Pró-labore: saiba qual a diferença entre ele e o salário

5 de setembro de 2017
Kenoby

Pró-labore e salário são termos muitas vezes confundidos, mas que têm significados diferentes no contexto de uma empresa. Um está direcionado aos sócios-administradores do negócio, enquanto o outro está relacionado aos colaboradores.

Sabemos que o assunto pode ser um pouco confuso e, por isso, fizemos este guia para que você entenda de forma clara e objetiva a diferença. Confira a seguir!

O que é pró-labore?

A expressão é original do latim e significa “pelo trabalho”. Ou seja, é a remuneração que alguém recebe por um trabalho desenvolvido.

No mundo corporativo, o é o termo utilizado para se referir à remuneração de atividades administrativas exercidas pelos sócios da empresa, no dia a dia do negócio.

É muito importante conhecer os números do setor e acompanhá-los regularmente. Para te ajudar com isso, faça o download gratuito do modelo de apresentação de Indicadores de RH.

Apresentação Mensal de Indicadores de RH


 

Qual a diferença entre pró-labore e salário?

Apesar de similares, existem diferenças importantes. Enquanto o pró-labore é pago aos sócios por trabalhos administrativos e não está regido pelas leis trabalhistas, o salário é pago aos demais empregados de uma empresa e deve estar sob a Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT).

Os sócios que recebem pró-labore podem não receber 13° salário ou não ter férias, por exemplo. Enquanto isso, os colaboradores que recebem salários devem obrigatoriamente recebê-lo.

A grande diferença entre os dois tipos de remuneração está na flexibilidade e atribuições.

Pró-labore é uma remuneração flexível, porém, somente para sócios da empresa. Salário é uma remuneração mais atrelada às variações do mercado e está submetido às leis trabalhistas.

O pró-labore é obrigatório?

Sim, o pró-labore é obrigatório! Os sócios registrados no Contrato Social da empresa são obrigados, por lei, a pagar a Previdência Social. Caso a empresa não faça o registro de pagamento, a contabilidade pode ser ajuizada pela Receita Federal.

Vale lembrar que o pró-labore passa a valer a partir da emissão da primeira nota fiscal da empresa, ou seja, quando o negócio começa a faturar. Por exemplo, se a empresa começou a faturar em agosto de 2017, o pró-labore do administrador também deve ser pago a partir daquele mês.

Como definir o pró-labore?

Para definir o valor do pró-labore em sua empresa, você deve levar alguns fatores em consideração. Por exemplo: quantidade de demandas, salário dos funcionários, salário médio de administradores no mercado, disponibilidade de caixa, etc.

O ideal é que o administrador receba um pró-labore maior que o salário dos funcionários. Afinal, ele é o responsável por gerenciar todo o negócio. Entretanto, é importante que esse valor também esteja em consonância com os demais salários da empresa.

E, claro, não esqueça de levar em consideração os valores utilizados pelo mercado.

Para resumir e relembrar: o pró-labore é a remuneração paga aos sócios-administradores de uma empresa e não está regida pelas leis trabalhistas, podendo ter flexibilidade de acordo com as necessidades da empresa.

Esperamos que este post tenha sido útil para você e que tenha esclarecido suas dúvidas.

Para receber mais conteúdos como este em primeira mão, acompanhe nossas redes sociais. Você pode curtir nossa página no Facebook ou seguir nossa Company Page no LinkedIn.

NOVIDADES DO BLOG

Receba semanalmente as novidades do blog e transforme o seu recrutamento!

Continue lendo:

Listamos os melhores livros de RH dos últimos tempos. Confira!

Um bom profissional deve sempre buscar novas informações e se manter atualizado dentro do seu campo de atuação. O mesmo vale para o setor de Recursos Humanos, que está enfrentando  continue lendo »

Vacância: você sabe o que é e qual o seu impacto na empresa?

Vacância é o nome dado ao período entre a saída de um empregado e a contratação de outro para ocupar o cargo vago. Nesse intervalo de tempo, o gestor deve encontrar  continue lendo »

Descrição de cargos: 10 boas práticas para utilizar na sua empresa

Descrição de cargos é o processo de detalhamento de cada posição dentro da companhia. Com ela, é possível verificar e formalizar as atividades e responsabilidades de todos os postos da  continue lendo »

Departamento pessoal: Tire suas dúvidas sobre o setor

Departamento pessoal, ou DP, é a área do RH responsável pelo controle e gestão legal e tributária dos colaboradores da empresa. Com um papel mais técnico e analítico, o DP  continue lendo »

Conheça os 5 processos do RH que devem ser automatizados

Com o passar dos anos, o setor de Recursos Humanos vem acumulando funções cada vez mais complexas e abrangentes dentro da empresa. Desde o processo seletivo até o desligamento de  continue lendo »

RH 3.0: Entenda o novo RH e como implementá-lo

A área de RH é uma das que mais mudou nas últimas décadas  — de um setor estritamente operacional para outro estratégico e repleto de novas tecnologias, hoje convenientemente chamado de  continue lendo »