1/1/1970

Conheça 7 desafios da gestão de pessoas e como superá-los

Conheça 7 desafios da gestão de pessoas e como superá-los

O setor de recursos humanos foi um dos que mais evoluiu nos últimos anos. Deixou de ser um departamento focado nas rotinas operacionais e expandiu seus horizontes para tarefas estratégicas. Essa transição evidenciou alguns desafios da gestão de pessoas.

Passando pela aquisição de gente talentosa, a formação de boas equipes e a obtenção de orçamentos para o trabalho, os desafios podem ser os mais diversos. Por esse motivo, o gestor precisa assumir uma posição proativa e também deve contar com boas tecnologias.

Adiante, vamos explicar exatamente o que é a gestão de pessoas, quais são seus desafios e como superá-los. A ideia é que, no fim, você tenha as ferramentas certas para o trabalho. Acompanhe!

Afinal, o que é gestão de pessoas?

Assim como existe a gestão de marketing e vendas, dedicada a melhorar os resultados nessas áreas, há a gestão de pessoas. Em resumo, ela consiste em um conjunto de políticas e práticas para manter uma relação harmoniosa com os talentos.

A atual gestão de pessoas não olha para os profissionais como meros recursos, ou melhor, como meios para o fim desejado. Os talentos são vistos como partes interessadas, pessoas capazes de contribuir para o êxito do negócio.

Existem diferentes funções ligadas a essa gestão (como agregar, monitorar e desenvolver as pessoas), e em cada uma delas há infindáveis desafios que precisam ser superados. Cabe ao gestor, com os recursos disponíveis, obter os melhores resultados.

Quais os principais desafios da gestão de pessoas?

Confira abaixo os principais desafios da gestão de pessoas e algumas maneiras de superá-los.

1. Enfrentar a escassez de mão de obra qualificada

O primeiro desafio está exatamente onde começa a gestão de pessoas: na contratação. Em nível global, 38% dos empregadores afirmam ter dificuldades para contratar profissionais. Esse número é maior no Brasil, 61% dos empregadores reclamam da escassez de talentos.

Tanto em nível global quanto no nacional, a escassez é alta e deve ser contornada. É por isso que as grandes empresas investem tanto na criação da marca empregadora, bem como em ações de endomarketing. Com essas táticas, esse desafio pode ser mitigado e até superado.

2. Lidar com a falta de comunicação interna empresarial

Mesmo com os constantes avanços da tecnologia, ainda há uma grande lacuna em termos de comunicação interna. Dentro da organização, o diálogo não ocorre como deveria — isso abre espaço para erros, conversas paralelas, conflitos e uma série de outros problemas.

A melhoria da comunicação interna passa por dois principais passos. O primeiro é a conscientização, a partir do CEO, de que o assunto é importante e urgente. O segundo é a integração de canais de comunicação interna, como murais de recados, redes sociais corporativas e softwares.

3. Gerenciar a forte transformação digital

Todo o mercado tem transitado para a indústria 4.0, inclusive a gestão de pessoas. Muitas práticas, como a seleção de currículos, podem ser totalmente automatizadas. E mais, cerca de 1/3 dos times de RH já contam com algum tipo de inteligência artificial.

Nesse caso, o desafio é não ficar para trás. Não adianta insistir nas práticas obsoletas, que consomem mais energia, tempo e dinheiro para que sejam feitas. O gestor deve apostar em tecnologia de ponta e ser capaz de colocar o RH na vanguarda do mercado.

4. Realizar a manutenção da satisfação dos empregados

A maioria dos profissionais recém-contratados são felizes e dispostos a dar o seu melhor no expediente. Porém, conforme o tempo passa, o nível de empolgação começa a declinar e a insatisfação surge. Como resultado, atualmente, 56% dos empregados estão insatisfeitos.

Manter um nível alto ou razoável de satisfação é desafiador, mas também é determinante para que os colaboradores deem o seu melhor no expediente. Para tal fim, o gestor precisa investir em bem-estar no trabalho, assim como deve reconhecer e recompensar os talentos.

5. Tomar decisões de forma acertada

A gestão de pessoas envolve várias decisões relevantes, como quais empregados precisam ser demitidos, promovidos, recompensados ou remanejados para atender aos objetivos da empresa. Não existe muita margem para erro, é preciso solucionar as questões com agilidade e acerto.

No entanto, essas não são as únicas decisões. Um adulto comum faz cerca de 35 mil escolhas ao longo do dia. Decidir com acerto é um desafio que pode ser superado ao obter uma visão mais sistêmica, baseada em boas métricas e indicadores de desempenho.

6. Reforçar a cultura organizacional

A cultura organizacional é responsabilidade de todos os setores e profissionais que fazem parte da empresa, mas a gestão de pessoas é especialmente responsável por reforçá-la da maneira certa. Mas isso não é fácil, pois requer trabalho duro, inteligente e direcionado.

Por falta de uma boa gestão de pessoas, em muitos negócios, a cultura se parece com uma ameba — não há forma. Porém, quando os talentos são instruídos e entendem o que é prioridade, começam a se relacionar de forma mais previsível e reforçam a cultura desejada.

7. Obter orçamento da alta administração

Muitas empresas ainda enxergam a gestão de pessoas como um gasto extra. Logo, não estabelecem um orçamento ou direcionam poucos recursos para a liderança dos colaboradores. Por consequência, fica inviável trabalhar, investir em coisas novas e obter resultados.

É preciso mudar a mentalidade da alta administração e fazê-la perceber que os custos da gestão de pessoas são estratégicos. Eles podem gerar um alto retorno de investimento e aumentar a competitividade de todo o negócio. Cabe ao gestor mostrar isso à diretoria.

Como os desafios podem ser superados?

Alguns desafios foram apresentados e também suas possíveis soluções. No entanto, em nível mais macro, para que eles sejam sempre superados, é preciso que a gestão de pessoas preocupe-se com a sua melhoria contínua.

Para tanto, uma boa ferramenta continua sendo o PDCA. Trata-se de um ciclo composto por quatro principais etapas: planejar o que deve ser feito, executar com máximo acerto, checar os resultados obtidos e agir corretivamente para, então, retornar à etapa inicial.

Não adianta estar conformado com o estado atual das coisas. É preciso analisar o que pode ser melhorado, criar um bom plano e depois pôr tudo em prática.

Esses são apenas alguns dos principais desafios da gestão de pessoas, mas é claro que existem outros. Por isso, o gestor precisa estar sempre atento e formar um time talentoso. Além disso, deve investir em softwares e ferramentas capazes de otimizar o trabalho.

Gostou do nosso artigo? Então, que tal continuar aprendendo conosco? É simples: assine nossa newsletter e receba nossas novidades diretamente em seu e-mail. Vamos lá!

Kenoby agora é Gupy

Agende uma demonstração com a melhor e mais inovadora plataforma de RH do Brasil

agendar uma demo (gratuito)