28/1/2022

Teste de raciocínio lógico: como funciona? Descubra aqui!

Teste de raciocínio lógico: como funciona? Descubra aqui!

De forma simples, o raciocínio lógico pode ser compreendido como a capacidade de um indivíduo de ordenar os próprios pensamentos com coerência, de modo que isso o permita chegar a uma conclusão ou resolver um problema racionalmente. Então é, como o próprio nome já entrega, um teste de raciocínio lógico tem o objetivo de avaliar a habilidade de raciocinar de maneira lógica, ou seja, de uma forma que faça sentido.

Também chamado de "teste de lógica", por meio dele é possível analisar o quão bem alguém se sai diante da necessidade de interpretar textos e/ou situações, planejar ações estratégicas e tomar decisões em um curto intervalo de tempo. Além disso, ele é amplamente utilizado no intuito de mensurar como informações abstratas são processadas e empregadas para estabelecer padrões e resultados.

Então, em razão da sua ampla aplicabilidade, é bastante comum que as corporações recorram ao tipo de teste de raciocínio lógico para a avaliação de candidatos durante um processo de recrutamento e seleção (R&S) — e é justamente acerca disso que trataremos neste texto. Boa leitura!

Qual é a validade de um teste de raciocínio lógico no contexto de um processo seletivo?

Como uma etapa de um processo de R&S, o teste de raciocínio lógico é utilizado com a finalidade de analisar as capacidades cognitivas dos profissionais que concorrem a uma vaga em aberto. Nesse sentido, inclusive, o seu nível de complexidade será determinado pelas peculiaridades da posição a ser ocupada.

Esse tipo de prova é projetado a fim de viabilizar que os recrutadores quantifiquem as habilidades dos candidatos no que diz respeito à interpretação de sequências numéricas, padrões ou relacionamentos entre formas distintas. Assim, torna-se possível saber mais não apenas sobre a pessoa em si, mas também acerca de suas possibilidades de se desenvolver.

Quando utilizá-lo?

Usualmente, durante as seletivas, os testes de raciocínio lógico são aplicados para que os profissionais sob avaliação possam demonstrar as suas habilidades em tomada de decisões e dedução de questões. Além disso, durante essa etapa, os candidatos também têm a chance de responder a questionamentos — como se estivessem em uma espécie de simulação — de modo controlado.

Logo, com base nos resultados, os responsáveis pela condução do processo de R&S podem avaliar quais seriam as eventuais condutas e posturas assumidas — bem como a linha de pensamento — diante de circunstâncias reais. No entanto, é conveniente ressaltar que o teste de raciocínio lógico não precisa ser uma etapa que compõe necessariamente todo processo seletivo organizado por uma companhia.

É claro que o maior propósito por trás de um processo de recrutamento e seleção bem estruturado é a contratação do candidato que representa o "match" perfeito, considerando o fit cultural e os pré-requisitos para o bom desempenho das atribuições do cargo. Entretanto, quanto mais etapas uma seletiva envolver, mais demorada será a admissão, o que gera diversos impactos negativos, por exemplo, demandando um gasto mais elevado, sobrecarregando o quadro de colaboradores etc.

Portanto, sempre leve em conta as especificidades da posição a ser preenchida. A criatividade, a capacidade de agir de forma estratégica e o pensamento crítico são competências determinantes em alguns contextos, mas não em outros.

Então, quando uma corporação está em busca de um profissional ideal para preencher uma vaga, por exemplo, na alta hierarquia organizacional ou um cargo cujos resultados do trabalho impactam diretamente a performance da empresa, requerendo uma grande habilidade analítica, é fundamental ir além da análise curricular, buscando o máximo de informações possível acerca do indivíduo. Isso minimizará a chance de ocorrerem falhas e reduzirá eventuais retrabalhos. Em outros casos, o uso do recurso pode ser dispensável.

De que forma os testes de raciocínio lógico podem ser aplicados?

Antes de qualquer outra coisa, é importante olhar de forma macro para o processo de R&S. Avalie, por exemplo, que tipo de vaga se pretende preencher, o que se espera dos candidatos, quais serão as etapas que o constituirão etc. Em seguida, leve em conta o passo a passo básico a seguir:

  • definição das estratégias, o que compreende um estágio que funciona como um filtro inicial em conformidade com as expectativas relacionadas ao processo seletivo;
  • elaboração de questões objetivas e claras, levando em conta que um teste de raciocínio lógico visa avaliar as habilidades cognitivas dos candidatos. Nesse sentido, inclusive, pode ser interessante se utilizar de enunciados de matemática, de problemas lógicos etc.;
  • utilização da tecnologia como aliada no processo, haja vista que, atualmente, há softwares de apoio aos processos de recrutamento e seleção que tornam todas as suas etapas bastante simplificadas. Isso permite poupar diversos recursos — por exemplo, dinheiro e tempo.

Quais são as vantagens e as desvantagens de recorrer a esse recurso?

Como dito, é inegável que um teste de raciocínio lógico viabiliza que o recrutador tenha um norte acerca de determinadas competências dos profissionais sob avaliação. Isso se torna ainda mais relevante quando o processo de recrutamento e seleção visa ao preenchimento de uma posição que requer determinadas habilidades — por exemplo, se a vaga for para atuar no departamento financeiro, no setor de vigilância, na área de finanças etc.

Nesse caso, um bom resultado indica para a organização que o profissional provavelmente terá uma performance melhor. Além disso, há os inegáveis reflexos positivos sobre os indicadores corporativos, como a taxa de turnover e o clima organizacional.

Por outro lado, o teste não pode ser considerado de forma isolada, como se fosse o único fator importante no momento de decidir pela admissão ou não do candidato, pois, durante a aplicação, o profissional pode ser influenciado pelo seu estado psicológico. Para uma melhor compreensão, imagine que, a caminho da sua companhia, o candidato recebeu uma notícia que, embora diga respeito à sua vida pessoal, causou um grande abalo.

Provavelmente, isso afetará o seu nível de atenção e, por conseguinte, os resultados obtidos no teste podem não refletir as reais competências do indivíduo. Inclusive, é justamente por isso que é altamente recomendável uni-lo a outros tipos de avaliações, optando por aplicá-los em dias distintos.

Como você pôde ver, o teste de raciocínio lógico — a depender da posição que se busca preencher — pode ser uma etapa extremamente importante durante o processo de recrutamento e seleção a fim de encontrar o candidato que representa o "match" perfeito. Portanto, leve em consideração as especificidades da vaga no momento de definir o nível de complexidade e busque torná-lo um dos elementos relevantes de avaliação, mas não o determinante para a sua decisão.

A propósito, falando em processos de R&S, você já cogitou contar com o apoio de um software inteligente de gestão de recrutamento e seleção integrável a diversas plataformas e que pode auxiliá-lo a admitir os melhores profissionais para compor o seu quadro de pessoal? Entre em contato conosco e descubra o que podemos fazer por você!

Kenoby agora é Gupy

Agende uma demonstração com a melhor e mais inovadora plataforma de RH do Brasil

agendar uma demo (gratuito)