8/12/2017

Entrevista semiestruturada: o que é, suas vantagens e dicas

Entrevista semiestruturada: o que é, suas vantagens e dicas

A entrevista semiestruturada é um modelo que é representado por um roteiro de perguntas previamente estabelecidas — mas que admite, contudo, a supressão ou a inclusão de novas questões —, tendo como foco determinados assuntos. Apesar de não seguir um roteiro engessado, ela traz questões pré-definidas, sendo adaptável de acordo com os rumos do diálogo entre você e o entrevistado.

Ou seja, em uma entrevista semiestruturada — que pode ser planejada ou acontecer espontaneamente e que oferece muitos dados importantes, gerando informações quantitativas e qualitativas — , o recrutador que deve estar à frente do processo de recrutamento e seleção (R&S) aproveita perguntas que foram previamente definidas. No entanto, ao mesmo tempo, ele vai além, abrindo lacunas para uma conversa mais "solta".

Desse modo, ele tem a chance de coletar mais dados sobre o candidato à vaga em aberto, conhecendo mais a fundo as principais características dele e, por conseguinte, de tomar uma decisão mais precisa. Quer entender o que é a entrevista semiestruturada, quais são as suas principais vantagens e ficar a par de outras questões igualmente pertinentes? Então, continue a leitura deste post!

Se você preferir, assista ao nosso Kit para a Entrevista de Candidatos. Esse é um material que vai auxiliá-lo da melhor forma possível no processo e na otimização do seu tempo! Clique aqui para receber o conteúdo agora.

Quais são as principais caraterísticas da entrevista semiestruturada?

Geralmente, a entrevista semiestruturada tem início com tópicos mais genéricos e segue com perguntas que, via de regra, envolvem “Como?”, “O que?”, "Quem?”, “Por que?” e “Quando?”. Nesse contexto, é muito importante respeitar o tempo do candidato à posição e deixar que a conversa siga da forma mais natural e fluida possível.

Nessa modalidade de entrevista, a maioria das perguntas surge à medida que o diálogo entre o candidato e o recrutador vai acontecendo. Isso traz uma flexibilidade maior para aprofundar ou confirmar as informações apresentadas, se necessário, e promove uma entrevista parecida com uma conversa entre conhecidos.

Veja, a seguir, mais características da entrevista semiestruturada:

  • existe a possibilidade de improvisar e de encurtar a entrevista para os pontos de interesse;
  • há uma combinação de perguntas abertas e fechadas;
  • as perguntas pré-definidas são seguidas, mas acompanhando a informalidade da conversa, que, preferencialmente, deve ser mais fluida;
  • é viável recorrer a recursos visuais, como fotografias ou cartões, o que pode deixar o candidato mais confortável na situação.

Quais são as principais vantagens dessa modalidade de entrevista?

As grandes vantagens da entrevista semiestruturada são a flexibilidade e a chance de haver uma rápida adaptação. A bem da verdade, ela pode ser ajustada tanto ao candidato à vaga quanto às circunstâncias. Ao mesmo tempo, um pequeno roteiro de perguntas contribui para a reunião das informações apuradas.

A seguir, veja mais vantagens da entrevista semiestruturada.

Há um direcionamento maior para o tema da entrevista

Ou seja, quem conduz o processo de recrutamento e seleção tem a oportunidade de encaminhar a conversa para o tópico principal. Além disso, existe a possibilidade de "testar" o profissional sob avaliação e analisar a sua capacidade de se ajustar a situações novas por meio da inclusão de perguntas não aguardadas por ele.

Há a oportunidade de conhecer mais a fundo os candidatos entrevistados

Diferentemente do que acontece em uma entrevista de emprego totalmente guiada por roteiros, na qual se torna bem mais difícil obter respostas muito diferentes, na modalidade semiestruturada, você, recrutador, pode saber a percepção real do entrevistado. Assim, pode-se obter uma boa amostra de candidatos.

Há um favorecimento a respostas mais espontâneas

Nas entrevistas semiestruturadas, o entrevistador pode ter acesso a uma ampla riqueza informativa, que acaba por se contextualizar por meio das falas do profissional avaliado e das suas expectativas. Inclusive, nesse sentido, existe também a chance de se esclarecer determinados pontos durante o bate-papo, o que, por sua vez, não é viável nas modalidades mais rígidas e/ou estruturadas.

Há mais flexibilidade de modo geral

Na modalidade semiestruturada, quem conduz a seletiva pode dar um "toque de espontaneidade" às questões previamente definidas, como dito. Ou seja, é possível tanto alterar quanto acrescentar perguntas, o que, por consequência, possibilita que a duração da conversa seja prolongada, se for pertinente.

Quais são as desvantagens da entrevista semiestruturada?

Sob outro ângulo, no entanto, por não envolver um roteiro fixo a ser observado pelo entrevistador, a modalidade semiestruturada pode se revelar um pouco mais desafiadora em comparação com as demais. É justamente por isso que, antes de optar por esse modelo, é recomendável levar os seus pontos negativos em consideração.

Nesse sentido, inicialmente, é importante enfatizar que a entrevista semiestruturada demanda a participação de um profissional competente e já experiente na sua condução, a fim de diminuir a possibilidade de haver perda de objetividade. Afinal, caso houvesse, a análise dos candidatos à vaga em aberto seria irremediavelmente prejudicada e um tempo valioso para a organização contratante seria também desperdiçado.

No entanto, as desvantagens não param por aí, haja vista que a modalidade semiestruturada:

  • requer que o condutor da entrevista seja devidamente capacitado para a sua execução, demonstrando, inclusive, confiança no trato com os candidatos — pois, de outra maneira, seria inviável atingir os objetivos;
  • exige mais tempo tanto para a coleta de dados quanto para a sua análise posterior;
  • demanda que o entrevistador passe previamente por um treinamento, de modo que ele não sugira, inconscientemente, as respostas esperadas para os candidatos entrevistados.

Quais são as dicas-chave para conduzir uma boa entrevista semiestruturada?

Ao longo do processo de recrutamento e seleção, é extremamente importante que você passe confiança para o candidato. Uma entrevista semiestruturada é considerada de sucesso quando as respostas dos entrevistados são verdadeiramente confiáveis. O resultado da aplicação dessa modalidade representa uma amostra dos candidatos para a vaga e torna possível uma análise diferenciada de cada um deles.

Em suma, pode-se dizer que fazer uma entrevista semiestruturada é mais interessante do que realizar uma entrevista a partir do modelo estruturado, pois esse método traz várias vantagens para o processo seletivo. No entanto, fazê-la requer agilidade e certa maturidade para uma condução de forma mais consistente, como dito.

Dessa maneira, o grande desafio da entrevista semiestruturada reside em ter, como um ponto de partida, um pequeno guia de perguntas e, então, transformá-lo em uma conversa informal. Isso porque, como vimos, o objetivo é proporcionar um discurso livre para o candidato, sem que ele deixe de focar os temas propostos.

Portanto, é possível, resumidamente, elencar como dicas-chave para a aplicação desse formato as seguintes:

  • defina as questões mais importantes, que, no caso, são aquelas que você não pode deixar de abordar ao longo do bate-papo;
  • desenvolva, no início da entrevista, uma conversa rápida com o intuito de "pescar" alguns pontos relevantes e que podem ajudar a determinar quais seriam os benefícios e quais seriam os prejuízos se, eventualmente, o candidato fosse admitido;
  • deixe fluir um diálogo a partir dos aspectos percebidos, a depender das respostas do entrevistado, com o objetivo de se aprofundar mais nas competências ou nas experiências apresentadas;
  • continue conduzindo a conversa de modo tão fluido e natural quanto possível, sem esquecer-se, é claro, de coletar as informações necessárias e "ir mais a fundo" nos tópicos que surgirem espontaneamente na entrevista.

Agora que você já sabe tudo sobre a entrevista semiestruturada, é importante saber que existem outros tipos de entrevistas: a estruturada e a não estruturada. Vejamos mais acerca delas a seguir!

O que é uma entrevista estruturada?

A entrevista estruturada é um modelo que, via de regra, é representado por um roteiro de perguntas previamente estabelecidas por você. Nesse roteiro, devem constar as questões mais importantes e que não podem deixar de ser levantadas ao longo do diálogo com cada candidato.

A seguir, veja algumas perguntas bastante utilizadas na entrevista estruturada:

  • Por que você escolheu a sua profissão?
  • Quais são os seus objetivos em curto prazo?
  • O que você considera em você como pontos fortes e como pontos fracos a serem melhorados?
  • Qual foi a situação mais complexa que você enfrentou e como conseguiu contorná-la?
  • Por que você escolheu essa empresa para trabalhar?

Como fazer uma entrevista estruturada?

As entrevistas estruturadas podem ser utilizadas em vários segmentos de empresas, de todos os portes e de quaisquer nichos, desde pequenas a grandes organizações. Veja, a seguir, como conduzir uma entrevista estruturada de modo bem-sucedido:

  • evite fazer "pegadinhas" e construa perguntas de alta qualidade e que sejam realmente importantes para o cargo disponível;
  • escreva as respostas do candidato de forma objetiva e coerente para que sejam compreendidas pelos outros avaliadores que participam do processo de recrutamento e seleção;
  • pontue as questões levantadas com uma escala padrão. Assim, os outros avaliadores entenderão se as respostas do candidato foram boas ou foram ruins;
  • oriente os demais avaliadores sobre o que caracteriza e qualifica cada uma das respostas dentro dos padrões esperados.

Quais são as principais vantagens da entrevista estruturada?

Contrapondo-se ao modelo semiestruturado, a entrevista estruturada, como dito, faz uso de um roteiro definido antecipadamente. Nesse contexto, um dos principais aspectos positivos dessa modalidade que podemos destacar é o fato de haver menos chances de um candidato ser favorecido ou ser prejudicado durante a avaliação, afinal, todos os participantes do processo seletivo responderão às mesmas perguntas.

Veja, a seguir, algumas das principais vantagens de uma entrevista estruturada:

  • há a oportunidade de utilização de um roteiro estratégico;
  • há a obtenção do máximo de informações com o mínimo de perguntas possível;
  • há uma uniformização da entrevista para todos os candidatos à vaga em aberto;
  • há um maior controle sobre a entrevista.

No entanto, há um ponto negativo que precisa ser ressaltado: em razão de o roteiro ser "fechado", quem está conduzindo a entrevista estruturada acaba por ficar limitado. Ou seja, inexiste a possibilidade de acontecer um aprofundamento maior em um tópico interessante que tenha surgido ao longo do bate-papo, por exemplo.

O que é a entrevista não estruturada?

A entrevista não estruturada representa completamente o oposto da entrevista estruturada. Isso porque, ao contrário da anterior, você tem autonomia para fazer o levantamento das perguntas ao candidato à vaga em aberto de acordo com cada situação.

Esse modelo de entrevista é, então, o mais flexível de todos, caracterizando-se pela liberdade dada ao condutor do processo seletivo para indagar o que achar pertinente no momento da entrevista. Na modalidade não estruturada, no entanto, é recomendável que sejam criados alguns pontos de interesse, os quais serão apontados ao longo da entrevista com o profissional sob avaliação. Veja, a seguir, alguns desses principais pontos:

  • a sua formação acadêmica;
  • a sua experiência técnica;
  • a sua experiência com a liderança de equipes;
  • os seus interesses pessoais.

Ao longo da conversa, você pode se aprofundar em cada um desses aspectos da maneira que considerar mais conveniente. Entretanto, é bastante importante fazer sempre perguntas mais abertas. Assim, você evitará que o candidato responda apenas “sim” ou “não”.

Quais são as principais vantagens da entrevista não estruturada?

Em suma, é possível afirmar que a entrevista não estruturada é a modalidade na qual o profissional entrevistado tem uma liberdade maior para construir as suas respostas. Dessa maneira, mesmo que haja, sim, uma linha de raciocínio a ser seguida, tanto a condução por meio das respostas obtidas quanto a improvisação são muito bem-vindas.

Nesse contexto, estas são algumas das principais vantagens da entrevista não estruturada:

  • os candidatos ficam mais à vontade, o que torna possível a obtenção de respostas mais espontâneas, ou seja, menos estudadas por eles;
  • há mais liberdade e mais flexibilidade na interação estabelecida com o candidato.

Inexiste uma "regra" universal que determine o momento mais conveniente de aplicação de uma entrevista na modalidade não estruturada ao longo de um processo de recrutamento e seleção. Cada responsável pela condução da seletiva, então, analisará o quão interessante é colocá-la em prática a partir do perfil da organização contratante e da sua própria experiência.

No entanto, é importante enfatizar que alguns cuidados precisam ser considerados, especialmente com o intuito de evitar que o entrevistador "se perca" ao longo da conversa, o que, inclusive, pode gerar uma incompatibilidade entre o recrutador e o profissional que pleiteia a posição em aberto. Nesse sentido, é altamente recomendável, por exemplo, evitar tópicos muito pessoais, como os relativos à orientação sexual, à posição política e à religião.

Quais são as desvantagens da entrevista não estruturada?

A seguir, confira algumas desvantagens da entrevista não estruturada:

  • você pode se esquecer de fazer alguma pergunta importante, o que, eventualmente, vai dificultar a comparação entre os candidatos avaliados;
  • há mais suscetibilidade a eventuais desencontros de valores entre você e o candidato à vaga, o que pode tornar o processo condenado ao fracasso;
  • uma grande prática por parte do entrevistador é exigida para evitar a perda do foco.

Como você pôde ver, durante um processo de R&S, várias são as metodologias às quais se pode recorrer — por exemplo, a entrevista estruturada, a entrevista semiestruturada e a entrevista não estruturada. Como não existe uma "regra universal" em relação à conveniência da aplicabilidade de cada uma delas, cabe a você, profissional do setor de RH, avaliar qual método é mais interessante e contribuirá mais para uma contratação acertada, ou seja, para a seleção do candidato que representa o "match" perfeito.

O que você achou deste artigo sobre as modalidades de entrevista? Assine a nossa newsletter e seja informado sobre a publicação de novos conteúdos diretamente na sua caixa de entrada!

Kenoby agora é Gupy

Agende uma demonstração com a melhor e mais inovadora plataforma de RH do Brasil

agendar uma demo (gratuito)