Veja como você pode tornar o RH estratégico

21 de novembro de 2016
Kenoby

Recentemente a revista Harvard Business publicou uma matéria onde se afirma que empresas que investem em um RH estratégico possuem um desempenho até 51% superior às outras, levando em consideração organizações de diversos países incluindo o Brasil. Além disso, os índices compostos da receita das empresas que adotam boas práticas de RH superaram em 14% a média dos respectivos segmentos de 2010 a 2014.

Desse modo, permitir que seu departamento de RH amplie os horizontes ao incorporar atividades estratégicas ao seu dia-a-dia é uma grande oportunidade, que contribui para a otimização da produção, aumento dos lucros e redução de despesas por falha humana.

Pensando nisso desenvolvemos um post especialmente para você. Vamos te dar algumas dicas de como tornar o RH estratégico em sua empresa. Continue lendo nosso conteúdo e fique por dentro assunto!

Aprimore os processos de recrutamento e seleção de pessoal

O primeiro passo deve ser dado ainda no processo de recrutamento e seleção de pessoal, umas das atividades mais importantes para o setor e que demanda muita atenção e comprometimento do profissional de RH.

Hoje é impossível deixar de lado a importância do ambiente digital nesse processo, onde estão milhares de currículos com os mais variados conhecimentos e habilidades. Logo, é importante saber usar as plataformas de divulgação de vagas a seu favor. As redes sociais também são aliadas para quem está em busca de profissionais qualificados. Elas servem como verdadeiras vitrines de talentos.

Uma pesquisa realizada pelo Linkedin, sobre as tendências de recrutamento no Brasil em 2016, mostra que as redes sociais profissionais continuam sendo a principal plataforma para divulgação da marca empregadora para 68% das empresas ouvidas. Além disso, para as empresas que participaram da pesquisa, as plataformas de divulgação de marca empregadora mais eficazes são o site da empresa, as redes sociais profissionais online, como o Linkedin, e as mídias sociais como o Facebook e o Twitter.

Além disso, é possível ganhar tempo com a ajuda de softwares que fazem a gestão simultânea das diversas plataformas existentes, facilitando a divulgação de vagas, triagem dos currículos, criação de banco de talentos e oferta de feedbacks individuais aos candidatos. Tudo isso contribui para tornar o RH estratégico.

Atraia e retenha talentos de alta performance

Não é novidade que o bom desempenho dos negócios está diretamente relacionado às pessoas que compõem os times da sua empresa. Tão importante quanto um processo seletivo eficiente, é conseguir além de atrair talentos de de alta performance, retê-los. Ainda segundo a pesquisa realizada pelo Linkedin, sobre as tendências de recrutamento no Brasil em 2016, dentre as prioridades das empresas entrevistas para os próximos 12 meses, 42% responderam a retenção de funcionários, 33% o recrutamento de profissionais altamente qualificados e 31% a melhoria da qualidade da contratação.

Sendo assim, é importante ter uma política estratégica e bem estruturada capaz de manter e aperfeiçoar talentos. As empresas precisam ter um modelo de gestão por competências, baseado nos desafios estratégicos da organização, no posicionamento da corporação no mercado e na cadeia de valor da empresa, para que sejam traçadas ações que viabilizem a atração e a retenção de pessoas que possuam essas determinadas competências.  

Vale lembrar que além de traçar essa política, tornando o RH estratégico, é importante criar um modelo de gestão por competências e gerir e acompanhá-los de forma contínua, considerando principalmente, que o Recursos Humanos precisa lidar com as novas gerações Y e Z, que possuem peculiaridades, no que diz respeito a facilidade em lidar com mudanças frequentes na rotina profissional e ainda com a rotatividade entre várias empresas.

Invista no desenvolvimento de times de trabalho

O sucesso vem do esforço coletivo, desse modo, por melhores que sejam os líderes de uma organização, eles não vão conseguir grandes resultados se trabalharem sozinhos. Assim, além de recrutar bons profissionais, é preciso saber alinhar e desenvolver times de trabalho.

Um time é muito diferente de um grupo de pessoas, nele há um objetivo claro, profissionais competentes, engajados e que sabem a sua função. No mais, conseguem entregar resultados brilhantes, mesmo em situações adversas.

Dentre as dicas mais importantes para desenvolver equipes de alta performance estão: o recrutamento de forma estratégica; o desenvolvimento de competências por meio de cursos; a definição de metas desafiadoras com base em análises internas e o investimento na comunicação e na integração de funcionários.

Institua um programa de gestão de desempenho

Gestão de desempenho é talvez um dos temas mais polêmicos do RH estratégico. Há uma série de empresas como GE, Deloitte e Adobe rasgando a caixa de ferramentas tradicional do tema e adotando práticas mais fluidas e leves de gerir o desempenho dos seus colaboradores.

De maneira geral, gestão de desempenho serve dois grandes objetivos: desenvolver o desempenho dos colaboradores (e seus times) e tomar decisões de gente, como quem deve ser promovido, demitido, treinado ou movimentado dentro da empresa.

O processo básico funciona em ciclos que começam com a definição de expectativas, ou seja, do que é esperado de cada colaborador e time, o que inclui a descrição do cargo, as competências necessárias e as métricas e suas metas a serem buscadas, e termina com uma avaliação de como o colaborador ou time se saiu frente essas expectativas.

Os benefícios da gestão de desempenho são claros: alinhar os resultados e comportamentos de toda a empresa à estratégia e ao negócio da empresa, o que tem resultados práticos e mensuráveis de longo-prazo.

Motive os colaboradores com programas de recompensas

Tão importante quanto definir metas desafiadoras, é saber incentivar os funcionários na busca pelos resultados, um importante passo para o RH estratégico. Incentivar é sinônimo de incitar, encorajar e despertar interesse, o que é possível por meio de programas de recompensas.

Dois principais pontos que devem ser levadas em consideração para definir as melhores recompensas são: seu público interno e a capacidade financeira da empresa. Dentre alguns exemplos de recompensas estão as viagens de incentivo, os cursos de extensão profissional, os prêmios em bens e a participação nos lucros da empresa.

Para que o departamento de RH seja de fato estratégico, é indispensável a construção de uma cultura organizacional que valorize o capital humano e o empenho de toda a liderança da empresa, pois a correta gestão de pessoas não depende apenas da área de RH.

Entenda os negócios da empresa

Para ser estratégico, o RH também precisa conhecer o negócio da empresa a fundo. O Recursos Humanos deve dominar os processos diários da organização e para isso é preciso interagir com profissionais que atuam em todos os setores. O RH precisa ainda ter uma comunicação clara com gestores e colaboradores de todas as áreas e ter um conhecimento profundo do cenário, objetivos e metas da empresa.

Mais que isso, o RH deve ser incluído em todas as discussões de negócio da empresa que envolvam comportamento de mercado, gestão financeira e contábil, vendas, marketing, dentre outros assuntos. O RH precisa conhecer todos os números do negócio, estar envolvido nas ações e estratégias internas e externas, saber transmitir a identidade e personalidade da organização por meio das suas funções e ser ainda um parceiro fiel e sempre presente de todos os outros setores.

Ao conhecer os negócios da empresa de forma detalhada, o RH se torna ainda mais capaz de transmitir os objetivos, visão e missão da empresa, ajudando a fortalecer os valores da organização no mercado e claro a participando da tomada das principais decisões corporativas de acordo com a realidade dos negócios.

Agora você já base como tornar o RH estratégico, aproveite para adquirir novos conhecimentos. Assine nossa newsletter e receba nossas novidades diretamente em seu e-mail.

NOVIDADES DO BLOG

Receba semanalmente as novidades do blog e transforme o seu recrutamento!

Continue lendo:

DISC: entenda o teste de perfil comportamental

Antever qual será o comportamento de um profissional quando ele for submetido a situações específicas é um importante subsídio nos processos de seleção, recrutamento e desenvolvimento de pessoas. E esse  continue lendo »

Pedido de demissão: entenda como funciona o processo

Pedido de demissão é um tema que gera muita confusão, tanto para empregadores quanto para funcionários. Profissionais do RH devem estar atentos a todas as etapas do processo, desde a  continue lendo »

Os melhores indicadores de RH para o seu negócio

Trabalhar com indicadores de RH tornou-se algo indispensável para qualquer tipo de negócio. O motivo é bem simples e claro: As empresas e organizações dependem das pessoas para que a  continue lendo »

Aviso prévio: o que você precisa saber sobre o assunto?

As regras de aviso prévio são frequentemente aplicadas no cotidiano do setor de Recursos Humanos. Isso porque, querendo ou não, a demissão de funcionários faz parte da rotina do departamento.  continue lendo »

Artigo 473 da CLT: o que você precisa saber sobre as faltas justificadas

No contexto trabalhista, um dos assuntos que gera muita dúvida é o caso das faltas justificadas — regulamentadas pelo Artigo 473 da CLT. Isso acontece porque nem sempre os gestores  continue lendo »

Licença maternidade: tire todas as suas dúvidas aqui!

A licença maternidade é um direito legal que toda mulher possui, correspondente a um período de 120 a 180 dias remunerados. A licença garante a suspensão de seu contrato de  continue lendo »