Organograma matricial: entenda o que é e qual perfil de profissional se encaixa nele

4 de janeiro de 2019
Kenoby

O organograma matricial é um modelo de organograma que representa a estrutura das organizações que não apresentam uma definição clara de suas unidades funcionais. Esse modelo oferece grande flexibilidade estrutural.

Ele permite uma organização mais flexível dos cargos e funções dentro da empresa, indicando a hierarquia dentro dos projetos em execução. Esse modelo pode ajudar a sua empresa? Saiba mais neste post!

Você já deve ter se deparado com quadros dentro da empresa que se assemelham a gráficos, com vários retângulos e linhas, indicando as funções e os cargos ocupados, certo? Trata-se de um organograma, estrutura que ajuda a organizar a hierarquia corporativa. Pois bem, neste post, vamos falar do modelo de organograma matricial.

Além de ajudar a organizar a empresa, o organograma matricial também auxilia na hora de apresentar os resultados. Para te auxiliar nessa tarefa, elaboramos uma Apresentação gratuita de Indicadores do RH.

Embora ele apresente algumas diferenças em relação às estruturas tradicionais, está mais alinhado à realidade atual das corporações.Para saber mais sobre o assunto, siga conosco e acompanhe os próximos tópicos!

Conceito de organograma matricial

Como destacamos há pouco sobre o organograma, ele se trata justamente de uma estrutura gráfica que é aplicada para indicar os níveis hierárquicos de uma empresa. Assim, pode ser representado em diversos modelos: vertical, horizontal, circular ou matricial.

Os cargos mais altos ficam na parte de cima do gráfico. Essa estrutura indica quais são as funções abaixo dessas, o que, na prática, significa a quem os funcionários se reportam durante o trabalho diário.

O organograma matricial é muito similar ao de estrutura vertical, porém, ele ajuda muito as empresas que não têm uma definição clara de suas unidades funcionais, já que organiza as células em grupos de trabalho, ou organiza as funções de acordo com o projeto em desenvolvimento.

Nesse sentido, trata-se de um modelo mais dinâmico, porque esses grupos de trabalho podem ser temporários. Isso significa que as informações ali contidas podem ser alteradas se houver novas definições da estrutura interna da organização ou alterações de grupos entre um projeto e outro.

Como um organograma pode ajudar a empresa

O organograma é a demonstração gráfica das relações de subordinação dentro da corporação. Com essa especificação bem clara, o funcionário consegue identificar facilmente suas funções, quais são seus colegas de equipe e superiores, e a quem ele deve prestar contas, pedir orientações ou solucionar dúvidas sobre seu trabalho.

Pode parecer um conceito antiquado, mas um organograma visível e bem organizado ajuda muito na organização de empresas de grande porte, nas quais nem todos os funcionários e líderes são conhecidos por todos.

Outros tipos de corporações beneficiadas pelo uso do organograma são as envolvidas no setor público, pois têm uma estrutura um pouco mais complexa e um funcionamento interno mais burocrático do que as empresas da iniciativa privada.

Como o organograma matricial funciona

Dentro da estrutura do organograma matricial, o funcionário conta com dois líderes indicados — o chefe de departamento e o chefe do projeto no qual ele está inserido. Com essa dupla subordinação, o quadro perde a função de indicar o comando dentro da empresa. Em compensação, destaca a interdependência entre as áreas, satisfazendo as necessidades de coordenação e especialização.

O organograma matricial é o modelo mais aplicado em grandes empresas, graças à sua flexibilidade e adaptação à execução prática das tarefas e realidade do ambiente corporativo.

Diferença para outros modelos de organogramas existentes

Para identificar melhor a estrutura do organograma matricial em comparação aos outros, podemos destacar aqui as suas características:

  • clássico ou vertical — é o modelo mais conhecido, com os retângulos indicando os cargos posicionados na vertical, de acordo com o nível hierárquico;
  • horizontal — parecido com o modelo vertical, porém, o CEO fica à esquerda e a hierarquia vai descendo conforme os retângulos vão se posicionando à direita;
  • setorial — as informações são organizadas de acordo com o setor da empresa;
  • linear de responsabilidade — usa o sistema de comunicação em linhas cruzadas para apresentar as funções;
  • circular ou radial — apresenta as informações em um gráfico circular, em que os setores são identificados por cores. Os líderes localizam-se no centro do círculo;
  • em barras — nesse modelo, cada coluna é encaixada dentro de um retângulo posicionado na vertical. O tamanho da barra é proporcional à posição na hierarquia da empresa.

O principal diferencial do organograma matricial é a sua mobilidade e indicação dos vários líderes para um mesmo funcionário. Como é uma estrutura voltada para projetos, ele dá espaço para mudanças rápidas, de acordo com as alterações internas da equipe. É um modelo mais coerente com a estrutura que encontramos nas empresas atualmente.

Quais as vantagens do organograma matricial

Esse modelo oferece uma série de benefícios se comparado às outras estruturas de organograma. Podemos destacar:

  • abre espaço para um ambiente mais fluido, com destaque para a colaboração;
  • mesmo os funcionários nos níveis mais baixos da hierarquia têm participação na tomada de decisões;
  • destaca a ligação entre departamentos, enfatizando a necessidade do trabalho em equipe e aumentando a capacidade de contribuição pessoal;
  • aumenta as chances de controle de resultados;
  • proporciona um quadro mais aberto e flexível.

Quando aplicar o modelo matricial

O organograma matricial é mais indicado para apresentação das equipes envolvidas em projetos que serão realizados de maneira colaborativa, em que há a integração de diversos times.

Dentro desses projetos, um funcionário pode exercer várias funções, indo além do que a execução do cargo exige, além de, muitas vezes, precisar se reportar ao seu chefe de núcleo e também ao coordenador do projeto.

3 passos que um organograma deve seguir para dar certo

Para montar um organograma eficiente, claro e que supra as necessidades da empresa, 3 passos devem ser obedecidos:

1° passo

Separe e detalhe as funções exercidas por cada funcionário: seu cargo em registro e sua atuação dentro do projeto. Esse detalhe é essencial nos casos de organograma matricial que retratam um quadro corporativo mais volátil.

2° passo

Identifique quem comanda cada nicho de atuação e quem lidera cada etapa do projeto. Procure separar os níveis hierárquicos por cores.

3° passo

Após a definição e desenho do organograma, é hora de validar todas as informações registradas. Passe o projeto pelo setor administrativo para aprovação e possíveis correções. Depois disso, deixe o organograma pronto em local visível para que possa ser uma fonte de consulta rápida e fácil.

Lembre-se de montar o organograma de maneira atraente e com fácil entendimento, com a definição de cargos resumida e direta para evitar confusões.

Estruturar o organograma matricial vai ajudar na organização e identificação das partes do projeto, permitindo um planejamento prévio e maior rapidez na comunicação para a solução de problemas.

Como você acha que a organização nesse tipo de gráfico pode ajudar a coordenação das equipes na sua empresa? Deixe seu comentário no post!

Rating: 5.0/5. From 6 votes.
Please wait...
Aumente a assertividade no seu R&S!

NOVIDADES DO BLOG

Receba semanalmente as novidades do blog e transforme o seu recrutamento!

Kit - Entrevista de Candidatos

MATERIAIS GRATUITOS:

Certificação em Recrutamento e Seleção

Apresentação Mensal com Indicadores de RH

CONFIRA + MATERIAIS GRATUITOS

Continue lendo:

Descubra o que é avaliação por competências e entenda o seu funcionamento
Descubra o que é avaliação por competências e entenda o seu funcionamento

Muitos profissionais de RH buscam integrar a avaliação por competências às práticas dos departamentos em que atuam. Afinal, em diversas situações, a simples análise dos resultados não traduz a contribuição  continue lendo »

Coaching: entenda como ele atua na psicologia organizacional
Coaching: entenda como ele atua na psicologia organizacional

O coaching passou a atuar mais recentemente nas empresas como um importante suporte para a psicologia organizacional. A prática apoia o setor de Recursos Humanos principalmente na parte de treinamento ou  continue lendo »

Gestão de recursos humanos no capital humano: saiba como aplicar corretamente
Gestão de recursos humanos no capital humano: saiba como aplicar corretamente

A correta gestão de recursos humanos garante que o capital humano da empresa seja bem aproveitado, contribuindo para o sucesso dos negócios. Não por acaso, organizações com boas práticas de  continue lendo »

Recursos humanos e recrutamento: descubra 7 melhores práticas
Recursos humanos e recrutamento: descubra 7 melhores práticas

A gestão de recursos humanos é crucial aos negócios, pois permite direcionar pessoas com acerto. Pesquisas mostram que empresas com boas práticas de RH são 51% mais competitivas, em média.  continue lendo »

Décimo terceiro salário: tudo o que você precisa saber!
Décimo terceiro salário: tudo o que você precisa saber!

Todo trabalhador brasileiro devidamente registrado por meio da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) tem o direito de receber a Gratificação Natalina, popularmente conhecida como décimo terceiro salário. Para alguns,  continue lendo »

Descubra o que é o departamento pessoal e quais as suas funções
Descubra o que é o departamento pessoal e quais as suas funções

O que é departamento pessoal (DP) é a resposta que todo profissional da área deve ter na ponta da língua. Afinal, as rotinas do setor contemplam atividades de extrema relevância para  continue lendo »