Vacância: você sabe o que é e qual o seu impacto na empresa?

23 de agosto de 2017
Kenoby

A rotatividade de funcionários traz uma série de gastos e necessidade de readaptação para a empresa. Apesar de todos os cuidados para evitar esse turnover, a saída e entrada de novos empregados é comum e as organizações precisam estar preparadas para isso. Dentre os resultados dessas mudanças, há uma que muitas vezes é esquecida e pode prejudicar muito a produtividade e entrosamento das equipes: a vacância.

Mas o que é vacância e como diminuir seu impacto? Para saber mais sobre esse tema, acompanhe este post.

O que é vacância e como ela afeta a empresa?

Vacância é o nome dado ao período entre a saída de um empregado e a contratação de outro para ocupar esse cargo. Nesse intervalo de tempo, o gestor deve encontrar uma saída para suprir essa lacuna, sem deixar de lado a condução de um bom processo seletivo para que a função seja ocupada novamente.

Como consequências, há a sobrecarga dos demais funcionários que precisam dar conta das suas funções e das tarefas que o empregado anterior exercia. Isso pode gerar um grande descontentamento e desgaste. Além disso, há uma queda de produtividade que pode ter um impacto menor ou maior, dependendo do conhecimento sobre as tarefas e do tempo de duração dessa fase intermediária.

A vacância traz mais consequências quando o funcionário é importante para a empresa e exerce funções vitais. Pense naquele empregado que não consegue sair de férias, ou quando tem um afastamento deixa toda a equipe perdida. É esse tipo de pessoa que o RH precisa acompanhar mais de perto.

Apesar de todas as tentativas para reter esse funcionário, seja com plano de carreira ou um salário muito atraente, nada impede que um dia ele peça o desligamento, seja por motivos pessoais ou por uma proposta de trabalho melhor.

Como diminuir o impacto negativo da vacância?

Compartilhamento de informações

É importante que o funcionário registre a sua rotina e informações importantes sobre clientes.

Procure também pensar em algumas pessoas que possam acompanhar o trabalho desse profissional, sabendo com detalhes os procedimentos, a rotina e o impacto dessas funções no desenvolvimento da empresa.

Dessa maneira, você terá funcionários que poderão cobrir as férias, dias ausentes ou até mesmo a demissão desse empregado.

Contratação temporária

Você pode contratar um profissional freelancer para cobrir esse período de vacância até a contratação de um novo funcionário, ou dependendo da performance dessa pessoa, até mesmo efetivá-la após um período de experiência.

As consequências negativas dessa escolha é que esse freelancer talvez não consiga bons níveis de produção, porque também estará em processo de adaptação. A lacuna será preenchida temporariamente, mas talvez não com os resultados que a empresa precisa.

Estruturando uma nova contratação

Agora é necessário escolher um novo funcionário para o cargo, mas a pressa pode atrapalhar o processo e fazer com que você erre na escolha. Como fazer uma contratação rápida e precisa?

É interessante manter um banco de talentos, para que você já tenha uma lista em mãos de funcionários dentro do perfil para entrar em contato em momentos de emergência. Dessa maneira, a etapa de captação de currículos é eliminada e o processo de seleção pode ser feito com mais rapidez.

É hora, então, de realizar as entrevistas, que devem ser feitas em um período menor de tempo. Procure contar com a ajuda de pessoas especializadas nessa fase, com experiência em seleção de talentos e aptas a identificar se o profissional tem as habilidades necessárias como proatividade, resiliência, abertura a mudanças etc.

Após as entrevistas, procure escolher pelo menos três pessoas para entrar em contato, destacando a possibilidade de início imediato. Essa margem de segurança serve para caso o primeiro candidato consiga outra colocação nesse período ou não tenha disponibilidade de início. Nesse caso, há outras opções para contato.

Agora que você já sabe o que é vacância e como minimizar o efeito que ela causa nas empresas, siga a Kenoby no Facebook e LinkedIn para mais informações sobre recrutamento e gestão de pessoas.

NOVIDADES DO BLOG

Receba semanalmente as novidades do blog e transforme o seu recrutamento!

Continue lendo:

Aviso prévio: o que você precisa saber sobre o assunto?

As regras de aviso prévio são frequentemente aplicadas no cotidiano do setor de Recursos Humanos. Isso porque, querendo ou não, a demissão de funcionários faz parte da rotina do departamento.  continue lendo »

Artigo 473 da CLT: o que você precisa saber sobre as faltas justificadas

No contexto trabalhista, um dos assuntos que gera muita dúvida é o caso das faltas justificadas — regulamentadas pelo Artigo 473 da CLT. Isso acontece porque nem sempre os gestores  continue lendo »

Licença maternidade: tire todas as suas dúvidas aqui!

A licença maternidade é um direito legal que toda mulher possui, correspondente a um período de 120 a 180 dias remunerados. A licença garante a suspensão de seu contrato de  continue lendo »

Licença paternidade: conheça os direitos dos colaboradores da empresa

Conceder a licença paternidade, em tese, não deveria apresentar grandes dificuldades para o RH. Afinal, basta o conhecimento do prazo legal e do momento exato de seu início para que  continue lendo »

Adicional de periculosidade: você sabe o que é? Confira!

Você sabe quem tem direito a receber o adicional de periculosidade e como este valor deve ser calculado? No Brasil, há toda uma legislação regulamentando essa compensação devida aos trabalhadores  continue lendo »

Licença nojo: entenda o que é e quem tem direito a ela

A legislação trabalhista permite que o colaborador se ausente por alguns dias sem que o período seja descontado de seu salário. É o que acontece, por exemplo, em casos de  continue lendo »