19/7/2021

Como definir os critérios de triagem no processo seletivo?

Como definir os critérios de triagem no processo seletivo?

Um processo de recrutamento e seleção (R&S) envolve as mais diversas etapas e atrai também inúmeros candidatos interessados na vaga em aberto — alguns bastante alinhados à cultura organizacional e aos requisitos da posição divulgada e outros, ainda que qualificados, não sendo ''ideais” para o cargo em questão.

No entanto, como diferenciar esses profissionais sem que isso tome um tempo precioso do setor de RH? Os critérios de triagem representam a solução para esse bloqueio.

Considerando que a seleção de talentos deve ser tão dinâmica e eficaz quanto possível, neste conteúdo, vamos abordar as práticas mais eficientes para encontrar, de modo mais célere, o que podemos chamar de “match perfeito” para a sua empresa. Continue a leitura!

Qual é a importância dos critérios de triagem e como definir quais deles utilizar?

Como introduzido acima, ao divulgar uma oportunidade de emprego, é comum que muitos interessados apareçam. No entanto, nem sempre todos os candidatos apresentam o perfil de profissional buscado pela sua empresa naquele momento — e ainda há aqueles que nem mesmo cumprem os requisitos previamente definidos para a posição.

A etapa de triagem, então, faz uso de critérios que auxiliam o recrutador a fazer a seleção dos indivíduos mais qualificados para a oportunidade em aberto. Desse modo, é possível que ele dedique o seu tempo apenas àqueles que têm uma maior probabilidade de desempenhar as atribuições do cargo como o esperado.

Entretanto, considerando, ainda, os diversos métodos de recrutamento existentes, é imprescindível compreender quais são os mais aplicáveis à vaga que é trabalhada naquele momento. É justamente sobre cada um deles que falaremos a seguir para ajudá-lo a definir a melhor alternativa.

Questionários de primeira instância

Na maior parte dos processos, eles funcionam como bons aliados para uma primeira triagem. Basicamente, são compostos de perguntas de caráter eliminatório que têm por objetivo retirar do processo aqueles indivíduos que não preenchem alguns pré-requisitos, como a localização — quando esse aspecto for um limitante —, a disponibilidade de horário, algum conhecimento técnico etc.

Teste de fit cultural

Esse método avalia a aderência da cultura organizacional para os novos contratados. Nesse quesito, é fundamental ter em mente que o processo abrange tanto a companhia quanto o candidato e, por essa razão, é recomendável que se estabeleça claramente o que é esperado do profissional interessado.

Mesmo que seja possível haver mudanças comportamentais, raramente isso ocorrerá de maneira rápida ou como o resultado de treinamentos. Isso torna importante que o teste de fit cultural seja empregado logo no início do processo, já que, mesmo que um potencial colaborador apresente muitas capacitações técnicas, de nada isso adiantará se ele não conseguir se adaptar ao ambiente empresarial.

Testes que medem habilidades cognitivas, técnicas e comportamentais

Essas avaliações também devem fazer parte do processo de R&S na etapa de triagem para que possamos considerá-lo completo. Nesse caso, como o próprio nome sugere, a análise é bastante ampla, abarcando diversos aspectos que auxiliam na formação do perfil profissional.

Como otimizar o processo de recrutamento e contribuir positivamente para a experiência dos candidatos?

É necessário ressaltar que, levando o fundamento “People analytics” em consideração, é essencial avaliar quais das etapas do recrutamento vêm representando gargalos. Isso é viável por meio da observância dos dados que mostram a quantidade de candidatos aprovados, a taxa de conclusão dos testes, a quantidade de candidaturas que são abandonadas e assim por diante.

Para tanto, é válido levantar alguns questionamentos acerca do processo, como:

  • Se poucas pessoas vêm sendo aprovadas nos testes de habilidades cognitivas, será possível que o parâmetro de avaliação esteja muito alto?
  • Se os candidatos nem mesmo vêm realizando o teste, será que ele é mesmo uma etapa imprescindível para aquela vaga em aberto? Será possível que as mesmas características possam ser analisadas de outra maneira?

De fato, como dito, o emprego dos testes é bastante importante, no entanto, também é recomendável estabelecer outros métodos a serem aplicados a fim de analisar as qualificações técnicas e também comportamentais que foram definidas.

A correta estruturação desses procedimentos é essencial para a compreensão da forma como os dados dos candidatos serão coletados e de quais são as metodologias que apresentam uma maior eficácia na avaliação de cada uma das competências distintas compreendidas como relevantes. Dessa forma, as chances de acertar na contratação, selecionando o “match perfeito”, são elevadas.

Atualmente, vale dizer, os métodos aplicados com mais frequência — e, consequentemente, também mais conhecidos — são o teste de fit cultural, o teste de perfil comportamental, os testes de habilidades (tanto situacionais quanto cognitivas), os testes de conhecimentos técnicos, a análise curricular, a triagem por telefone, entre outros.

Quando todas as etapas são, então, finalmente decididas, é chegado o momento de definir como e em que momento cada competência requerida para a posição em aberto será avaliada. É altamente recomendável que isso esteja registrado e que possa ser acessado por cada um dos envolvidos que participam e são responsáveis pelo processo de seleção.

Desse modo, eles poderão deixar o seu próprio “parecer” acerca das características avaliadas, embora nem toda a equipe precise ser escalada para fazê-lo. Uma sugestão interessante é possibilitar que cada avaliador dê uma espécie de nota para as competências avaliadas, de modo a facilitar a documentação desses dados e uma tomada de decisão mais acertada posteriormente.

Como você viu, os critérios de triagem têm uma grande importância para um processo de recrutamento e seleção bem-sucedido, afinal, em meio a tantos candidatos interessados após a divulgação da vaga em aberto, saber identificar, de forma precisa, qual é o profissional mais alinhado não apenas à cultura organizacional, mas também aos requisitos da posição pode ser bastante complexo.

Uma solução para facilitar essa demanda é o Método Saga, que une ciência e recrutamento e evidencia o potencial de cada indivíduo.

E então? Este conteúdo sobre os critérios de triagem foi útil? Quer saber mais sobre a nossa metodologia que posiciona o recrutamento como um processo científico e humano, facilitando o “match perfeito” entre a empresa, a vaga e o talento? Então, entre em contato conosco e eleve já o nível de eficiência do seu processo de R&S.

Vamos partir para a ação?

Faça agora mesmo uma demonstração da nossa ferramenta.

Fale comum Especialista