts, temos abordado a mudança do mercado em geral, mas, principalmente, a transformação que a área e o trabalho de profissionais como o Analista de Recrutamento  continue lendo »

Digitalização do RH: entenda o que é e qual a importância

Visando conquistar resultados cada vez melhores com cada vez menos processos, a evolução tecnológica atinge todos os setores das empresas. Com a área de recursos humanos não é diferente. A  continue lendo »

Diretor de RH: o que faz, quanto ganha e como se tornar um

Peça importante em uma organização, o diretor de RH é responsável pelo bom funcionamento do departamento de recursos humanos. Ele cuida dos funcionários, tanto no aspecto operacional (realização de funções)  continue lendo »

Remuneração variável: o que é e como funciona? Descubra!

A remuneração tradicional é um fator estratégico para atrair e reter talentos. Mas é necessário ter prudência: elevá-la pode prejudicar a rentabilidade da empresa. Por essa razão, vários empresários e  continue lendo »

Como fortalecer a cultura organizacional da minha empresa?

Saber como fortalecer a cultura organizacional é essencial a todo gestor que deseja estabelecer valores em sua empresa. Quando existe uma cultura sólida, todos entendem o que deve ser priorizado  continue lendo »