Curso de R&S: Por que o Método Saga pode ajudar a contratar o candidato ideal?

Curso de R&S: Por que o Método Saga pode ajudar a contratar o candidato ideal?

Com a evolução constante do mercado, a competitividade e o reconhecimento do RH como participante ativo do sucesso da empresa, os profissionais responsáveis pelo R&S estão ainda mais dedicados a executar processos de excelência.

Nesse contexto, o Método Saga nasceu da ideia de unir a ciência ao recrutamento para criar um processo estruturado, qualificado e embasado cientificamente, aumentando as chances de encontrar pessoas alinhadas à cultura da empresa e ao cargo pretendido.

Nesta leitura, você vai saber mais sobre os maiores desafios dos recrutadores, descobrir a relevância de um bom método de R&S para os negócios e ter um panorama sobre o Método Saga, uma metodologia inovadora e única, desenvolvida pela Kenoby. Vamos lá!

A importância de contar com um bom método de R&S

Não existem muitos segredos sobre a importância de realizar um processo de recrutamento e seleção bem-sucedido. As empresas reconhecem que recrutar e treinar novos colaboradores exige tempo e dinheiro, por isso, fazer a escolha certa é fundamental para que as atividades da empresa fluam e os setores não se prejudiquem por conta de gargalos promovidos por uma equipe incompleta.

Dito isso, podemos definir que empregar as pessoas certas para o negócio e escolher o candidato ideal para cada vaga é uma das atividades mais importantes de uma organização. Tudo isso depende da escolha de um bom método de R&S, cujo resultado seja um processo estruturado, com etapas consistentes e que, ao final, traga bons resultados.

Quando a empresa adota a metodologia certa, pode reduzir o tempo envolvido em captação dos talentos, triagem de currículos, entrevistas, recrutamento em si, onboarding e treinamento. Além da agilidade, torna a busca mais eficiente, atingindo candidatos realmente viáveis e compatíveis com o negócio.

Por fim, a empresa consegue trabalhar na construção de uma imagem positiva no mercado, se posicionando como um local onde os profissionais podem ficar tranquilos. Uma vez que contratar os profissionais certos para as vagas certas também reduz o turnover, as chances de atrair pessoas buscando estabilidade e crescimento são maiores. Com isso, forma-se um time engajado e comprometido.

Os maiores desafios dos recrutadores

Pessoas responsáveis pelos processos de recrutamento e seleção de uma empresa precisam constantemente driblar os desafios na contratação.

Problemas de comunicação, viés inconsciente e falhas na hora de valorizar a experiência dos talentos durante o recrutamento são exemplos que podem arruinar um processo e se refletir nos resultados dos negócios.

Além desses problemas, os recrutadores enfrentam outros obstáculos, como:

  • agilidade na contratação — contratações lentas custam mais, atrasam operações e podem fazer com que os profissionais percam o interesse em continuar no processo seletivo;
  • atrair os candidatos certos — nem sempre a quantidade de candidatos para uma vaga significa encontrar o profissional certo para aquela função, compatível com a empresa e que possa crescer com ela;
  • construir um time diversificado — criar um time diverso depende de um processo justo e imparcial, focado em capacidade, habilidade e competências dos profissionais, considerando o que realmente é importante para trazer resultados para o negócio;
  • criar uma forte marca empregadora — o esforço não depende só do recrutador, mas da empresa como um todo, já que deve fazer parte da cultura organizacional. No entanto, as primeiras percepções do candidato sobre a empresa ocorrem no momento em que ele encontra a vaga ou envia o currículo, e um processo falho pode arruinar a construção dessa imagem;
  • vencer a concorrência — os melhores candidatos do mercado não estão disponíveis à toa, geralmente estão considerando várias oportunidades ao mesmo tempo. O recrutador precisa ter boas habilidades de negociação, além de uma oferta atrativa, para fazer com que sua empresa seja a escolhida.

O papel do Método Saga para vencer os desafios

O Método Saga, a nova metodologia da Kenoby, foi desenvolvido para transformar os processos do recrutamento e seleção.

Ele foi pensado para ajudar as empresas a amadurecerem seu recrutamento por meio de experimentações constantes, e seu principal objetivo é evidenciar o potencial de cada talento, aumentando as chances de a empresa dar o match com o candidato certo para a vaga e suas políticas internas.

Agora, o foco sai do currículo e vai para as pessoas, utilizando como principais critérios de avaliação quem é aquela pessoa e quais são suas características, tendo como base aspectos culturais, comportamentais e técnicos.

Com o Método Saga, é possível estruturar o processo seletivo ideal para sua empresa, servindo também como um guia para profissionais da área.

Como ele é estruturado

Para que os objetivos listados acima sejam atingidos, o Método Saga é dividido nas seguintes etapas:

  • arquitetar;
  • atrair;
  • qualificar;
  • contratar;
  • analisar.

Entenda melhor cada uma delas.

Arquitetar

Etapa de planejamento, que começa na identificação da necessidade de abrir uma vaga, passando pela estruturação de todo o processo, envolvendo o plano de comunicação e os indicadores que vão ser usados no controle e monitoramento do processo.

A estruturação do processo deve ser pensada considerando que a geração de valor não é só para a empresa, mas também para os candidatos, promovendo uma experiência positiva independentemente do resultado final.

Atrair

Quando uma vaga é aberta, centenas ou até mesmo milhares de pessoas podem se candidatar. Para que se chegue a esse resultado — e que as pessoas atraídas tenham o perfil desejado —, o planejamento se inicia muito antes do início da divulgação da oportunidade.

É preciso ter definidas as questões estratégicas que guiarão toda a construção de um plano de comunicação, garantindo a eficácia do diálogo que será construído. Ao conhecer as necessidades do público-alvo, os locais onde ele se encontra e de que maneira se comunica, fica mais fácil atrair o perfil ideal.

Nessa etapa, a Metodologia Saga busca executar essas atividades com maestria, divulgando a vaga com eficiência em todos os sentidos:

  • canais adequados;
  • linguagem próxima do profissional;
  • apresentação textual atrativa.

Qualificar

Depois de concluir a etapa de atração com sucesso, é a hora de pensar em qualificar as pessoas, ou seja, definir critérios de triagem que valorizem as que possuem maior fit com a empresa e a vaga em aberto.

A Kenoby aplica um método de identificação da pessoa candidata ideal, pois acredita que todo profissional é qualificado de alguma forma. Isso significa que, mesmo que o candidato não tenha uma compatibilidade direta com a vaga específica da empresa, deve continuar no banco de talentos para que as habilidades e potencialidades dele sejam aproveitadas em outras oportunidades.

Na Metodologia Saga, esse banco de talentos não é apenas uma geladeira onde se congelam os currículos. Os candidatos, por serem triados, já passaram pela qualificação por meio de testes psicométricos. Essas ferramentas são utilizadas para analisar as habilidades e os comportamentos dos profissionais, transformando o currículo em informação útil para realizar o match perfeito com outras oportunidades.

Contratar

Após as etapas anteriores serem concluídas, é chegada a fase da contratação. Aqui, a empresa terá em mãos apenas os profissionais com real potencial para ocupar a vaga que está sendo ofertada.

É nessa etapa que a empresa abre o jogo sobre benefícios e vantagens ao colaborador, momento crucial e decisivo para o fechamento do ciclo e integração do novo contratado.

Analisar

Por fim, chegamos à última etapa da Metodologia Saga: “Analisar”. Apesar desta etapa estar presente em todo o processo, já que a Kenoby analisa o comportamento dos candidatos baseado nos fundamentos do People Analytics, tudo o que acontece em uma contratação pela Metodologia Saga é analisado e documentado.

A intenção é padronizar boas práticas e detectar os possíveis gargalos que prejudicam o encontro entre empresa e o perfil do candidato ideal. Com os dados já adquiridos, ficará mais fácil identificar o que foi bem-sucedido e o que pode ser melhorado. Isso vai impactar a diminuição do tempo e o custo do R&S, reduzindo o risco de contratações erradas e fazendo com que as pessoas que entram possam entregar o resultado esperado o mais rápido possível, sem pular etapas.

Motivos que fazem do Método Saga um diferencial para o R&S

Por mais que o recrutamento tenha mudado muito e siga em constante evolução, alguns problemas antigos continuam fazendo parte das empresas e da rotina dos profissionais que trabalham com R&S.

Além de todos os problemas relatados no início deste artigo — que dificultam a humanização e a valorização das pessoas candidatas e suas experiências —, os indicadores que poderiam ajudar a aumentar a efetividade na busca pelos melhores talentos, em muitos casos, ainda não são medidos.

Recrutar não é só uma atividade para encontrar pessoas com os requisitos necessários, um currículo e experiências compatíveis: é um processo capaz de gerar valor para a empresa. Por isso, deve ser visto como um dos pilares da área de Recursos Humanos.

O peso de uma boa contratação nos resultados da companhia foi o que fez empresas como o Google se preocuparem com a estruturação do seu recrutamento e seleção e dedicarem 60% do headcount do seu RH especificamente para realizar seus processos seletivos para aumentar a chance de encontrar as pessoas certas para as posições certas.

Contratar certo é o melhor dos caminhos para construir uma equipe de sucesso, que seja alinhada aos propósitos da empresa e que se sinta parte do que está construindo. Para isso, é fundamental identificar quem é a pessoa com a maior probabilidade de performar bem.

Portanto, a tecnologia ao Método Saga se apresenta como o diferencial que vai ajudar sua empresa a encontrar a pessoa certa para cada posição e gerar uma ótima experiência para a empresa e para os talentos.

Pontos fortes da solução

Com o Método Saga, é possível estruturar o processo seletivo ideal para a empresa, servindo também como um guia para profissionais da área. Toda a metodologia é suportada por três pilares que são os alicerces da nossa Inteligência de Match:

  • Fit cultural — reflete como a compatibilidade de cultura entre a pessoa candidata e a empresa deve ser realizada;
  • Fit técnico — reflete a compatibilidade técnica entre as demandas da vaga e as habilidades da pessoa candidata;
  • Soft Skills do Futuro — identifica e mapeia pessoas com uma orientação para o futuro e uma capacidade de se adaptar aos desafios que são enfrentados no dia a dia com as mudanças no mercado de trabalho no século 21.

Os pilares de fit cultural e técnico contemplam o método que a Kenoby utiliza para classificar as pessoas em relação às vagas, considerando suas habilidades individuais, com base em estudos e teorias de Organization-Person Fit, ou P-O Fit da Psicologia Organizacional, que descreve como a compatibilidade entre pessoas e empresas acontece quando uma destas supre a necessidade da outra ou compartilham características similares.

Já o pilar das Soft Skills do Futuro se refere a como o trabalho será organizado no futuro, como a tecnologia e maior acesso aos dados podem impactar a vida das pessoas e como os profissionais devem se comportar de modo a responder adequadamente a essas novas demandas.

Questões como o avanço da tecnologia podem ser desafiadoras para muitas empresas, por isso, os colaboradores escolhidos devem enfrentar essas mudanças e contribuir para que o negócio evolua junto com o mercado.

A Kenoby reconhece que a maioria dos profissionais vai precisar aprender novas competências, mas busca identificar se existe uma abertura para o aprendizado e a motivação para saber mais.

Para concluir...

O Método Saga é uma metodologia diferente de tudo o que você já viu. Inteligência de match, processo seletivo justo e uso do People Analytics são fundamentais para empresas que se preocupam em promover uma experiência positiva do candidato, ter mais diversidade nos seus times e construir uma equipe forte, estável e compatível com seus valores.

A Kenoby reconhece que o recrutamento é um processo científico e humano, por isso, se dedicou ao desenvolvimento do Método Saga — uma metodologia que busca garantir a constante evolução do recrutamento de empresas que desejam contar com um time incrível e ter um processo estruturado, justo, transparente e eficiente.

Visite a página do Método Saga e veja como ele pode fazer parte do seu trabalho.

Kenoby agora é Gupy

Agende uma demonstração com a melhor e mais inovadora plataforma de RH do Brasil

agendar uma demo (gratuito)