Plano de cargos e salários: saiba como implementar

7 de agosto de 2017
Kenoby

Existem muitas ferramentas que otimizam a gestão de pessoas, tornando essa atividade mais eficiente e eficaz. Uma ferramenta bastante utilizada é o plano de cargos e salários, porém, ainda há muitos gestores que não entendem o seu funcionamento.

Esse plano estrutura as atribuições, responsabilidades e remunerações de todas as funções que influem no funcionamento da companhia. A sua existência possibilita a construção de um plano de crescimento profissional — também chamado de plano de carreira — e traz diversos benefícios tanto para a organização quanto para os seus colaboradores.

Quer saber mais sobre o assunto? Criamos um guia especialmente para você! Hoje, você vai entender melhor o que é plano de cargos e salários, os primeiros passos para aplicá-lo e os seus benefícios para a empresa. Boa leitura!

O que é um plano de cargos e salários

O número de funções em uma empresa vai variar bastante de acordo com o seu tamanho. Uma pequena empresa pode ter apenas três cargos diferentes, enquanto que uma grande companhia pode ter — literalmente — milhares.

O problema é que é humanamente impossível conhecer tantos cargos e transmitir esse mesmo conhecimento aos funcionários. Por isso, muitos profissionais se perdem no processo e surgem conflitos sobre quem é o devido responsável por tarefa.

Para “aliviar” essa tensão, existe o plano de cargos e salários. É uma ferramenta de gestão de RH que normatiza, isto é, estrutura as tarefas e responsabilidades que serão exercidas por cargo. Além disso, estabelece os salários que serão pagos.

Dessa maneira, o plano informa as demandas de cada cargo, as competências (conhecimentos, habilidades e atitudes) que os seus ocupantes devem possuir e a compensação financeira oferecida. Assim, tem-se uma visão sistêmica.

Também é possível afirmar que o plano é um guia interno sobre os cargos e os seus respectivos salários, capaz de auxiliar os gestores e funcionários no dia a dia.

O passo a passo ideal para implementação na empresa

Descrição de cargos

O primeiro passo consiste no levantamento e análise de todos os cargos existentes na empresa. É preciso construir uma pequena planilha que possa ser preenchida fisicamente ou digitalmente. Dessa forma, é possível manter a organização.

Inicie a descrição do cargo falando sobre o seu objetivo principal. O faturista, por exemplo, deve emitir novas fiscais e garantir a organização dos documentos.

Em seguida, aponte as principais tarefas que devem ser realizadas ao longo de cada expediente de trabalho — seja detalhista. Caso haja variações de um mesmo cargo, é necessário definir o que muda entre um e o outro, isto é, os critérios de diferenciação.

Competências dos seus ocupantes

Também é preciso analisar a competência que os ocupantes de cada cargo precisam ter ou desenvolver. Divida as competências em três principais:

  • conhecimentos: saber teórico, como: nível superior em administração;
  • habilidades: saber prático, como: negociar conflitos;
  • atitudes: práticas diárias, como: pontualidade e honestidade.

Dessa maneira, além de informar aos funcionários as responsabilidades de cada cargo, é possível dizer o que a empresa espera deles. Essa descrição também será útil para futuros processos de recrutamento e seleção.

Construção de organograma

organograma é a definição da estrutura hierárquica da empresa. A sua construção deve ser feita a partir do grau de importância de cada cargo existente.

Feito isso, há clareza de quais cargos são subordinados a quais e, mais importante que isso, de quais são as possibilidades de crescimento profissional que a organização oferece.

Pesquisa de mercado

Nesse momento, é preciso fazer uma pesquisa salarial de mercado. Investiga-se quais são os salários e benefícios que outras empresas praticam para cargos iguais ou semelhantes aos da sua organização.

Isso possibilita elementos de comparação para que a empresa garanta equidade externa com outras da mesma região e ramo de atividade.

Como é difícil ter acesso às informações de outras empresas, essas informações podem ser monitoradas por meio de sites de emprego. Avalie a média salarial de cada região por meio de sites como Sine, Infojobs ou Catho.

Pesquisa interna

O próximo passo é a realização de um diagnóstico preciso sobre a atual realidade organizacional, considerando os seus aspectos econômicos.

É necessário saber quanto será possível investir em possíveis mudanças salariais sem prejudicar a sustentabilidade financeira. Os salários nunca devem comprometer a lucratividade da empresa ou a sua solvência no mercado.

Além disso, deve-se avaliar o nível de satisfação dos próprios trabalhadores com o atual salário. Não pergunte se eles estão satisfeitos (afinal, todos sempre querem um salário maior), porém, se consideram o seu atual salário “justo” ou “injusto” e por qual motivo.

Definição de salários

A partir das análises externas e internas, e considerando o grau de complexidade de cada cargo, esse é o momento de definir as faixas salariais.

Essa definição é importante porque, além de motivar os funcionários, determina o grau de agressividade da empresa. Muitas companhias, hoje, optam por remunerações variáveis, recompensando cada profissional de acordo com o seu desempenho.

Ao finalizar o plano de cargos e salários é importante que todas as normas sejam comunicadas aos profissionais, evitando qualquer mal-entendido. Além disso, deve haver uma constante avaliação de sua efetividade, para que esteja sempre atualizado.

Por que implementar um plano de cargos e salários

Retenção de talentos

Quando bem elaborada, essa ferramenta contribui para a retenção de talentos, diminuindo os índices de turnover. Isso ocorre porque os profissionais se sentem valorizados e tendem a buscar por crescimento.

Atração de novos talentos

Impulsiona a atração de novos talentos, o que favorece o fortalecimento da marca empregadora da empresa. Quanto mais atrativo for o anúncio da sua vaga, mais alto será o número de candidaturas e qualidade dos profissionais inscritos.

Para saber mais sobre o conceito de marca empregadora e como construir uma de sucesso para a sua companhia, baixe gratuitamente o e-book: manual para desenvolver a Marca Empregadora.

E-book: Manual para desenvolver a Marca Empregadora


Produtividade dos colaboradores

Há aumento na motivação e dedicação, pois os funcionários percebem com maior clareza o valor do seu trabalho e as suas possibilidades de ascensão. Em consequência, o clima organizacional tende a melhorar e a produtividade aumenta.

Planejamento financeiro

Em termos econômicos, ocorre uma contribuição significativa para o planejamento financeiro, pois torna-se possível a delimitação das despesas salariais de cada setor.

Agora você está por dentro do assunto. É importante que o plano de cargos e salários seja atualizado constantemente, afinal, tudo está mudando a passos largos. É possível que algumas funções de hoje não existam amanhã, por isso, a análise deve ser contínua.

Para uma adequada administração do plano, conte com a ajuda dos próprios líderes de equipe. Peça que informem sobre qualquer mudança de tarefas ou responsabilidades, explicando que necessita ter tudo normatizado.

Gostou do conteúdo? Aproveite para entrar em contato conosco e descobrir como podemos te ajudar a melhorar a gestão de pessoas. Vamos lá!

NOVIDADES DO BLOG

Receba semanalmente as novidades do blog e transforme o seu recrutamento!

Continue lendo:

Gestão de conflitos: 5 dicas para ter sucesso nesse controle

Por melhor que seja o ambiente de trabalho, ainda é provável que conflitos interpessoais venham a surgir. Contudo, é preciso combatê-los o mais rápido possível, evitando que prejudiquem o clima organizacional e  continue lendo »

7 Cuidados para potencializar a sua gestão de pessoas

A correta gestão de pessoas é uma atividade-chave para o crescimento de um negócio no mercado. Isso porque uma boa administração garante funcionários mais alinhados, produtivos e comprometidos com os resultados  continue lendo »

Como definir salários e benefícios dos colaboradores?

Salários e benefícios alinhados com o mercado de trabalho são importantes para atrair e reter talentos. Também é uma forma de estimular os colaboradores, garantindo uma melhor performance da equipe.  continue lendo »

Estresse no trabalho: evitando que esse problema alcance os colaboradores

Os dados são preocupantes! De acordo com o Anuário da Saúde do Trabalhador elaborado pelo Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (DIEESE), o número de pessoas afastadas do trabalho por conta de doenças ocupacionais  continue lendo »

Qualidade de vida no trabalho: qual a sua importância afinal?

Nunca se falou tanto sobre qualidade de vida no trabalho — e, provavelmente, o assunto será cada vez mais discutido no futuro. A verdade é que as empresas precisam reorganizar  continue lendo »

Treinamento e desenvolvimento: Tire suas dúvidas sobre esse tema

O treinamento e desenvolvimento é uma das atividades mais importantes nos processos de recrutamento de profissionais nas empresas. Essa etapa é considerada fundamental para garantir o aprimoramento dos profissionais, bem como a melhoria  continue lendo »