Recrutamento e seleção de pessoas: TUDO o que você precisa saber

19 de julho de 2019
Kenoby

O recrutamento e seleção de pessoas é uma área da companhia que possui toda a responsabilidade na hora de atrair, selecionar, triar e contratar novos colaboradores para uma companhia.

Identificar os profissionais mais adequados para cada função dentro de uma organização é um passo essencial para concretizar seus objetivos. Afinal, são as pessoas que vão transformar as estratégias em realidade e garantir que se alcance o sucesso almejado.

Não foi à toa que, nas últimas décadas, os departamentos de Recursos Humanos receberam o status de áreas estratégicas para o sucesso das organizações. Muito desta condição deve-se a relevância que os processos de recrutamento e seleção de pessoas passaram a desfrutar, bem como o aprimoramento de suas técnicas.

Hoje, com a tecnologia, acompanhar as principais tendências e técnicas de R&S de pessoas é fundamental. Para te ajudar, você pode se matricular na nossa certificação gratuita em R&S.

Neste texto vamos apresentar um grande panorama desses processos para que você compreenda melhor toda a sua relevância para o crescimento de qualquer empresa. Boa leitura!

O que é recrutamento e seleção de pessoas?

Embora sejam atividades inerentes a um mesmo processo, recrutamento e seleção são coisas diferentes. Mesmo que muita gente pense que são sinônimos, cada um deles tem uma função específica para a contratação dos recursos humanos de uma empresa ou organização.

São, entretanto, tarefas absolutamente conexas. O sucesso de uma depende da boa execução de outra. Entenda a seguir o que papel de ambas em uma contratação.

O que é recrutamento

O recrutamento diz respeito à atração de pessoas com habilidades e competências para ocupar determinada posição na empresa. Pode-se dizer que ele municia o processo de seleção, provendo-o com potenciais candidatos — em qualidade e quantidade — para que se encontre o mais adequado para a vaga em questão.

O perfil desejado para preencher a posição aberta e as competências esperadas de quem se deseja que a ocupe são pontos de partida para o processo de recrutamento. A partir daí, ele funciona como um grande filtro, que identifica os perfis mais adequados para prosseguir nas etapas seguintes da contratação.

Trata-se de um procedimento que pode ser realizado internamente, por meio da transferência ou remanejo de profissionais que já atuam na empresa, externamente, buscando novos valores no mercado, ou mesmo de forma mista. Mais a frente falaremos sobre cada um desses modelos de recrutamento.

O que é seleção

Já a seleção é uma etapa posterior ao recrutamento. Nela, os candidatos anteriormente recrutados são comparados sob diferentes aspectos e requisitos a fim de que se identifique qual deles melhor atende às necessidades da vaga a ser preenchida.

Para a seleção são consideradas tanto as características dos candidatos quanto da vaga que se deseja preencher. Ela dá prosseguimento ao funil iniciado no recrutamento, eliminando, em cada uma de suas etapas, os candidatos que se mostram com perfil menos aderente à empresa, até que se chegue ao profissional mais adequado.

A seleção envolve uma série de técnicas e etapas que podem envolver filtragem de candidatos, entrevistas por competência, dinâmicas em grupo, testes psicológicos e avaliações de conhecimentos, em um processo que vamos também vamos aprofundar mais adiante.

Como a área de recrutamento e seleção de pessoas se desenvolveu no Brasil?

Nas últimas décadas, os departamentos ou diretorias de Recursos Humanos se tornaram absolutamente estratégicos para o sucesso das organizações. E contratar colaboradores de forma assertiva tem um peso considerável nesta valorização que a área ganhou.

Nem sempre foi assim. Até não muito tempo atrás, as contratações eram processos bastante rudimentares, com regras limitadas a análise de currículos e a uma entrevista não muito aprofundada ou detalhada.

Essa era a realidade quando o RH das empresas se resumia às áreas de Departamento Pessoal (DP). A seleção era não mais do que um processo que dividia a atenção com todas as rotinas burocráticas como o controle de ponto e folha de pagamentos. Não havia uma especialização para efetuar as contratações, nem mesmo o uso de recursos tecnológicos.

Com a competitividade crescente em diferentes setores econômicos e a valorização constante do capital humano, investir em processos mais sólidos de contratação passou a ser um requisito básico para as empresas. Recrutar e selecionar os profissionais mais capacitados não podia mais ser uma atividade mecânica e burocrática.

Dispor dos mais modernos e tecnológicos recursos de produção já não era um diferencial suficiente para uma empresa se destacar, e sim apenas um pré-requisito para se manter no mercado. O capital humano qualificado passou a ser essencial e, por isso, mais disputado.

E esse é um dos motivos que faz do RH, hoje, uma área tão estratégica. Contratar com precisão, desenvolver seus talentos, mantê-los motivados e engajados tornaram-se tarefas essenciais desempenhadas pela área.

Atualmente, para ter sucesso nas contratações, mais do que analisar currículos e realizar entrevistas, o RH precisa saber identificar as competências que formam os profissionais modernos, mais bem capacitados e alinhados com os valores da organização.

Qual a importância do recrutamento e seleção de pessoas?

Podemos dizer que contratar os melhores valores para uma empresa ou organização é o primeiro ato de um longo ciclo de ações que fazem do RH, hoje, uma área estratégica para qualquer organização. Identificar o melhor profissional para ocupar uma determinada posição mostra o quanto a área é alinhada com a cultura e os objetivos principais da empresa.

Uma contratação mal feita terá uma série de desdobramentos negativos para a organização, passando pelo turnover, desalinhamento estratégico, desperdício de recursos e retrabalho.

Quando não se tem foco e efetividade nas atividades de recrutamento e seleção de pessoas o RH perde tempo e recursos que deveriam ser aplicados em outras frentes, como nos processos de qualificação e desenvolvimento de pessoas, por exemplo.

Quais as etapas do processo de recrutamento e seleção de pessoas?

Para encontrar os melhores talentos para ocupar determinada posição na empresa é recomendável seguir uma série de etapas específicas. Veja quais são elas.

Planejamento das vagas

Para iniciar o processo de recrutamento e seleção de pessoas é indispensável conhecer as demandas da empresa por capital humano. O RH tem papel fundamental nas definições relativas às novas vaga e aos critérios e competências desejados para que elas sejam ocupadas.

Assim, para iniciar o recrutamento é preciso que se conheça, de forma clara o que se espera do profissional que deverá ocupá-la, qual a qualificação que ele deve ter, competências, habilidades e aspectos comportamentais.

Para gerar esse fluxo deve haver alinhamento entre o RH e os gestores da área demandante. Também é papel da área de recursos humanos auxiliar na própria definição do perfil, pois nem sempre o responsável pela área consegue determinar com exatidão qual a sua demanda.

Na realidade, o RH participa da própria decisão sobre a necessidade ou não da contratação. É preciso lembrar do caráter estratégico da área em todas as questões que envolve a gestão de pessoas. É seu papel ter a visão sistêmica da organização, de forma a identificar as carências no capital humano e indicar onde há necessidade de reposição ou de criação de uma nova vaga.

Esse conhecimento, além de manter todos os setores municiados de pessoal devidamente qualificado para executar suas atividades, permite o planejamento dos processos seletivos, sem que a área se limite a atender às solicitações e necessidades das áreas.

Definição do modelo de recrutamento e seleção de pessoas

Existem diferentes técnicas de recrutamento e seleção de pessoas, que podem ser utilizadas de forma conjunta ou individualmente. A forma de recrutar e selecionar colaboradores pode variar de acordo com aspectos como a urgência no preenchimento da vaga ou o perfil de profissional desejado.

Geralmente, as empresas têm técnicas básicas utilizadas em todos os processos seletivos. Mas compreender as demandas específicas de certas vagas é importante para tornar as contratações mais acertadas e alinhadas às necessidades de determinadas vagas ou setores.

Entre as etapas indispensáveis do recrutamento, para as quais o RH precisa contar com processos sólidos e eficientes, está a análise dos currículos dos candidatos. O maior desafio aqui é extrair as informações realmente relevantes do maior número de profissionais em uma realidade de tempo escasso na qual trabalha a área.

As entrevistas também são etapas fundamentais no processo de seleção. O tipo mais adequado a ser adotado (estruturada, semiestruturada, desestruturada) vai depender das estratégias traçadas pelo recrutador.

O mesmo ocorre com os testes psicológicos. A escolha de qual será aplicado dependerá do que se deseja medir ou aferir junto ao candidato. Nem todas as empresas utilizam esse tipo de avaliação dos candidatos. Os testes psicológicos demandam profissionais especializados para sua aplicação e são excelentes para compreender especialmente aspectos comportamentais dos candidatos.

Análise dos resultados

O preenchimento de uma vaga não representa o pleno sucesso de um processo de recrutamento e seleção de pessoas. Para saber se a contratação foi eficaz é preciso certificar-se de que o profissional contratado realmente atende às demandas da posição.

Medir os resultados da seleção é essencial para avaliar a validade de todo o processo, aprimorando-o sempre que necessário. Para isso, é possível utilizar uma série de indicadores.

O tempo médio de preenchimento das vagas, o turnover dos novos contratados, custo da contratação e o desempenho dos novos profissionais são algumas das métricas que podem ser utilizadas para avaliar o processo. Mas estes são apenas alguns exemplos. É importante que a empresa e seu setor de RH definam seus indicadores com base em suas prioridades.

Quais são os tipos de recrutamento?

Há diferentes formas de se realizar o recrutamento de candidatos para ocupar uma posição descoberta em uma empresa. A definição de qual delas utilizar, depende das estratégias de RH da organização e também da demanda específica que se precisa ocupar.

Confira quais são os tipos de recrutamento e quais as vantagens de cada um deles.

Recrutamento interno

No recrutamento interno a busca por um profissional para ocupar uma vaga aberta ocorre internamente, entre os colaboradores que já atuam na organização. Geralmente, as áreas de RH dispõem de processos desenhados especificamente para esse tipo de contratação, incluindo desde a divulgação da vaga até a seleção propriamente dita.

A realização do recrutamento interno tem um considerável efeito motivador entre os colaboradores, que se sentem valorizados pela chance oferecida. A possibilidade de erro na contratação é baixa, pois o RH já conhece os candidatos e sabe do seu potencial. Também é uma alternativa de baixo custo para a empresa.

Porém, é preciso ficar atento com os desdobramentos do recrutamento interno, pois ele pode ter efeito contrário, desmotivando os candidatos não aprovados devido à expectativa gerada. A contratação também deve ser devidamente negociada com o gestor que perderá seu colaborador, inclusive quanto ao processo de reposição desta vaga.

Recrutamento externo

Já o recrutamento externo ocorre quando se deseja identificar os candidatos para a vaga diretamente no mercado. Após a definição do perfil de profissional desejado, o RH elabora as estratégias de divulgação da oportunidade de forma a atrair um maior número de interessados com o perfil desejado.

Entre as vantagens desse formato de recrutamento estão a possibilidade de diversificar ao máximo a escolha e de agregar novos valores à empresa com o ingresso de profissionais de fora. É uma forma de se buscar um diferencial competitivo a partir da qualificação do capital humano, inclusive com a atração de colaboradores de empresas concorrentes, além de permitir a formação de um banco de talentos para futuros processos seletivos.

Em contrapartida, a seleção externa é um processo mais complexo, que exige maior cuidado para não haver erro na contratação. Também tem mais custos, pois exige mais etapas e um tempo maior ao longo do processo.

É importante ficar atento à forma como a nova contratação será comunicada ao público interno, prevenindo uma eventual desmotivação dos colaboradores com a perspectiva do ingresso de um profissional de fora.

Recrutamento misto

Nesse modelo de recrutamento se busca encontrar o profissional para preencher a vaga aberta tanto internamente quanto no mercado, em um processo único. Tanto colaboradores da empresa, quanto talentos de fora passam pelas mesmas avaliações para identificar o perfil mais adequado para a posição.

Embora o recrutamento misto seja uma forma de identificar os melhores talentos, sejam eles já colaboradores da empresa ou não, é preciso ter atenção nesse processo para que nenhum dos dois públicos se sinta em desvantagem. A busca da imparcialidade deve estar entre as metas do RH.

Como o RH moderno deve recrutar pessoas?

A área de Recursos Humanos tem sido fortemente impactada pelas novas tecnologias e novos processos no ambiente corporativo. Se, há algumas décadas, os anúncios em jornais eram a principal ferramenta dos recrutadores, hoje é enorme o manancial de recursos à disposição da área.

Termos como automação, inteligência artificial e recrutamento online estão cada vez mais inseridos nas rotinas da área de recrutamento e seleção de pessoas. E quem não se alinhar a essa nova realidade, com certeza, ficará pra trás e perderá a disputa pelos melhores talentos.

Confira algumas tendências que apontam como o RH moderno deverá recrutar novos colaboradores nos próximos anos.

Inteligência Artificial

Em um momento em que o volume de dados disponíveis para o RH é imenso, a inteligência artificial é um recurso que pode auxiliar tanto para recrutar os melhores candidatos quanto para obter o máximo de informações sobre eles. Mas não é só isso.

Por meio da análise e mineração de dados, um sistema com Inteligência Artificial (IA) pode identificar, a partir das informações sobre a vaga e currículos cadastrados, qual o perfil mais adequado para ocupar aquela posição. Ao longo do texto falaremos um pouco mais sobre o uso de IA nos processos de recrutamento e seleção de pessoas.

Automação

As soluções automatizadas nos processos de recrutamento e seleção de pessoas já são uma realidade que deve se aperfeiçoar cada vez mais. Da abertura da vaga até a contratação do candidato escolhido, todas as etapas do processo pode ser realizada com o suporte dos softwares.

Além de garantir mais agilidade e velocidade para a contratação, as soluções automatizadas tendem a, cada vez mais, eliminar o componente subjetivo que sempre pode influenciar o recrutador.

Novas formas de entrevista

Provavelmente a entrevista é a etapa mais importante e decisiva de todo o processo de seleção. Logo, ela dificilmente deixará de ser aplicada. Porém, a modernidade impõe novos modelos para realizá-la.

Em vez do procedimento padrão no qual o recrutador questiona o candidato sobre suas potencialidades, expectativas e valores, outras formas de ouvir os candidatos já são utilizadas. Uso de softwares online, entrevista em vídeo ou simulações em realidade virtual são alguns desses novos modelos.

Gamificação

Uma das tendências para a área de recursos humanos é o uso da gamificação, os jogos digitais. Uma de suas principais aplicações é nas atividades de capacitação e desenvolvimento, para as quais ela simula competições entre colaboradores.

Porém, a gamificação também pode ser utilizada nos processos de recrutamento e seleção de pessoas, para avaliar competências e aspectos comportamentais dos candidatos. Jogos interativos, competições criativas e apresentações dinâmicas dos candidatos são algumas das formas de se utilizar a técnica na contratação de novos colaboradores.

Como usar o Machine Learning no recrutamento e seleção de pessoas?

A evolução dos processos de recrutamento e seleção está intimamente ligada ao uso de novas tecnologias que vem se desenvolvendo em um ritmo frenético. Hoje, a velocidade com que novas técnicas e processos avançam do seu desenvolvimento à aplicação prática no ambiente corporativo exigem que as organizações mantenham-se em alerta para que não se atrasem e percam espaço.

É o que ocorre com o machine learning, uma tecnologia de análise de dados por meio da construção de modelos que simplificam uma série de processos na área de recursos humanos.

A análise da grande quantidade de currículos que as áreas de RH recebem todos os dias é um exemplo de como esta tecnologia pode ser útil. A partir de padrões previamente programados é possível filtrar, por meio do machine learning, aqueles profissionais com perfil mais próximo de uma determinada vaga a ser preenchida.

Isso representa um considerável ganho de tempo e economia de recursos que seriam dispensados na identificação manual desses candidatos. Técnicas de machine learning são capazes de relacionar os dados disponíveis dos candidatos, “aprendendo” a identificar as características alinhadas com o objetivo da seleção e a cultura da organização.

O machine learning aplicado ao recrutamento e seleção também é uma forma de reduzir a subjetividade que influencia os processos de contratação quando, na realidade, se busca mais objetividade para embasar as decisões.

Como usar a Inteligência Artificial no recrutamento e seleção?

Uma tecnologia nova, mas que avança de forma muito rápida no que se refere à sua aplicabilidade nos processos corporativos, a inteligência artificial tem capacidade de transformar o RH, incluindo as atividades de recrutamento e seleção.

A inteligência artificial pode ser utilizada, por exemplo, na definição de um perfil desejado, ou mais próximo do ideal, elaborado a partir de uma análise do desempenho dos colaboradores da organização.

Com base nesta definição, também por meio da inteligência artificial é possível identificar entre os candidatos qual ou quais têm mais condições de se aproximar do perfil traçado, tornando a seleção mais acertada.

Todo esse processo resulta também em redução de custos com a operação e no melhor aproveitamento do tempo do recrutador. Outra vantagem é a possibilidade de personalizar ao máximo o processo, um atributo cada vez mais valorizada pelo mercado.

No que se refere à experiência do candidato o processo também é otimizado, pois dispensa a aplicação de uma série de teste muitas vezes estressantes e demorados. E também causa uma boa imagem da empresa, que se mostra alinhada às novas tendências e tecnologias de RH.

É praticamente consenso o fato de que, atualmente, o capital humano é um dos principais diferenciais competitivos de uma empresa. Com as tecnologias e meios de produção acessíveis a praticamente todo o mercado, é a qualidade dos colaboradores da organização que ditam a tornam especial.

Saber escolher os profissionais em condições de melhor se adaptar e produzir, de acordo com a cultura e os objetivos da organização é uma atribuição essencial para que o RH possa realmente concretizar sua missão estratégica. E é por meio do domínio do conjunto de técnicas que envolvem os processos de recrutamento e seleção de pessoas que esta missão se realiza.

Quer se manter sempre informado sobre as melhores técnicas, processos e ferramentas de recrutamento e seleção de pessoas? Então assine nossa newsletter e receba sempre em primeira mão nossas novidades!

Rating: 5.0/5. From 2 votes.
Please wait...
Aumente a assertividade no seu R&S!

NOVIDADES DO BLOG

Receba semanalmente as novidades do blog e transforme o seu recrutamento!

Kit - Entrevista de Candidatos

MATERIAIS GRATUITOS:

Certificação em Recrutamento e Seleção

Apresentação Mensal com Indicadores de RH

CONFIRA + MATERIAIS GRATUITOS

Continue lendo:

Recrutamento e seleção por competências: descubra como utilizar
Recrutamento e seleção por competências: descubra como utilizar

O recrutamento e seleção por competências é um forte aliado para garantir a contratação de perfis mais alinhados com os cargos em aberto nas empresas, e uma forma eficiente de  continue lendo »

6 ideias práticas para você ter sucesso no trabalho remoto
6 ideias práticas para você ter sucesso no trabalho remoto

O trabalho remoto é o sonho de muitos profissionais. Afinal, quem não gostaria de trabalhar todos os dias no conforto do seu lar ou, quem sabe, de um novo lugar  continue lendo »

O que é recrutamento e seleção e quais são os seus tipos?
O que é recrutamento e seleção e quais são os seus tipos?

Já perguntaram para você o que é recrutamento e seleção? Essa é a resposta que todo profissional de RH deve saber responder prontamente, já que se trata de uma das  continue lendo »

A importância da diversidade no ambiente de trabalho
A importância da diversidade no ambiente de trabalho

Toda empresa tem um papel social importante, não é mesmo? Em uma sociedade com tamanha multiplicidade cultural, é importante que as organizações desenvolvam uma postura madura para encarar as diferenças.  continue lendo »

Departamento pessoal online: saiba mais sobre esse tema
Departamento pessoal online: saiba mais sobre esse tema

Um estudo recente realizado pela consultoria Deloitte aponta que 56% dos líderes de RH estão adaptando os processos para a integração com ferramentas digitais. Essa informação é uma grande evidência do crescimento  continue lendo »

5 passos para mapear a cultura organizacional de uma empresa
5 passos para mapear a cultura organizacional de uma empresa

A cultura organizacional de uma empresa é um conjunto composto pela missão, visão e valores, bem como as normas e os comportamentos adotados por ela e que devem ser reproduzidos pelos seus  continue lendo »