Programa de estágio: passo a passo para estruturar um de sucesso

15 de julho de 2018
Kenoby

Para elaborar um bom programa de estágio, precisamos seguir alguns passos como a definição dos gestores do programa, o perfil do profissional desejado, a integração dos estagiários à empresa e muitos outros.

O programa de estágio representa uma oportunidade de crescimento e desenvolvimento que pode (e deve) ser proveitosa tanto para a empresa quanto para o jovem aspirante a profissional. Trata-se de uma relação com benefícios para as duas partes.

Porém, não basta contratar o colaborador iniciante. É preciso estruturar todo o programa, traçando objetivos e expectativas quanto a seus resultados. Assim, é possível tornar a contratação bem mais proveitosa.

Dito isso, precisamos deixar claro que, assim como na contratação de um profissional efetivo, o processo para a implementação de um programa de estágio demanda uma série de entrevistas aos candidatos, que podem ou não ser aprovados. Para te ajudar na tarefa de enviar respostas aos candidatos, separamos uma série de templates de feedback. Acesse agora!

Templates para e-mails de Feedback




Abaixo, preparamos um guia para ajudá-lo no planejamento e na implementação de um programa de estágio na empresa. Você vai conferir, ainda, quais os benefícios que esse tipo de contratação pode garantir. Vamos lá?

O que é um programa de estágio?

Pode-se considerar que o objetivo de um programa de estágio é favorecer a formação e a qualificação de futuros profissionais. Uma de suas metas é identificar novos talentos, contribuindo para que eles desenvolvam suas carreiras com sucesso.

Concomitantemente ao crescimento e ao aprimoramento profissional do estagiário, está a possibilidade de que ele seja efetivado na empresa onde participa do estágio. Ele tem a chance de evoluir a partir do desenvolvimento de suas potencialidades e competências.

O ciclo do estagiário na companhia pode durar de seis meses a dois anos, sendo que todo o processo é regulamentado pela Lei 11788/2008. Em seu artigo primeiro, a legislação define o estágio como “um ato educativo escolar” que visa à preparação para o trabalho produtivo.

Quais são as vantagens de se contratar um estagiário?

Há diferentes formas de se contabilizar os benefícios da contratação de um estagiário. E, no caso de um programa bem estruturado, há várias vantagens a serem obtidas. Uma das mais importantes é a possibilidade de formar um futuro colaborador de maneira alinhada à cultura da organização.

Em determinadas áreas de atuação, as empresas enfrentam dificuldades em encontrar profissionais qualificados tecnicamente e com perfis alinhados à cultura organizacional desejada. O estágio, por sua vez, é uma oportunidade de moldar as pessoas.

Esse programa também é uma forma de arejar o ambiente, promovendo a diversidade e a troca de vivências entre profissionais mais experientes e jovens em busca de inserção no mercado de trabalho. Os estagiários podem trazer ideias novas, além da habitual energia e disposição da juventude.

Como montar um programa do tipo?

Defina uma equipe de gestores do programa

A primeira tarefa para montar um programa de estágio é definir, dentro da área de Recursos Humanos da empresa, a equipe que será responsável por ele. Faça o mapeamento dos papéis de cada integrante do grupo escolhido, definindo quem será seu gestor e os demais encarregados por etapa.

Como em todo time de trabalho, o ideal é que esse grupo seja formado por colaboradores com funções e competências multidisciplinares, de forma a se complementarem na condução do programa.

Além da equipe, é preciso determinar um orçamento para seu programa de estágio. Identifique as atividades de cada etapa do projeto (divulgação, processo de seleção, bolsa-auxílio, consultorias, treinamentos etc.) e defina quais os valores disponíveis. A partir daí, prepare a planilha de custos para o acompanhamento financeiro do processo.

Estabeleça o perfil do profissional desejado

A definição do perfil do estagiário que se deseja contratar pressupõe uma discussão entre os integrantes do time de RH. A formação do profissional é um dos pontos a ser debatido, de acordo com as atividades e o negócio da empresa.

A meta é a contratação de pessoas provenientes do ensino médio ou que cursam o nível superior? Qual a área de formação necessária? Não se esqueça de considerar, ainda, outros aspectos, como o alinhamento à cultura da organização.

Embora o estágio não seja uma vaga de emprego como as outras, é importante que as premissas que regem as demais contratações sejam consideradas no recrutamento e na seleção dos participantes do programa.

Integre os estagiários à empresa

Uma vez concluído o processo de contratação do estagiário, é importante que ele participe de todo o ritual pelo qual passa qualquer novo colaborador. Provavelmente, a empresa realiza um programa de integração dos contratados, que são apresentados aos novos colegas, aos valores praticados e a seus processos de trabalho.

Com o estagiário, não é diferente. Nesse aspecto, não deve existir diferenciação entre ele e os funcionários efetivos. É importante que o novo profissional conheça os projetos em desenvolvimento na companhia e compreenda qual será seu papel na estrutura da organização.

Valorize a atuação do estagiário

Embora pressuponha a atividade laboral, o estágio não configura uma contratação efetiva ou gera benefícios trabalhistas ao contratado, como 13º salário ou Fundo de Garantia. Em contrapartida, o estagiário não deve ser visto como mão de obra barata — muito pelo contrário.

Trata-se de um potencial profissional de alta qualificação, que está ganhando a oportunidade de aliar os conhecimentos teóricos aprendidos na escola ou faculdade à prática do mercado. Logo, suas atividades não podem ser reduzidas a tirar cópias ou entregar documentos, por exemplo. É preciso valorizar suas habilidades.

Monitore a atuação do estagiário e forneça feedbacks

O grau de desempenho e o nível de exigência que se tem com o estagiário são diferenciados em comparação com os demais colaboradores. Mas isso não significa que ele não deva ter suas tarefas e metas cobradas. Trata-se de algo fundamental tanto para a avaliação do programa quanto para o desenvolvimento do próprio profissional.

É recomendado fornecer feedbacks regularmente, destacando os pontos positivos e corrigindo o que for necessário. Nesse aspecto, é importante preparar os gestores das áreas em que os estagiários estão alocados para que deem tal retorno de forma adequada.

Também é fundamental estabelecer ferramentas e oportunidades para que o estagiário forneça seu feedback ao RH. Assim, ele terá a chance de fazer observações que serão essenciais para o aprimoramento do programa.

Viu só como um programa de estágio pode ser importante para a empresa e quais benefícios são proporcionados? É importante ter sempre em mente que o estagiário é um colaborador em formação: ele precisa de atenção e suporte eficientes para desenvolver seu potencial e tornar-se um grande profissional.

E você sabia que também é possível contratar idosos como estagiários? Conheça melhor essa iniciativa!

Rating: 5.0/5. From 1 vote.
Please wait...

NOVIDADES DO BLOG

Receba semanalmente as novidades do blog e transforme o seu recrutamento!

Continue lendo:

O que é e o que faz o profissional de gente e gestão nas empresas?

Não se gerencia pessoas, se gerencia com pessoas. A diferença pode até ser sutil no papel, mas na prática não é. Por essa razão, nas empresas mais modernas, o termo  continue lendo »

Analista de Recrutamento e Seleção: o que faz, quanto ganha e mais!

Em todos os nossos posts, temos abordado a mudança do mercado em geral, mas, principalmente, a transformação que a área e o trabalho de profissionais como o Analista de Recrutamento  continue lendo »

Digitalização do RH: entenda o que é e qual a importância

Visando conquistar resultados cada vez melhores com cada vez menos processos, a evolução tecnológica atinge todos os setores das empresas. Com a área de recursos humanos não é diferente. A  continue lendo »

Diretor de RH: o que faz, quanto ganha e como se tornar um

Peça importante em uma organização, o diretor de RH é responsável pelo bom funcionamento do departamento de recursos humanos. Ele cuida dos funcionários, tanto no aspecto operacional (realização de funções)  continue lendo »

Remuneração variável: o que é e como funciona? Descubra!

A remuneração tradicional é um fator estratégico para atrair e reter talentos. Mas é necessário ter prudência: elevá-la pode prejudicar a rentabilidade da empresa. Por essa razão, vários empresários e  continue lendo »

Como fortalecer a cultura organizacional da minha empresa?

Saber como fortalecer a cultura organizacional é essencial a todo gestor que deseja estabelecer valores em sua empresa. Quando existe uma cultura sólida, todos entendem o que deve ser priorizado  continue lendo »