Universidade corporativa: O que é e como funciona?

12 de Janeiro de 2018
Kenoby

A Universidade Corporativa é um instrumento-chave da estratégia de capacitação dos colaboradores. Gigantes como a distribuidora AmBev ou a fabricante de veículos Chevrolet já usam essa ferramenta para o treinamento e desenvolvimento das suas equipes.

É cada vez maior a preocupação em manter as equipes de trabalho treinadas para realizar eficazmente as tarefas diárias, bater metas e atender bem os clientes da empresa. Para tanto, muitas já investem — ou pensam em investir — na Universidade Corporativa (UC).

Ainda é possível conceituar a UC como uma entidade educacional vinculada a uma organização, objetivando o aprimoramento dos profissionais ou parceiros estratégicos da empresa.

De modo geral, o investimento em capacitação no Brasil é baixo. Segundo a ABTD (Associação Brasileira de Treinamento e Desenvolvimento), as companhias investem cerca de 22 horas em treinamentos de funcionários por ano, número 38% inferior aos países desenvolvidos.

Com a Universidade Corporativa, é possível mudar esse quadro, mostrando aos profissionais que a qualificação é um assunto realmente importante e apresentando múltiplos modais — como treinamentos on-line, presenciais e jogos empresariais — para que isso aconteça.

Ter uma Universidade Corporativa dentro da empresa, evidencia a preocupação da companhia com seus colaboradores. Isso é ótimo para o fortalecimento da Marca Empregadora. Se quer saber mais sobre esse assunto, faça o download gratuito do E-book: Manual para desenvolver a Marca Empregadora.

E-book: Manual para desenvolver a Marca Empregadora


Na UC, a maioria dos cursos oferecidos são realizados à distância. Isso acontece especialmente pela flexibilidade, padronização e redução de custos para a empresa. Desse modo, é possível capacitar um número infinito de colaboradores ao mesmo tempo.

Como a UC funciona dentro das empresas?

Não há um manual de indique como uma UC funciona, porém, algumas práticas são comuns por quem já investe no assunto — e devem servir de guia para quem deseja investir.

Em primeiro lugar, a UC oferece diversos cursos para elevar o conjunto dos Conhecimentos, Habilidades e Atitudes (CHA) dos profissionais da empresa. Muitos cursos são realizados de forma presencial, geralmente na sede da companhia, outros são realizados pela internet, possibilitando seu acesso de qualquer lugar.

Para que um profissional tenha acesso à Universidade, precisa ser previamente cadastrado pelo Analista de Treinamento ou profissional a ele equivalente.

O número de cursos que devem ser realizados e o prazo para término vai variar de acordo com a função de cada profissional e o seu tempo de “casa”. É comum que os talentos de Front Office, que possuem contato direto com os clientes, tenham mais horas de treinamento.

O acesso aos cursos on-line é feito por meio de uma única plataforma, que geralmente recebe o nome da empresa — exemplo: Universidade Chevrolet, Universidade AmBev ou Universidade Habib’s. Para tanto, um login e senha é gerado para cada profissional.

A plataforma também facilita a mensuração dos resultados, gerando relatórios variados sobre as competências desenvolvidas, prazos para início e término de cada curso, por exemplo.

Como nem todos os cursos são on-line, é preciso agendar e informar com antecedência os profissionais sobre os treinamentos presenciais. Eles são complementares aos cursos on-line, geralmente com informações mais específicas e atualizadas.

Na Universidade Chevrolet, por exemplo, é comum ter um treinamento presencial sempre que um novo modelo de veículo é lançado. Profissionais de todos os estados do Brasil (incluindo vendedores de concessionários) se deslocam até a matriz para aprender.

Quais são as principais vantagens da Universidade Corporativa?

Há diversas vantagens em integrar a UC na estratégia de treinamento e desenvolvimento dos colaboradores. Além de trazer vantagens para a empresa, beneficia os funcionários.

Primeiro, é possível transmitir cursos com o “DNA” da companhia. Cursos externos nem sempre repassam os valores que são compartilhados pela empresa, o que não acontece como a UC. Como todos os cursos são desenvolvidos pelo time de treinamento ou outros especialistas, a mensagem é sempre alinhada à cultura e aos valores do negócio.

Por essa razão, é muito comum usar a UC na integração de funcionários. Cursos de ética profissional, missão/visão/valores e comunicação são vinculados aos novos integrantes.

O valor investido no treinamento da equipe de funcionários é inferior, afinal, tudo é produzido pela própria empresa. Cursos on-line podem ser replicados quantas vezes forem necessárias, garantindo a isonomia dos colaboradores e sem culminar em gastos exorbitantes.

Os funcionários, por sua vez, possuem um ambiente digital para acompanhar seu progresso, avaliando as competências que já foram desenvolvidas e aquelas que ainda serão. Isso gera motivação, aumentando o desempenho diário e melhorando o atendimento ao cliente.

Sem contar na flexibilidade de acessar aos cursos da Universidade Corporativa. Eles podem ser acessados no momento e local mais oportuno, facilitando o processo de aprendizagem.

O que é preciso para adotar a UC na empresa?

Em primeiro lugar, é importante ter um bom planejamento. É preciso entender que desenvolver uma estratégia de aprendizagem nessa proporção é algo que dá trabalho e gera diversos custos — de tempo, capital intelectual e dinheiro — para a empresa.

É importantíssimo encontrar uma plataforma capaz de comportar os cursos on-line que serão desenvolvidos, além de permitir o login dos colaboradores. Há algumas plataformas no mercado com essa finalidade, então é preciso iniciar uma boa pesquisa.

Todos os cursos desenvolvidos — presenciais ou não — devem ter o “DNA” da empresa, por isso se deve ter sempre em mente a declaração de missão, visão e valores. Se não houver aparato interno para o desenvolvimento dos cursos (iluminação, câmera, microfone, tripé etc.), é fundamental contar com uma agência externa.

Também será necessário destacar um profissional específico para gerenciar os treinamentos, como um analista ou gerente de T&D. Será de sua responsabilidade matricular os profissionais em novos cursos, eliminar dúvidas, cobrar e acompanhar os resultados obtidos.

Por fim, é preciso ter objetivos e metas claras para o crescimento. A UC faz parte de uma estratégia maior e deve contribuir para o seu alcance. Por causa disso, é fundamental definir indicadores e métricas de melhoria, assim como metas para curto, médio e longo prazo.

Como se pode ver, a Universidade Corporativa é uma ferramenta que pode ser aplicada por qualquer organização. Para tanto, se deve ter um exímio planejamento, disponibilidade de atuação e comprometimento da liderança. No final, a empresa e seus funcionários serão beneficiados, se tornando mais competentes.

Agora entende o que é e como funciona uma UC, certo? Aproveite para nos seguir nas redes sociais (Facebook, LinkedIn) e ficar sempre por dentro das nossas atualizações. Vamos lá!

NOVIDADES DO BLOG

Receba semanalmente as novidades do blog e transforme o seu recrutamento!

Continue lendo:

Qualidade de vida no trabalho: qual a sua importância afinal?

Nunca se falou tanto sobre qualidade de vida no trabalho — e, provavelmente, o assunto será cada vez mais discutido no futuro. A verdade é que as empresas precisam reorganizar  continue lendo »

Doenças Ocupacionais: Saiba o que é, exemplos e como evitar

As doenças ocupacionais costumam afetar um grande número de pessoas e é um dos principais motivos de afastamento de funcionários. Em 2014, o Ministério do Trabalho registrou mais de 250 mil  continue lendo »

Neuroplasticidade: Utilizando esse conceito para desenvolver colaboradores

O corpo humano é uma máquina poderosa e cheia de recursos surpreendentes, que favorecem a nossa adaptação às mais diversas situações. Graças a essa capacidade, somos capazes de sobreviver em  continue lendo »

Plano de cargos e salários: saiba como implementar

Existem muitas ferramentas que otimizam a gestão de pessoas, tornando essa atividade mais eficiente e eficaz. Uma ferramenta bastante utilizada é o plano de cargos e salários, porém, ainda há muitos  continue lendo »

Estresse no trabalho: evitando que esse problema alcance os colaboradores

Os dados são preocupantes! De acordo com o Anuário da Saúde do Trabalhador elaborado pelo Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (DIEESE), o número de pessoas afastadas do trabalho por conta de doenças ocupacionais  continue lendo »

Retenção de talentos: conheça a sua importância para a empresa

Implantar uma estratégia que favoreça a atração e a retenção de talentos não é uma tarefa fácil, já que as relações de emprego passaram por grandes mudanças nos últimos anos. As vagas  continue lendo »