Tudo o que você precisa saber sobre Psicologia Organizacional

26 de abril de 2018
Kenoby

A Psicologia é uma ciência muito ampla, que abrange diversas áreas distintas. Psicologia clínica, comunitária, transpessoal e do trabalho são apenas algumas delas. No contexto empresarial, temos a psicologia organizacional, responsável por desenvolver práticas estratégicas para o negócio.

Em um mercado cada vez mais disputado, as demandas de produção e lucro precisam ser conciliadas com as necessidades dos profissionais, afinal, uma equipe só desenvolve um bom trabalho se estiver em adequadas condições físicas e sociais.

A psicologia organizacional tem o papel de promover a qualidade de vida dos colaboradores, o que gera benefícios para o alcance de produtividade e lucro. Quer saber mais? Continue a leitura!

O que é a psicologia organizacional?

A psicologia organizacional é uma área de atuação da Psicologia voltada para o trabalho em contextos corporativos. Ela tem foco nos recursos humanos da companhia, buscando alinhar os interesses da empresa e as necessidades dos colaboradores. A proposta é promover qualidade de vida e condições propícias para que os profissionais tenham o máximo de produtividade e bom desempenho.

Quando os funcionários se sentem bem no ambiente de trabalho, eles produzem mais e com mais qualidade. Isso envolve o respeito aos horários de pausa (para almoço e lanche, por exemplo), segurança no ambiente, possibilidade de ser ouvido pelos colegas, respeito mútuo, boa relação com os gestores, acolhimento no grupo, competitividade em doses brandas, ética profissional e vários outros fatores.

Esse conjunto de elementos favorece o bem-estar do trabalhador e cria condições para que ele tenha um rendimento positivo. É papel da psicologia organizacional promover condições de boa convivência e que estimulem a produtividade, fazendo uma mediação entre os interesses empresariais e a qualidade de vida da equipe.

Isso ainda ajuda muito no fortalecimento da marca empregadora. Para saber mais sobre esse tema, aproveite para fazer o download gratuito do Manual para desenvolvimento da Marca Empregadora.

Como surgiu a psicologia organizacional?

A psicologia organizacional surgiu a partir de uma área de estudo chamada de psicologia industrial. Engajada na testagem psicológica e no recrutamento e seleção, a psicologia industrial era direcionada para a produtividade, sem dar tanta atenção para a qualidade de vida na empresa e nem para a interação entre grupos.

Ao longo das décadas, com diversos estudos científicos voltados para as relações interpessoais no meio laboral, convivência entre colaboradores, bem-estar na empresa e com as referências da psicologia do trabalho, a psicologia organizacional foi se desenvolvendo e construindo uma base sólida de saberes, até ela se tornar o que conhecemos hoje.

Quais são os tipos de consultoria em psicologia organizacional?

Contar com uma consultoria em psicologia organizacional é uma ótima alternativa para as empresas solucionarem questões ligadas à gestão de pessoas e promoverem melhorias no negócio.

A consultoria em psicologia organizacional pode ser de duas modalidades: interna ou externa. A interna é aquela realizada por consultores da própria empresa. Eles conhecem a cultura corporativa e estão imersos no cotidiano do negócio, sabendo de hábitos e tendências do empreendimento.

A consultoria externa é realizada por uma equipe de trabalhadores que não pertence à corporação. São contratados temporariamente para a resolução de questões específicas e têm como vantagem a imparcialidade elevada.

Qual a importância da psicologia organizacional para as empresas?

Manter os processos funcionando bem na corporação é fundamental para obter bons resultados. Matérias-primas, máquinas, procedimentos e manutenções são fundamentais para que a companhia obtenha lucro e boa performance no mercado.

Nesse contexto, também é muito importante dedicar uma atenção especial ao fator humano do empreendimento. Afinal, as engrenagens do negócio só funcionam com a ação dos profissionais. São as pessoas que pensam em estratégias, movem e reparam as máquinas, organizam as atividades e limpam o ambiente, permitindo que o trabalho seja executado de maneira efetiva.

A psicologia organizacional é a área da ciência psicológica responsável pelo cuidado com as pessoas da empresa. Ela abrange um conjunto de saberes que é usado para favorecer uma boa gestão dos colaboradores e para promover mais qualidade de vida no meio laboral. Isso permite que os funcionários trabalhem bem e favorece a produtividade e a satisfação na companhia.

Quais são os benefícios da psicologia organizacional?

A psicologia organizacional oferece uma série de benefícios para a corporação. Em primeiro lugar, ela permite a resolução estruturada de problemas ligados aos funcionários no meio laboral. As soluções são construídas junto à equipe e com o apoio de conhecimentos especializados de psicologia.

Outro fator importante é que a psicologia organizacional promove uma série de medidas para que haja mais qualidade de vida para os profissionais, pois ela trabalha com ergonomia, mediação de conflitos, gestão de benefícios e melhoria das condições de trabalho.

Além disso, a psicologia organizacional mapeia a cultura organizacional para realizar políticas que beneficiam essa importante variável. Isso contribui para o bem-estar do time e para a manutenção de um ambiente saudável.

Vale ressaltar que todos esses fatores favorecem a redução da rotatividade na empresa, pois os trabalhadores ficam mais satisfeitos com seus empregos. Consequentemente, isso resulta na diminuição de custos com novas admissões, doenças ocupacionais e licenças.

Em que áreas a psicologia organizacional atua?

O trabalho em psicologia organizacional é voltado para diversas áreas distintas na empresa. Saiba mais a seguir.

Recrutamento e seleção

A psicologia organizacional tem um arsenal de técnicas e metodologias para identificar habilidades e verificar a adequação dos candidatos às vagas disponíveis. Para isso, ela pode utilizar testes psicológicos, dinâmicas de grupo, entrevistas, provas situacionais e avaliações objetivas.

O psicólogo detém amplos conhecimentos desses recursos avaliativos. Ao longo de sua formação, ele estuda vários componentes da avaliação psicológica para aplicar suas metodologias de forma cuidadosa e para compreender o sujeito de forma global e coerente.

Além disso, os testes psicológicos, ferramentas científicas credenciadas pelo Conselho Federal de Psicologia, só podem ser usados por psicólogos. Esses métodos complementam o processo de avaliação, contribuindo com importantes compreensões sobre as pessoas avaliadas.

A proposta é reunir um conjunto de recursos para propiciar um recolhimento de informações efetivo e escolher o candidato que mais se adéqua às exigências do cargo e à cultura organizacional. Nesse contexto, uma ótima alternativa para otimizar esse processo são os softwares de recrutamento e seleção. Eles contribuem para que a equipe de psicólogos tenha mais eficiência e eficácia na contratação.

Treinamento e desenvolvimento

Os treinamentos são um conjunto de ações de capacitação no curto prazo, que visam solucionar possíveis problemas identificadas nos processos. Podem ser focados no aprimoramento ou desenvolvimento de competências ou na proposição de formas mais modernas e corretas de desempenhar alguma atividade. Eles têm sempre uma proposta pontual, coletiva e em espaços de tempo reduzidos.

O desenvolvimento é um processo de longo prazo, normalmente focado no nível individual para promover o crescimento na carreira. A proposta envolve um conjunto de medidas para incentivar o amadurecimento pessoal, o desenvolvimento de competências e a aprendizagem de novas estratégias para a vida profissional.

Os psicólogos organizacionais conhecem a dinâmica do meio corporativo e podem auxiliar na identificação de habilidades e fraquezas. Com isso, é possível desenvolver estratégias de promoção de melhorias e para a maximização dos pontos positivos. Novamente, os testes psicológicos podem ser úteis para a identificação de pontos fortes e fracos. Isso é importante para estruturar programas de treinamento e desenvolvimento que realmente atendam às necessidades dos profissionais.

Além disso, muitas vezes são identificadas deficiências nos processos de interação grupal, como rivalidades, fofocas, competição desleal e isolamento de profissionais. Com os conhecimentos de teorias e processos grupais, o psicólogo organizacional pode promover ações de treinamento para melhorar a convivência.

Gestão de clima organizacional

O clima organizacional é um fator muito importante para a produtividade do negócio. Um ambiente saudável, construtivo, positivo e que favoreça a formação de laços amigáveis possibilita ao profissional mais segurança e bem-estar para trabalhar com qualidade.

A psicologia organizacional conta com ferramentas para estimular a manutenção de um clima positivo no empreendimento. Com os vários conhecimentos de relações humanas baseados nas ciências psicológicas, é possível gerenciar diferentes questões do negócio e ajudar a equipe a lidar com os maus e bons momentos pelos quais uma corporação passa.

Além disso, a psicologia organizacional também usa a mediação de conflitos para auxiliar os profissionais nos momentos de desacordos. Essas situações são naturais em qualquer ambiente de convivência entre pessoas, mas é preciso que haja uma estratégia adequada para serem gerenciadas.

As pesquisas de clima organizacional exigem muitos conhecimentos sobre a gestão do negócio e relações interpessoais. Porém, somente a aplicação de um teste não é o suficiente. É preciso um raciocínio clínico e voltado para os conhecimentos de psicologia do trabalho para diagnosticar adequadamente a situação da corporação.

O desenvolvimento de estratégias para melhorar os problemas identificados passa também pelos saberes de teorias sobre processos grupais, pois a empresa é configurada em um conjunto de setores que formam núcleos coletivos. Assim, é primordial desenvolver toda a prática ligada à gestão de clima organizacional com métodos especializados para garantir ações mais efetivas.

Plano de cargos e salários e plano de carreira

A psicologia organizacional é a responsável por definir as atribuições de cada cargo e delimitar os salários e benefícios aplicáveis a cada função. Os conhecimentos em gestão de pessoas e em psicologia do trabalho e das organizações permitem desenvolver desenhos de cargos efetivos e adequados à filosofia da empresa.

A elaboração de planos de cargos e salários envolve a gestão de benefícios, que demanda um conhecimento aprofundado sobre a equipe. Afinal, dependendo do grupo que trabalha no empreendimento, as ofertas de benefícios devem ser diferentes.

Um coletivo formado predominantemente por trabalhadores mais velhos dificilmente vai desejar benefícios como descontos na faculdade ou itens mais voltados para o público jovem, certo?

Os psicólogos organizacionais têm conhecimentos de estatística, fundamentais para realizar um estudo aprofundado do grupo de trabalho. Assim, os benefícios podem ser definidos de forma personalizada, atendendo aos interesses dos colaboradores e gerando satisfação.

Outra ferramenta importante é o plano de carreira, que deve ser desenvolvido individualmente e a partir de uma escuta clínica das demandas de cada um.

Quando se trata das aspirações profissionais, há um perfil muito variado dentro da empresa. Alguns sabem bem o que desejam. Outros já têm muitas dúvidas e poucos planos para o futuro. É papel do psicólogo organizacional ouvir os profissionais e auxiliá-los no delineamento de metas para a carreira, de acordo com possibilidades reais.

Diagnóstico organizacional

Quando uma corporação apresenta problemas ligados à gestão de pessoas, diversos efeitos negativos começam a aparecer. Queda de desempenho dos trabalhadores, desmotivação, excesso de licenças e adoecimentos ocupacionais, conflitos numerosos, tensão e dificuldade de relacionamento na equipe são apenas algumas dessas consequências.

Com saberes da avaliação psicológica, psicologia dos grupos e de psicologia do trabalho e das organizações, o psicólogo do meio corporativo tem ferramentas para realizar diagnósticos precisos e empreender soluções efetivas para o negócio.

A psicologia organizacional tem um amplo leque de conhecimentos para realizar a análise e o diagnóstico de questões ligadas aos profissionais. Assim, é possível identificar falhas na gestão dos colaboradores que podem desencadear quedas de desempenho, conflitos no meio laboral e qualquer outro problema ligado ao fator humano da companhia.

Espaço físico e ergonomia

Toda corporação busca manter um ambiente que favoreça a produtividade. Essa preocupação é atravessada também pelas condições materiais, ou seja, o espaço físico. Afinal, não adianta os profissionais serem muito capacitados e bons no trabalho em equipe se eles não dispõem de conforto, facilidade de circulação nas salas e equipamentos adequados às suas necessidades.

A psicologia organizacional se alia aos conhecimentos da ergonomia para propiciar aos colaboradores um ambiente que estimule a criatividade e a produtividade. Cada trabalhador é atendido em sua individualidade.

Além disso, as pessoas com deficiência precisam de um ambiente de trabalho que seja inclusivo para desenvolverem bem suas atividades. Na formação em Psicologia, há disciplinas voltadas para a inclusão e direitos humanos. Assim, o psicólogo organizacional apresenta a expertise necessária para dialogar com os profissionais e construir pontes para a inclusão da pessoa com deficiência.

Diagnóstico de saúde mental e qualidade de vida

A psicologia organizacional tem o papel de implantar políticas de melhoria da qualidade de vida no empreendimento, incluindo as medidas de gestão de conflitos, inserção de práticas de integração profissional e programas para orientação para a aposentadoria, por exemplo.

Além disso, ela desempenha a função de avaliar o meio corporativo para estabelecer condições que previnam o adoecimento mental no trabalho. A ideia é estabelecer políticas de prevenção de doenças como estresse, hipertensão, diabetes, lesão por esforço repetitivo (LER) e depressão.

Os conhecimentos em psicologia do trabalho podem contribuir para a realização de pesquisas para o entendimento dos colaboradores e sua realidade no meio laboral. Com essas investigações, é possível encontrar os problemas que os profissionais enfrentam no dia a dia e propor soluções efetivas.

O psicólogo tem uma formação especializada, para ser, antes de tudo, um pesquisador. Assim, ele vai saber adotar uma postura adequada para desenvolver um estudo aprofundado. Com as informações reunidas, vai ser possível desenvolver intervenções mais precisas para o empreendimento.

Plano de benefícios

Os benefícios são excelentes atrativos para os colaboradores, pois podem proporcionar mais qualidade de vida para o profissional e sua família. Assim, além de serem um excelente atrativo para candidatos, também são importantes fatores de retenção de talentos.

A psicologia organizacional aplica uma série de conhecimentos para fazer uma gestão adequada das vantagens oferecidas para os funcionários. Ela aposta no uso dos benefícios como elementos estratégicos para a corporação e também em promover alternativas que realmente atendam aos interesses e necessidades dos trabalhadores.

Orientação profissional

Quando o profissional está insatisfeito com o trabalho, ele passa por um grande sofrimento. A jornada diária fica desgastante e exaustiva e ele não consegue render bem. O trabalhador fica mais propício a adoecer e fica com um baixo nível de qualidade de vida.

Vivemos em uma sociedade na qual o trabalho é um ponto central em nossas vidas. Mais do que sobrevivência, ele é um elemento de construção de sentido para a existência.

orientação profissional é uma importante área de estudo da psicologia, usada para propiciar condições de que o indivíduo trabalhe com o que lhe proporcione realização pessoal e crescimento em seu projeto de vida.

A psicologia organizacional desenvolve esse processo junto aos profissionais para auxiliá-los a lidar com situações como o redirecionamento na carreira, a promoção para cargos de gerência ou de especialista em caso de carreira em W, aposentadoria, desligamento ou para melhorar a experiência de permanecer em uma determinada função.

Avaliação de desempenho

A avaliação de desempenho é um procedimento necessário para as empresas promoverem uma produção de qualidade. Nelas, cada colaborador passa por um conjunto de processos que verificam como está a sua performance no trabalho.

Essa oportunidade permite ao colaborador ter um feedback sobre a sua postura, trazendo tanto o reconhecimento pelos esforços quanto a chance de saber quais pontos precisam ser aperfeiçoados.

A avaliação de desempenho exige uma escuta aprofundada para que haja a compreensão do porquê o profissional está obtendo determinado rendimento. Muitas vezes, problemas familiares, doenças ou outras dificuldades podem resultar em quedas de desempenho. O psicólogo organizacional pode oferecer uma escuta apurada dessas questões e auxiliar o profissional a encontrar as melhores formas de enfrentar esses desafios.

Segurança do trabalho

Processos ligados à segurança do trabalho, como o gerenciamento dos equipamentos de proteção individual e coletiva, a promoção da Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho e a documentação de acidentes são feitos pela psicologia organizacional. O setor também tem um papel de conscientização dos colaboradores, buscando a adoção de medidas preventivas e de redução de riscos.

Os acidentes de trabalho são eventos perturbadores para a equipe. Podem haver sequelas, afastamentos, além das várias burocracias para gerenciar esse problema. Os colaboradores ficam inseguros, com medo dessas dificuldades se repetirem. A imagem da empresa também fica prejudicada quando ocorrem acidentes.

Assim, é papel da psicologia organizacional desenvolver uma postura preventiva, promovendo políticas de conscientização dos profissionais. Por deter vários conhecimentos em ciências humanas, a psicologia organizacional tem ferramentas para  instrumentalizar os colaboradores e argumentar a favor da segurança do trabalho. Ela pode adotar um ponto de vista biopsicossocial, o que favorece o posicionamento diante dos trabalhadores.

Como implementar a psicologia organizacional na empresa?

Para internalizar a psicologia organizacional, a empresa deve formar uma equipe com psicólogos organizacionais e profissionais de RH. Outra opção é contratar, eventualmente, as consultorias externas da área e realizar os processos de acordo com o que esse grupo definir. Ou seja, a consultoria faz mudanças pontuais, mas a corporação estimula a continuidade da medida.

É importante pensar que a empresa vai ter alguns custos com a realização de medidas orientadas por psicólogos organizacionais (mão de obra, pesquisas, testes psicológicos, entre outros). Apesar disso, o desenvolvimento sólido dessa área na empresa é um verdadeiro investimento, que promove mais qualidade de vida no negócio.

Como potencializar a psicologia organizacional na empresa?

Seguindo as dicas a seguir, você pode potencializar o trabalho da psicologia organizacional no seu negócio. A seguir, saiba o que você deve fazer!

Estimule a integração entre as equipes

Integrar as diferentes equipes da empresa é muito importante para garantir melhores relações corporativas e a criação de laços saudáveis. Com a psicologia organizacional não é diferente. Se os profissionais dessa área não interagirem com os outros colegas, a realização do trabalho também fica prejudicada.

Você pode promover happy hours, cafés em datas de aniversários, atividades dinâmicas na Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho, grupos de corrida e várias outras ações. Assim, os times podem se conhecer melhor e desenvolver um relacionamento positivo.

Demonstre interesse pelo trabalho da psicologia organizacional

Demonstrar interesse pelas práticas da psicologia organizacional é uma boa alternativa para que você tenha a oportunidade de compreender as medidas tomadas pelo setor. É importante fazer perguntas, dialogar, esclarecer questões e conversar com esses profissionais.

Aponte os resultados alcançados

Muitas vezes os colaboradores apresentam um certo receio do trabalho dos psicólogos da corporação porque não conhecem os resultados das ações dessa área. É realmente problemático quando é aplicada, por exemplo, uma pesquisa de clima organizacional e não se vê nenhuma mudança no empreendimento.

Nesse cenário, é importante criar momentos para mostrar ao time quais foram as ações realizadas pela psicologia organizacional e quais os efeitos disso. Para isso, é uma boa ideia utilizar métricas e indicadores de desempenho. Assim, fica mais fácil para os profissionais visualizarem os resultados.

Faça da psicologia organizacional um setor estratégico

Fazer da psicologia organizacional uma área estratégica da empresa é uma ótima alternativa para maximizar os resultados. Isso significa passar a incluir os psicólogos organizacionais nos processos decisórios e nas reuniões de decisão, por exemplo.

Como eles são profissionais voltados para conciliar os objetivos corporativos e os interesses dos colaboradores, os psicólogos podem mediar essas demandas e promover um diálogo entre elas. Assim, eles auxiliam a construção de soluções positivas para o empreendimento.

A psicologia organizacional é um setor estratégico para o empreendimento, fundamental para a tomada de decisões e para a manutenção da qualidade de vida na empresa.

Com um amplo leque de funcionalidades dentro da corporação, essa área da psicologia permite realizar análises mais precisas das variáveis ligadas aos colaboradores. Dessa forma, é possível impulsionar o crescimento e o desenvolvimento do negócio, empreendendo esforços para promover o bem-estar da equipe e maximizar a produtividade.

Se este post ajudou você, assine a nossa newsletter e receba mais informações sobre o assunto!

Rating: 5.0/5. From 1 vote.
Please wait...

NOVIDADES DO BLOG

Receba semanalmente as novidades do blog e transforme o seu recrutamento!

Continue lendo:

Remuneração variável: o que é e como funciona? Descubra!

A remuneração tradicional é um fator estratégico para atrair e reter talentos. Mas é necessário ter prudência: elevá-la pode prejudicar a rentabilidade da empresa. Por essa razão, vários empresários e  continue lendo »

Como fortalecer a cultura organizacional da minha empresa?

Saber como fortalecer a cultura organizacional é essencial a todo gestor que deseja estabelecer valores em sua empresa. Quando existe uma cultura sólida, todos entendem o que deve ser priorizado  continue lendo »

Como implementar um RH estratégico na minha empresa?

Nos últimos anos, muitos artigos propuseram-se a falar do RH estratégico, mas poucos explicaram como ele realmente funciona e como pode ser aplicado na empresa. Por causa disso, decidimos esclarecer  continue lendo »

O que é um organograma linear? Conheça suas vantagens!

Amplamente utilizado para representar a hierarquia e as atribuições dos diferentes cargos de uma empresa, o organograma pode ter diferentes apresentações, dependendo do tipo de informação que se deseja detalhar.  continue lendo »

O que é um organograma vertical? Conheça suas vantagens!

De todos os modelos de representação para a organização administrativa de uma empresa, pode-se dizer que o organograma vertical é o mais popular. Por mostrar de forma mais clara a  continue lendo »

Business Partner: o que faz, quanto ganha e mais!

Você sabe o que faz o Business Partner (BP)? A função, que se populariza cada vez mais entre os profissionais de Recursos Humanos no país, ainda gera dúvidas quanto às  continue lendo »