10/12/2021

Fit cultural de candidatos: Entenda a importância

Fit cultural de candidatos: Entenda a importância

O processo de recrutamento e seleção (R&S) de pessoas é uma etapa essencial para a integração de talentos, para a formação de equipes altamente comprometidas e para o atingimento do melhor desempenho possível da empresa. Há, no entanto, que se considerar o fit cultural dos candidatos no momento da seletiva.

Afinal, já se foi o tempo em que eram classificados como profissionais suficientemente bons aqueles que apresentavam os conhecimentos e as habilidades adequadas. Nos dias de hoje, também é crucial que eles tenham valores iguais ou próximos aos compartilhados pela companhia. Assim, torna-se possível otimizar a relação de trabalho que será estabelecida.

Pensando na relevância que tem essa temática, nós reunimos uma série de informações sobre o assunto, além de destacar a sua importância para a contratação dos melhores talentos. Neste material, você vai descobrir mais sobre o que é fit cultural, qual é a sua relevância e como aplicá-lo dentro do seu empreendimento com esse passo a passo. Basta continuar a leitura!

Antes de você começar, apenas queremos disponibilizar um material rico que o auxiliará significativamente na realização de entrevistas e na análise — dentre outros elementos — do fit cultural.

Baixe gratuitamente o Kit de Entrevistas de Candidatos.

O que é o fit cultural de candidatos?

O fit cultural refere-se à existência de um alinhamento entre os valores de um profissional e aqueles disseminados dentro da empresa — isto é, a cultura organizacional. Quando a companhia contratante e os candidatos participantes do processo seletivo pensam e agem de modo similar, há uma sinergia e, consequentemente, um potencial para crescer.

Imagine, por exemplo, um profissional extremamente inovador admitido para atuar em um ambiente de trabalho burocrático. Ou, ainda, um talento impulsivo desempenhando as suas atribuições em meio a uma equipe metódica e bastante planejadora. Em casos como esses, é muito difícil que exista a afinidade necessária para o atingimento do sucesso.

A verdade é que, no processo de seleção, sempre se falou muito na análise do CHA: conhecimentos, habilidades e atitudes. No caso do fit cultural, busca-se avaliar outro fator: os valores.

Logo, torna-se possível entender se há uma relação adequada entre a cultura da companhia e a do candidato. Para que os profissionais sejam admitidos com base no fit cultural, contudo, não basta que os candidatos alcancem resultados impecáveis nos testes. Por melhores que sejam os seus conhecimentos e as suas habilidades, sem os valores corretos, eles ainda não conseguirão seguir e atuar segundo as políticas e os hábitos perpetuados no negócio.

Qual é, então, a importância do fit cultural?

Complementando o tópico anterior, há diversas vantagens em construir um processo de recrutamento e seleção com base no fit cultural dos candidatos.

Porém, é possível classificá-lo em três elementos principais: a assertividade na seleção, a retenção de talentos e a sinergia no trabalho. Entenda melhor a seguir!

Assertividade na seleção

A assertividade implica dizer que os profissionais "corretos" serão atraídos e, consequentemente, contratados pela empresa.

Nos dias atuais, em que é sabido que os empregadores enfrentam dificuldades em admitir uma mão de obra verdadeiramente qualificada, esse representa um grande diferencial e é essencial.

Retenção de talentos

Em seguida, há que se considerar a retenção de talentos. Afinal, os profissionais adequados se sentirão mais bem "encaixados" ao fazer parte da ideologia organizacional, logo, eles permanecerão por muito mais tempo no quadro de pessoal da companhia.

Por consequência, passa a ser possível reduzir significativamente os custos com a rotatividade de pessoas — também conhecida como taxa de turnover.

Sinergia no trabalho

Finalmente, é também importante levar em conta a sinergia no trabalho. Com uma contratação correta, os talentos individuais podem ser somados para formar uma equipe de alto desempenho, que seja capaz de entregar resultados fora da curva e beneficiar o empreendimento como um todo.

Esses são apenas os benefícios primários, vale dizer. Existem, porém, muitos outros que poderiam ser considerados ao clima organizacional.

Com os profissionais ideais — e mais bem alinhados —, é provável que a empresa mantenha o seu DNA em longo prazo, destaque-se da concorrência e, inclusive, arquitete uma história muito bem-sucedida.

Como mensurar a cultura de um candidato?

No entanto, diante de todo o exposto até aqui, a grande questão é: como saber se há um verdadeiro alinhamento entre a cultura da empresa e o perfil dos candidatos? Afinal, esse é um aspecto bastante abstrato e, nos primeiros contatos, bem difícil de mensurar.

Nesse caso, as antigas táticas não têm nenhum sentido. Não basta, por exemplo, aplicar testes de raciocínio lógico, de conhecimentos gerais ou de proficiência em Inglês. É necessário ir muito mais fundo.

Por isso, o primeiro passo é o entendimento das culturas presentes na corporação, bem como das suas dimensões. Para isso, nós precisamos elencar quais são as pessoas que melhor representam os valores da empresa e, então, é conveniente convidá-las para que participem de um teste com o objetivo de mapear o percentual de cada tipo de cultura na organização (por exemplo, burocrática, de clã, empreendedora e de mercado).

Feito isso, é hora de utilizar os resultados coletados. Ou seja, é importante inserir uma nova etapa no nosso processo de recrutamento e seleção com o objetivo de que os talentos respondam um teste de fit de cultura. Nesse contexto, uma alternativa bastante interessante pode ser se utilizar de perguntas que viabilizam o entendimento da cultura de uma determinada pessoa com essa entrevista comportamental.

Com os questionamentos certos, é possível reconhecer, inclusive, quais são os valores que motivam o profissional. Contudo, é importante ter em mente que as perguntas devem oportunizar que os candidatos falem de forma aberta. Alguns bons exemplos nesse sentido estão elencados a seguir.

"Quais são os meios aos quais você costuma recorrer para buscar mais conhecimentos?"

Esse questionamento oportuniza que os responsáveis pelo recrutamento percebam o quanto o profissional que está sob análise prioriza a busca pelo conhecimento e, é claro, a maneira como ele o faz.

"Levando em conta os seus objetivos do momento presente, qual curso você gostaria de fazer hoje e por qual razão?"

Durante a avaliação da resposta a essa pergunta, é importante que os profissionais que conduzem o processo de recrutamento e seleção direcionem o foco ao motivo enfatizado pelo indivíduo. Dessa maneira, torna-se viável extrair o que funciona como uma força propulsora para o candidato e quais são os campos com os quais ele tem uma afinidade maior.

"O que o levou a buscar uma recolocação no mercado de trabalho?"

Buscar compreender quais são as razões por trás do interesse do candidato em preencher determinada posição em aberto é fundamental para ter uma percepção maior acerca dos valores pelos quais ele preza, da sua cultura e, é claro, da sua motivação. Entendendo as suas razões, a sua avaliação se torna mais fácil.

"Quais circunstâncias o levariam a pedir desligamento do quadro de pessoal de uma organização?"

Para além de entender o que motiva o profissional a buscar preencher a vaga em aberto na sua empresa, é fundamental compreender também o que o faria desistir de ocupá-la, pedindo o desligamento do quadro de trabalhadores.

A partir disso, você pode perceber quais são as prioridades do candidato como profissional e, consequentemente, analisar o seu nível de aderência à cultura organizacional da sua companhia.

"Você acredita que alcança uma melhor performance trabalhando em equipe ou atuando de forma individual e por quê?"

Diante desse questionamento, boa parte dos candidatos certamente responderão que têm preferência por trabalhar em equipe, haja vista que essa é uma característica sabidamente valorizada pelas companhias.

Por isso, o ponto-chave é avaliar o motivo exposto pelo profissional. Além disso, caso o indivíduo responda que prefere trabalhar sozinho, torna-se possível explorar mais a fundo a sua personalidade e também os seus níveis de produtividade, de atenção e de foco.

"Você acredita que é mais importante entregar uma demanda de forma célere ou demorar um pouco mais a fazê-lo, porém garantindo uma qualidade maior?"

Mais uma vez, ao analisar a resposta dada pelo profissional, você tem a oportunidade de conhecer mais acerca do seu perfil, dos seus níveis de autoexigência e até do seu senso de urgência.

Novamente, torna-se mais fácil avaliar quais são as prioridade do indivíduo em um ambiente de trabalho.

"O que o seu trabalho geralmente representa na sua vida como um todo?"

Compreender qual significado o trabalho tem para o profissional que participa da seletiva é fundamental para a avaliação do seu fit cultural. Afinal, por meio de tal questionamento, é possível perceber se ele é motivado predominantemente pelo aspecto financeiro, pelo desenvolvimento profissional e/ou pessoal, pela oportunidade de adquirir conhecimentos etc. e, inclusive, permite que você avalie melhor a relevância que o indivíduo dá a cada um dos elementos da sua vida.

"Dentre as suas conquistas, de qual delas você mais se orgulha até aqui?"

Esse é mais um questionamento essencial para que os recrutador tenha a chance de compreender as prioridades e as motivações de um candidato. Isso porque, por meio da resposta dada, torna-se viável avaliar mais a fundo o que o indivíduo considera relevante na sua vida, tanto em âmbito pessoal quanto em âmbito profissional.

"O que geralmente você costuma levar em consideração no momento em que precisa tomar uma decisão?"

Compreender o processo de tomada de decisão do profissional que está sob avaliação também permite que o recrutador responsável pela seletiva avalie os elementos que ele considera essenciais e o que habitualmente prioriza. Com isso, é possível entender como o candidato costuma definir o que é — ou não — importante.

Como identificar o fit cultural de candidatos?

Finalmente, é chegado o momento de avaliar se há o fit cultural desejado e se o candidato pode ser efetivado na organização. Diferentemente de conhecimentos e de habilidades, a cultura não pode ser facilmente modificada.

Então, é preciso ter uma atenção maior quanto ao assunto. Uma dica muito importante para estudar os resultados dos testes é envolver o superior imediato do cargo em aberto nas diversas etapas da seleção, compostas de entrevistas ou de dinâmicas. Ele, melhor do que todos, saberá se o candidato apresenta aderência à equipe de trabalho e aos processos do setor contratante.

Já no caso da admissão de novos líderes, é conveniente considerar a sua orientação para as pessoas ou para os processos (as metas, os objetivos, as métricas etc.). Essa orientação deve estar alinhada ao que é compartilhado pelo próprio empreendimento e com o time de recursos humanos.

A Natura Cosméticos, por exemplo, tem uma forte orientação para as pessoas, enquanto a cervejaria Ambev é mais voltada para os processos. O fato é que não existe um certo ou um errado, mas é preciso que os profissionais — especialmente os líderes — compartilhem entre eles a mesma orientação. Nesse sentido, uma boa prática para auxiliá-lo na identificação do fit cultural pode ser seguir os dois passos abaixo:

  • exponha abertamente os valores da organização, porque, sem fazê-lo, será mais difícil atrair candidatos que estejam mais bem alinhados a eles. Sendo assim, divulgue-os e atualize-os sempre que se fizer necessário;
  • trabalhe, durante o onboarding, o fit cultural, reservando alguns períodos das primeiras semanas do profissional recém-admitido para fazer uma espécie de "introdução cultural". Nesses momentos, procure se aprofundar nos significados de cada um dos valores e seja didático ao explicar quais condutas são positivamente reforçadas e quais devem ser evitadas.

Como você pôde observar, avaliar com precisão o fit cultural dos candidatos é muito importante, pois garante que haja uma precisão maior na contratação, uma melhor retenção de talentos e mais sinergia entre a equipe. Esses pontos, quando somados, por sua vez, impactam positivamente a performance do seu negócio como um todo, o que gera reflexos sobre os seus resultados e, é claro, sobre as suas receitas.

Gostou do nosso artigo sobre a tamanha relevância do alinhamento entre os valores dos candidatos e da corporação contratante? Então, aproveite e conheça o nosso manual voltado à retenção de talentos!

Vamos partir para a ação?

Faça agora mesmo uma demonstração da nossa ferramenta.

Fale comum Especialista