Universidade corporativa: O que é e como funciona?

12 de janeiro de 2018
Kenoby

É cada vez maior a preocupação em manter as equipes de trabalho treinadas para realizar com eficácia as tarefas diárias, bater metas e atender bem os clientes da empresa. Para tanto, muitas organizações já investem ou pensam em investir na Universidade Corporativa (UC).

De modo geral, o investimento em capacitação no Brasil é baixo. Segundo a Associação Brasileira de Treinamento e Desenvolvimento (ABTD), as companhias investem cerca de 22 horas em treinamentos de funcionários por ano, número 38% inferior aos países desenvolvidos.

Com a Universidade Corporativa é possível mudar esse quadro, mostrando aos profissionais que a qualificação é um assunto realmente importante e apresentando múltiplos modais — como treinamentos online, presenciais e jogos empresariais — para que isso aconteça.

Quer entender mais sobre o assunto, descobrir o conceito de universidade corporativa e ver como isso pode ser implementado em sua empresa? Continue a leitura deste post!

O que é Universidade Corporativa?

A Universidade Corporativa é um instrumento-chave da estratégia de capacitação dos colaboradores. Gigantes como a distribuidora AmBev ou a fabricante de veículos Chevrolet já usam essa ferramenta para o treinamento e desenvolvimento das equipes.

Grosso modo, a UC uma ferramenta interna de desenvolvimento de colaboradores. De maneira didática, ela é responsável por criar e replicar conhecimento na organização.

Ainda é possível conceituar a UC como uma entidade educacional vinculada a uma organização, objetivando o aprimoramento dos profissionais ou parceiros estratégicos da empresa. Desse modo, é possível promover o crescimento de todos com agilidade.

Ter uma Universidade Corporativa dentro da empresa evidencia a preocupação da companhia com seus líderes e operários. Isso é ótimo para o fortalecimento da marca empregadora.

Na UC, a maioria dos cursos oferecidos são realizados a distância. Isso acontece especialmente pela flexibilidade, padronização e redução de custos para a empresa. Desse modo, é possível capacitar um grande número de colaboradores ao mesmo tempo.

Quais são as principais diferenças entre as universidades corporativas e as tradicionais?

Vinculação à organização

É perfeitamente possível estabelecer parcerias com universidades tradicionais, permitindo que os colaboradores tenham acesso aos cursos disponíveis e adquiram novas competências técnicas. No entanto, a universidade não é dá empresa.

O propósito da universidade corporativa é criar uma instituição de ensino que pertença à empresa, que tenha o DNA do negócio e que seja controlada internamente. Assim, a UC tem um vínculo muito mais forte e evidente com a organização.

Regulamentação dos cursos

As universidade tradicionais oferecem cursos de aperfeiçoamento profissional, graduação e pós-graduação, todos regulados pelo Ministério da Educação (MEC). Além disso, dão um grau de formação ao concluinte — bacharel em administração, por exemplo.

Por outro lado, os cursos disponíveis na UC são de qualificação profissional, ou seja, são livres e não dependem de uma prévia aprovação do MEC. O certificado é apenas de participação, logo, não gera nenhum grau de formação ao profissional que o obtém.

Critérios de avaliação

Na Universidade Corporativa todos os critérios de avaliação são definidos pelos profissionais de treinamento da empresa. Assim, os profissionais podem ser aprovados ou rejeitados em determinados cursos de acordo com critérios internos.

Essa realidade é bastante diferente nas universidades tradicionais, pois elas têm critérios mais padronizados — geralmente definidos pelo Ministério da Educação. Logo, o nível de exigência pode ser mais elevado, demandando mais dos participantes.

Diversidade de custos para a empresa

O ingresso dos colaboradores em cursos nas universidades tradicionais dependem de bolsas integrais ou parciais oferecidas pelo empregador. Não há nenhum tipo de despesa administrativa ou com profissionais de treinamento, como acontece na UC.

Quando a universidade pertence à empresa, os custos envolvidos podem ser diversos (o que não significa que serão maiores). É preciso pagar domínio e hospedagem de sites, instrutores, designers para criação de certificados, roteiristas e assim por diante.

Ainda assim, dependendo do número de colaboradores que a empresa pretende desenvolver, os valores finais podem se tornar muito mais acessíveis. Mesmo com todas essas singularidades, é perfeitamente possível beneficiar-se dos dois tipos de universidades. Os colaboradores e a empresa só têm a ganhar com isso.

Ter uma Universidade Corporativa dentro da empresa, evidencia a preocupação da companhia com seus colaboradores. Isso é ótimo para o fortalecimento da Marca Empregadora. Se quer saber mais sobre esse assunto, faça o download gratuito do E-book: Manual para desenvolver a Marca Empregadora.

Na UC, a maioria dos cursos oferecidos são realizados à distância. Isso acontece especialmente pela flexibilidade, padronização e redução de custos para a empresa. Desse modo, é possível capacitar um número infinito de colaboradores ao mesmo tempo.

Como a UC funciona dentro das empresas?

Não há um manual que indique como uma UC funciona, porém, algumas práticas são comuns por quem já investe no assunto — e devem servir de guia para quem deseja investir. Em primeiro lugar, a UC oferece diversos cursos para elevar o conjunto dos Conhecimentos, Habilidades e Atitudes (CHA) dos profissionais da empresa.

Muitos cursos são realizados de forma presencial, geralmente na sede da companhia, e outros são realizados pela internet, possibilitando seu acesso de qualquer lugar. Para que um profissional tenha acesso à universidade, ele deve ser previamente cadastrado pelo Analista de Treinamento ou profissional a ele equivalente.

O número de cursos que devem ser realizados e o prazo para término variam de acordo com a função de cada profissional e o seu tempo de “casa”. É comum que os talentos de Front Office, que têm contato direto com os clientes, tenham mais horas de treinamento.

O acesso aos cursos online é feito por meio de uma única plataforma, que geralmente recebe o nome da empresa — como Universidade Chevrolet, Universidade AmBev ou Universidade Habib’s. Para tanto, um login e uma senha são gerados para cada profissional.

A plataforma também facilita a mensuração dos resultados, gerando relatórios variados sobre as competências desenvolvidas, assim como prazos para início e término de cada curso.

Como nem todos os cursos são online, é preciso agendar e informar com antecedência os profissionais sobre os treinamentos presenciais. Eles são complementares aos cursos online, geralmente com informações mais específicas e atualizadas.

Na Universidade Chevrolet, por exemplo, é comum ter um treinamento presencial sempre que um novo modelo de veículo é lançado. Profissionais de todos os estados do Brasil (incluindo vendedores de concessionários) se deslocam até a matriz para aprender sobre a novidade.

Quais são as principais vantagens da Universidade Corporativa?

Há diversas vantagens em integrar a UC na estratégia de treinamento e desenvolvimento dos colaboradores. Primeiro, é possível transmitir cursos com o “DNA” da companhia.

Afinal, cursos externos nem sempre repassam os valores que são compartilhados pela empresa. Como todos os cursos são desenvolvidos pelo time de treinamento ou outros especialistas, a mensagem é sempre alinhada à cultura e aos valores do negócio.

Por essa razão, é muito comum usar a UC na integração de funcionários. Cursos de ética profissional, missão, visão, valores e comunicação são oferecidos aos novos integrantes.

O valor investido no treinamento da equipe de funcionários é inferior, afinal, tudo é produzido pela própria empresa. Cursos online podem ser replicados quantas vezes forem necessárias, garantindo a isonomia dos colaboradores e sem culminar em gastos exorbitantes.

Os funcionários, por sua vez, podem aproveitar um ambiente digital para acompanhar seu progresso, avaliando as competências que já foram desenvolvidas e aquelas que ainda serão. Isso gera motivação, aumentando o desempenho diário e melhorando o atendimento ao cliente.

Além disso, também vale mencionar a flexibilidade de acesso aos cursos da Universidade Corporativa. Eles podem ser acessados no momento e no local mais oportuno, facilitando o processo de aprendizagem.

O que é preciso para adotar a UC na empresa?

Em primeiro lugar, é importante ter um bom planejamento. É preciso entender que desenvolver uma estratégia de aprendizagem nessa proporção é algo que dá trabalho e gera diversos custos — de tempo, capital intelectual e dinheiro — para a empresa.

É importantíssimo encontrar uma plataforma capaz de comportar os cursos online que serão desenvolvidos, além de permitir o login dos colaboradores. Há algumas plataformas no mercado com essa finalidade, então é preciso iniciar uma boa pesquisa.

Todos os cursos desenvolvidos — presenciais ou não — devem ter o “DNA” da empresa. Por isso, é preciso ter sempre em mente a declaração de missão, visão e valores do negócio. Se não houver aparato interno para a criação dos cursos (iluminação, câmera, microfone, tripé etc), é fundamental contar com uma agência externa.

Também será necessário destacar um profissional específico para gerenciar os treinamentos, como um analista ou gerente de T&D. Será de sua responsabilidade matricular os profissionais em novos cursos, eliminar dúvidas, cobrar e acompanhar os resultados obtidos.

Por fim, é preciso ter objetivos e metas claras para o crescimento. A UC faz parte de uma estratégia maior e deve contribuir para o seu alcance. Por isso, é fundamental definir indicadores e métricas de melhoria, assim como metas para curto, médio e longo prazo.

Quais são os principais passos para dar início à Universidade Corporativa?

Agora que você já entende o que é preciso para ter uma UC, explicaremos isso de forma mais detalhada. Confira este passo a passo!

Avalie a necessidade da UC

Embora seja algo muito interessante e eficaz para treinar o time, nem toda empresa precisa de uma UC. As menores podem facilmente promover treinamentos internos. As franquias, por exemplo, podem contar com as UCs criadas por suas franqueadoras.

Então reflita e pense se uma universidade é realmente necessária para a sua companhia. Lembre-se de que existem outros caminhos que podem ser tomados, como a criação de parcerias com universidades tradicionais e com outros centros de treinamento corporativo.

Considere, ainda, os custos adicionais à empresa. Além de uma demanda financeira maior, há exigências em termo de know-how e disponibilidade do time de trabalho. Se ainda assim julgar necessária a UC, parta para o planejamento.

Planeje tudo o que será feito

Logo em seguida vem a etapa de planejamento. Nessa fase, o ideal é contar com o apoio de algum agente especializado na criação de UCs: pode ser uma agência terceirizada ou um talento da própria empresa. É preciso avaliar as opções disponíveis.

Para ajudar você no planejamento e na criação de um plano inicial de ação, conte com a ferramenta 5W2H. Assim ficará claro o que deve ser feito, como, quando e por quem. Além disso, você terá uma visão mais sistêmica do novo projeto.

Monte uma equipe com habilidades complementares

Para criar uma Universidade Corporativa você precisará do envolvimento de toda uma equipe — e não apenas de um profissional. O motivo é que, além de ter muito trabalho para fazer, o projeto demanda pessoas com conhecimentos e habilidades diferentes.

Em primeiro lugar, busque por um líder de projeto. Ele será o gerente responsável pela criação da UC e por direcionar todos os outros envolvidos. É importante que ele também tenha familiaridade com o SCRUM, uma metodologia de gestão de projetos.

Os demais profissionais serão do time de desenvolvimento, incluindo roteiristas, instrutores e designers, de acordo com o tamanho do projeto da UC que a empresa deseja criar.

Tenha uma plataforma para os cursos

Muitos dos cursos da UC estarão online, então é preciso contar com uma boa plataforma para armazená-los e disponibilizá-los aos talentos da empresa. Essa plataforma pode ser construída do zero pelos engenheiros de software ou pode ser comprada.

Atualmente, existem muitas plataformas no modelo SaaS destinadas exclusivamente às Universidades Corporativas. Seus valores variam de acordo com o espaço de armazenamento, o número de alunos matriculados e os cursos que estarão disponíveis.

Inicie a elaboração dos cursos online

Essa é uma das últimas etapas, mas que também demanda bastante empenho de todos da empresa. Afinal, é o momento de criar cursos com o DNA da empresa, que tenham relevância e possam garantir o desenvolvimento de novas competências nos profissionais.

A criação de um curso deve começar com a definição de um objetivo. Em um curso de vendas com 2 horas-aula, por exemplo, os vendedores poderão aprender gatilhos básicos para o fechamento de negociações do tipo ganha-ganha.

Crie um roteiro que mostre tudo o que será falado no curso. Também é interessante envolver alguém da própria equipe, como o gerente de vendas ou chefe de marketing, para criar cursos que tenham a “cara” da empresa.

Tenha objetivos e metas claras para a UC

Como destacamos, é preciso definir muito bem os objetivos e as metas. Então comece definindo prazos, custos e padrões de qualidade que devem ser respeitados para a criação da plataforma da UC e dos próprios cursos — assim será possível manter a organização.

Essas metas podem ser criadas no formato de OKRs, no qual há um objetivo genérico a ser conquistado e pequenos resultados-chave que levam a esse objetivo. Dessa maneira, é possível manter o alinhamento, melhorar a performance e atingir grandes resultados.

Como vimos, a Universidade Corporativa é uma ferramenta que pode ser aplicada por qualquer organização. Para tanto, é preciso ter um exímio planejamento, disponibilidade de atuação e foco nos resultados finais desejados. Assim, a empresa e seus funcionários serão beneficiados, tornando-se mais competentes.

Gostou de saber o que é e como funciona uma UC? Aproveite para entender a relação entre a cultura organizacional e a motivação no trabalho. Até breve!

Rating: 5.0/5. From 1 vote.
Please wait...

NOVIDADES DO BLOG

Receba semanalmente as novidades do blog e transforme o seu recrutamento!

Continue lendo:

RH + Festa Junina/Julina: como aproveitar este período para integrar os colaboradores

Além de ser um dos eventos favoritos e mais esperados pelos brasileiros, as festas juninas são situações perfeitas para promover o engajamento e a interação entre os colaboradores enquanto melhora  continue lendo »

Como definir salários e benefícios dos colaboradores?

Salários e benefícios alinhados com o mercado de trabalho são importantes para atrair e reter talentos. Também é uma forma de estimular os colaboradores, garantindo uma melhor performance da equipe.  continue lendo »

Absenteísmo: como solucionar este grande problema?

Absenteísmo é o nome dado à prática de se abster do trabalho, ou melhor, estar afastado das atividades diárias. São diversas as causas para isso, como as faltas por doenças  continue lendo »

Gestão por competências: entenda a sua importância e como aplicar

A gestão por competências está cada vez mais presente nas organizações atuais. Os conhecimentos, habilidades e atitudes (CHA) dos colaboradores são fundamentais para tirar as estratégias do papel e, assim,  continue lendo »

Confira os 11 melhores cursos de RH para você fazer

Manter-se atualizado profissionalmente é importante em todos os setores. Com a internet e a facilidade para acessarmos conteúdos que temos nos dias de hoje, a importância de sempre buscar cursos  continue lendo »

Rescisão de contrato de trabalho: como funciona?

A rescisão de contrato de trabalho é um processo delicado, que envolve várias regulações e demanda muita cautela. Os profissionais responsáveis precisam zelar para que não ocorram problemas, como processos judiciais, pagamentos de  continue lendo »