Técnico de Segurança do Trabalho: o que faz, quanto ganha e mais!

1 de Fevereiro de 2018
Kenoby

Com a preocupação crescente em relação às condições de segurança no ambiente profissional, a profissão de técnico de segurança do trabalho está em alta e sendo bastante valorizada no mercado de trabalho.

Essa é uma função de extrema importância para qualquer organização, independentemente do porte ou área de atuação. Empresas que estão com obras em andamento, por exemplo, podem ser obrigadas legalmente a contratarem um técnico de segurança do trabalho.

Por que contratar um técnico de segurança do trabalho?

A prevenção de acidentes representa o cuidado com o maior capital de uma organização:os funcionários. Essa atitude também evita que a imagem da empresa seja prejudicada e possíveis prejuízos causados por indenizações e processos trabalhistas em decorrência de lesões de trabalho.

O que faz um técnico de segurança do trabalho?

O técnico é responsável pelas seguintes atividades:

  • Analisar e trabalhar em melhores maneiras de se realizar processos, mitigando riscos de acidentes e não prejudicando a produtividade do setor;
  • Gerir conflitos entre áreas e comunicar corretamente as políticas de segurança do trabalho;
  • Fiscalizar e monitorar a aplicação correta das normas.

Esse profissional pode atuar tanto na indústria, na construção civil, em hospitais, bancos e comércios.

Qual é a qualificação necessária?

Para atuar nessa profissão, são solicitados:

  • Ensino Médio completo;
  • Curso técnico de especialização em Segurança do Trabalho.

Atualmente, algumas universidades oferecem o curso de Tecnólogo em Segurança do Trabalho.

Quais as habilidades que esse profissional deve ter?

Dentre as habilidades requeridas para a função, estão:

  • ética;
  • capacidade de administrar conflitos;
  • boa observação técnica;
  • proatividade;
  • bom relacionamento interpessoal;
  • excelente comunicação;
  • atenção aos detalhes;
  • alta capacidade de concentração.

Qualquer pequeno erro que passe despercebido pode gerar um acidente grave, comprometendo não apenas a obra, mas afetando seriamente a saúde dos envolvidos e podendo até provocar um acidente fatal. Um pequeno deslize pode custar uma vida e comprometer seriamente a imagem da empresa.

Com a grande responsabilidade que o técnico em segurança do trabalho assume, o cuidado e zelo nas tarefas são características fundamentais para que exercer essa função.

Qual é o salário?

Como já frisamos, essa profissão está em alta e sendo muito requisitada pelas empresas de diferentes atuações e portes. Se antes ela não era muito valorizada, hoje muitos profissionais já concluem a formação contratados.

Os pisos salariais são definidos pelos sindicatos da categoria e variam de acordo com o estado e setor de atuação. Em São Paulo, por exemplo, o salário-mínimo de um técnico no setor de engenharia consultiva fica em torno de R$3.239,00; em hospitais e clínicas particulares, a remuneração é por volta de R$2.917,00.

Já no Paraná, o piso básico é de R$1.636,00, enquanto na Bahia é um pouco maior, de R$2.385,00. Os salários de um técnico de segurança do trabalho podem chegar até R$6.000,00.


Template para descrição de vaga

Estamos procurando por um Técnico de segurança do trabalho que elabore protocolos e processos que evite e mitiguem os riscos de acidentes durante as atividades dos demais colaboradores da companhia.

RESPONSABILIDADES

  • avaliar o ambiente profissional, visando a prevenção de acidentes e doenças ocupacionais;
  • proteger a integridade física e a saúde do trabalhador;
  • analisar o espaço e recomendar as medidas cabíveis de prevenção de acidentes, adaptadas para cada atividade e setor da empresa;
  • realizar ações educativas;
  • orientar sobre o uso do EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) e EPCs (Equipamentos de Proteção Coletiva);
  • investigar os acidentes ocorridos;
  • registrar irregularidades;
  • instruir sobre normas de combate a incêndios;
  • coordenar a publicação de matérias sobre segurança no trabalho;
  • realizar levantamento de dados;
  • participar de reuniões sobre segurança no ambiente laboral.

REQUISITOS

  • Ensino Médio completo;
  • Curso técnico de especialização em Segurança do Trabalho.
  • Conhecimento do normas e padrões legais;
  • Conhecimento da estrutura e funcionamento de setores operacionais.

 

Gostou do nosso post? Então assine a nossa newsletter e receba informações sobre recrutamento toda semana.

NOVIDADES DO BLOG

Receba semanalmente as novidades do blog e transforme o seu recrutamento!

Continue lendo:

Listamos os melhores livros de RH dos últimos tempos. Confira!

Um bom profissional deve sempre buscar novas informações e se manter atualizado dentro do seu campo de atuação. O mesmo vale para o setor de Recursos Humanos, que está enfrentando  continue lendo »

Vacância: você sabe o que é e qual o seu impacto na empresa?

Vacância é o nome dado ao período entre a saída de um empregado e a contratação de outro para ocupar o cargo vago. Nesse intervalo de tempo, o gestor deve encontrar  continue lendo »

Descrição de cargos: 10 boas práticas para utilizar na sua empresa

Descrição de cargos é o processo de detalhamento de cada posição dentro da companhia. Com ela, é possível verificar e formalizar as atividades e responsabilidades de todos os postos da  continue lendo »

Departamento pessoal: Tire suas dúvidas sobre o setor

Departamento pessoal, ou DP, é a área do RH responsável pelo controle e gestão legal e tributária dos colaboradores da empresa. Com um papel mais técnico e analítico, o DP  continue lendo »

Conheça os 5 processos do RH que devem ser automatizados

Com o passar dos anos, o setor de Recursos Humanos vem acumulando funções cada vez mais complexas e abrangentes dentro da empresa. Desde o processo seletivo até o desligamento de  continue lendo »

RH 3.0: Entenda o novo RH e como implementá-lo

A área de RH é uma das que mais mudou nas últimas décadas  — de um setor estritamente operacional para outro estratégico e repleto de novas tecnologias, hoje convenientemente chamado de  continue lendo »