6/8/2020

6 dicas para otimizar a gestão da diversidade nas empresas

6 dicas para otimizar a gestão da diversidade nas empresas

Poucos países no mundo têm uma etnia tão diversa quanto o Brasil. Negros, índios, descendentes de europeus e latinos vindos de toda parte formam uma cultura única. Em contrapartida, a gestão da diversidade nas empresas continua sendo um desafio, não só na questão étnica, mas, também, de gênero, religião, orientação sexual, entre outras.

É responsabilidade do RH estar atento à inclusão da diversidade nas empresas, pois ele é capaz de levar importantes diferenciais competitivos para a companhia, contribuindo principalmente para a inovação dos processos.

Neste post trazemos 6 dicas para otimizar a gestão da diversidade nas empresas. Acompanhe!

Entenda o que é diversidade nas empresas

O tema passou a ser discutido com mais destaque na década de 90, quando os processos de globalização dos mercados se fortaleceram para alavancar a economia dos países que ingressavam em blocos econômicos, como o Mercosul.

As políticas de inclusão social são incorporadas até hoje pelas empresas, pois as companhias já entenderam que investir em profissionais com experiências diferentes é uma maneira eficiente de enriquecer o cotidiano das atividades no ambiente corporativo.

Isso porque, quando a empresa consegue somar os diversos conhecimentos e experiências de seus colaboradores, ela promove a complementaridade de ideias e uma intensa troca de vivências. Com isso, a empresa se torna um ambiente diversificado e com mais chances de se destacar.

Logo, a diversidade nas empresas — seja ela de gênero, orientação sexual, regional, racial, de condição física ou de idade — representa efetiva estratégia para elevar o desempenho da organização. Isso significa uma melhor performance e competitividade para os resultados de mercado.

6 dicas para otimizar a gestão da diversidade nas empresas

Agora que você já sabe o que é diversidade nas empresas, confira 6 dicas para implementá-la em seu negócio e fazer uma gestão eficiente!

1. Conquiste o apoio da liderança

Contar com o apoio da alta liderança da empresa é fundamental para garantir a eficiente gestão da diversidade nas empresas. O CEO e todos os que estão diretamente ligados a ele devem ser os embaixadores da diversidade na organização.

Esse apoio da alta gestão é fundamental para assegurar que os esforços sejam valorizados e praticados na companhia.

Os gestores também são responsáveis pelo bom exemplo advindo da diversidade ao exibirem comportamentos inclusivos, dando suporte para o trabalho dos funcionários e também gerenciando seus próprios preconceitos.

2. Crie programas para a diversidade na empresa

Ao criar um programa de diversidade na empresa você o veicula à estratégia de negócios da organização. Todos os direcionamentos devem estar em sintonia com os valores da companhia e com diretrizes capazes de serem efetivadas.

Para tanto, é preciso fazer um bom planejamento, bem como contar com o apoio de toda equipe de RH para analisar a situação atual. Partindo desses dados, é possível definir uma meta para o programa. A etapa seguinte será executar o planejamento e dividi-lo entre as pessoas envolvidas.

3. Tenha um responsável pela diversidade na empresa

Para que as ações de diversidade possam ser executadas e monitoradas, é importante manter um profissional para cuidar das políticas de diversidade e inclusão. Esse pode ser um colaborador que, entre outras tarefas, atua como promotor do assunto.

É fundamental que essa pessoa seja engajada na causa e tenha responsabilidade para elevar o sucesso da empresa utilizando a promoção de uma força de trabalho diversificada e inclusiva.

Uma competência importante para esse perfil profissional é ser habilidoso na construção de relacionamentos e monitoramento de metas.

4. Crie referências e análises internas

É importante analisar a diversidade entre a população de funcionários e seguir com a verificação de todas as etapas do ciclo de permanência do profissional na companhia.

Isso inclui promoções, remuneração, candidatos em processos seletivos, turnover, níveis hierárquicos e avaliações de desempenho.

Essa análise de diversidade por setor e nível hierárquico contribuirá para a identificação dos departamentos que necessitam de investimentos em treinamento ou recrutamento.

5. Seja transparente

É importante compartilhar as informações e metas sobre diversidade internamente. Assim, as equipes saberão onde estão e aonde pretendem chegar.

Além disso, uma boa gestão é orientada por números. Dessa forma, ter métricas favorece o sucesso do seu programa de diversidade e inclusão.

6. Fique atento à diversificação das contratações

A diversidade nas empresas só é possível com contratações mais diversificadas.

Faça parcerias com instituições de acolhimento a causas relacionadas, divulgue vagas em grupos de trabalho orientados para a diversidade e estabeleça relacionamento com grupos orientados para a pluralidade em instituições de ensino, por exemplo.

3 erros de gestão da diversidade que devem ser evitados

Veja a seguir os erros mais comuns na implantação da gestão da diversidade nas empresas.

1. Não treinar e desenvolver a força de trabalho

A política de multiplicidade nas empresas só será possível se o RH alinhar todos os profissionais da organização às políticas de diversidade da empresa.

Quando o ambiente não é favorável à aceitação da diversidade, todos os esforços são perdidos, além de existir uma forte frustração por parte de todos os que acreditaram que seriam acolhidos pela instituição.

Portanto, é preciso orientar os colaboradores que já fazem parte da companhia para receber os novos colegas, que trazem com eles alguma diversidade evidente.

2. Não monitorar as ações

Quando as atividades envolvendo a integração da diversidade não são monitoradas, o setor de Recursos Humanos não tem como saber se as práticas e políticas envolvendo o tema estão sendo cumpridas.

Esse monitoramento integra o clima organizacional e é responsabilidade da Gestão de Pessoas. Quando a equipe ignora o monitoramento, o planejamento tende a se perder, o que pode comprometer os resultados esperados.

3. Ignorar a necessidade de uma comunicação eficiente

É preciso fazer ajustes para que as informações sejam transmitidas de forma clara para todo o público de relacionamento do negócio.

Quando a comunicação inexiste ou é mal direcionada, pode prejudicar a imagem da empresa e causar transtornos, como mal entendidos e, até mesmo, passar a impressão equivocada dos processos de inclusão e diversidade na empresa.

Finalmente, tenha em mente que a diversidade não é apenas as pessoas que fazem parte da empresa conviverem com raças, gêneros, ou orientações sexuais distintas. Ela é baseada no respeito de ideias, histórias de vida e culturas diferentes.

Sabemos que a gestão da diversidade nas empresas é bastante trabalhosa. Para conseguir dar andamento em todos os processos, considere contratar uma consultoria para dar suporte à equipe interna, se for necessário.

Se você gostou deste post sobre gestão da diversidade nas empresas, compartilhe-o em suas redes sociais para que mais pessoas possam pensar sobre o tema!

Kenoby agora é Gupy

Agende uma demonstração com a melhor e mais inovadora plataforma de RH do Brasil

agendar uma demo (gratuito)